2018/11/17

Quilograma abandona peso padrão e passa a ter definição científica


Após 129 anos, deixará de ser necessário ficar preocupado com a contaminação do quilograma padrão, havendo uma nova definição científica que garantirá a precisão absoluta do "quilo" sem a dependência de uma amostra de referência.

O quilograma era a última unidade S.I. que ainda estava dependente de uma amostra, cuidadosamente guardada debaixo de múltiplas cúpulas protectoras e replicada em diversos pontos do mundo, mas que não impedia que de uma forma ou de outra, fossem detectadas variações que punham em causa a sua precisão - nomeadamente quando se descobriu que o quilograma de referência estava a engordar e noutras vezes a emagrecer.

À semelhança do que já foi feito com as outras unidades (por exemplo, em 1793 o metro foi definido como sendo 1/10.000.000 de metade do meridiano terrestre, que sofria do mesmo mal, pois a Terra poderia ter expansões ou contracções que afectassem essa medida; levando a que em 1983 o metro passasse a ser definido pelo espaço percorrido pela luz, no vácuo, durante 1/299.792.458 de segundo, valor que assim permanecerá imutável, onde quer que se esteja) foi agora a vez do quilograma, a última das unidades ainda dependente de factores externos, passar a ter a sua definição imutável, embora não esperem que seja fácil de memorizar: o quilograma é agora definido pela constante de Planck dividida por 6,62607015 × 10−34 m−2s.


Algo que só é possível devido à existência da balança de Kibble, equipamentos com tal precisão que permitem esta nova definição. Sendo que a parte importante é que, mesmo que amanhã algum acidente apocalíptico destrua o quilograma de referência e todas as suas réplicas espalhadas pelo mundo, continuará a ser possível saber quanto é um quilograma exacto e reconstruir esse padrões de referência.

Fica assim concluída a transição das sete medidas base de referência S.I., das quais todas as outras são derivadas,

4 comentários:

  1. Desde que se tenha a noção do que possa ser um segundo, estaremos safos quanto aos metros, não é?

    ResponderEliminar
  2. O segundo também é definido cientificamente como a duração de 9 192 631 770 períodos da radiação correspondente à transição entre os dois níveis hiperfinos do estado fundamental do átomo de césio-133

    ResponderEliminar

[pub]