2019/01/25

Samsung Exynos 9820 suporta vídeo 8K


A Samsung não que que o seu novo Galaxy S10 fique para trás a nível de CPU, e já começou a revelar as novidades que acompanham a nova família Exynos 9820.

À semelhança de outros fabricantes, a Samsung optou por recorrer a chips próprios para os seus smartphones (embora continue a usar Snapdragon para os modelos nos EUA) e o mais recente Exynos 9820 é o culminar de toda a experiência acumulada até ao momento - tanto com as coisas boas, como com as coisas menos boas (como o desempenho / eficiência nem sempre à altura dos chips da Qualcomm).

O Exynos 9820adopta um conjunto octa-core dividido em três blocos distintos (2x CPUs feitos por medida, 2x Cortex-A75 e 4x Cortex-A55), que são acompanhados por um NPU (7x mais rápido que o anterior), e um GPU Mali G76 MP12. Nas comunicações, podemos contar com suporte para LTE Category 20 com até 2.0Gbps de download, MIMO 4x, e suporte para redes 5G usando um chip externo Exynos Modem 5100.


Sabendo-se a importância que a câmara tem nos smartphones de topo, este chip pode suportar até cinco sensores de imagem, detecção de cenas e melhoramento de imagens com assistência de AI, e até suporte para compressão e descompressão de vídeo 8K usando o codec HEVC de 10-bits. No momento de apresentar as imagens num ecrã, conta com suporte para ecrãs 4K e HDR10+.

... Em breve saberemos em que é que tudo isto resulta na prática, aplicado aos Galaxy S10.

8 comentários:

  1. lol mas para quê? Nem se quer a maioria dos filmes são filmados em 8K e o cinema está 10 anos à frente em tecnologia de vídeo. Que merda de mania de meter porcarias nos produtos para os fazer parecer melhor, e o pior é todos os idiotas que acreditam. Metam lentes e sensores melhores, não é mais resolução, resolução não é qualidade de imagem, e 4K já é melhor do que 99% das pessoas precisam.

    ResponderEliminar
  2. Bom dia, mas tens de perceber que hoje já são comercializadas TVs 8K , e o Japão vai transmitir os jogos olímpicos em 8k, não sei se o cinema nos dias de hoje se pode distinguir dos diferentes formatos de mídia.

    Bem sei que falta mais de um ano para que os jogos aconteçam, mas pode se considerar já amanhã.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O cinema é um mau exemplo, já que a maioria das salas digitais que temos por cá ainda projecta apenas a 2K (nem sequer 4K é).

      Eliminar
  3. E é preciso que as lâmpadas de projeção estejam em condições, já não é a primeira vez que tenho de fazer um esforço enorme para ficar até ao final do filme, na maioria das salas a qualidade é uma boa bosta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, devia haver um controlo de qualidade que garantisse um mínimo de lumens... Não havendo, resta dar uso à opção que nos resta: reclamar. Senão eles vão continuar a fazer dessas coisas...

      Eliminar
  4. Mas eu não falei em salas de cinema, eu falei na resolução a que os filmes são filmados, se filmam algo em 4K por exemplo, para que são precisas essas TVs de 8K? Isso de transmitirem olímpicos é a mesma treta de sempre, quando apareceu o 4K nas TVs também fizeram o mesmo, não é por isso que conteúdo 4K é mais comum agora, porque não é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que eu há muito tempo que tenho visto conteúdos 4K com regularidade (todas as semanas), via Netflix e Amazon - e alguns Bluray UHD ocasionais.

      8K, quer aches relevante ou não, será inevitável, e proporciona todo um outro nível de realismo na imagem. Já lá vão quase 10 anos desde que tentei explicar o que era ver estas imagens "ao vivo". :)

      Eliminar
    2. Não digo o contrário mas se o conteúdo não é feito a 8K é irrelevante.
      Isto não é como o 4K, quando saiu tvs a 4K o mesmo já existia na via profissional, já havia conteúdo feito em 4K, filmes já eram gravados em 4K (alguns, nem hoje são todos ainda), para não falar que foi uma evolução muito mais lógica. Quando saiu 4K, o FullHD já era a norma tanto nas TV's como nos monitores, agora vai sair 8K quando o 4K ainda é pouco mais de 1%... não tem lógica, principalmente em termos de negócio, se 4K teve essa adoção com algum conteúdo que adoção vai ter 8K sem nenhum?

      8K vai sair nas TVs quando ninguém está a fazer conteúdo em 8K, encontrei 2 filmes a 8K e apenas 1 deles é um major release (Guardians of the Galaxy vol2).

      Pode ser muito bom e claro que é, quanto mais melhor, mas é irrelevante, não é opinião é a realidade, até o 4K ainda é irrelevante com nem 2% do marketshare de todos os painéis. Um gajo tem que se lembrar que se não vendem também ninguém vai fazer conteúdo para isso.

      Eliminar

[pub]