2019/05/17

Acidente fatal com Tesla Model 3 tinha Autopilot activado


O relatório preliminar sobre o acidente fatal com um Tesla Model 3 no dia 1 de Março confirma que o automóvel seguia em modo Autopilot no momento do acidente, em circunstâncias idênticas à do primeiro acidente mortal com um Tesla em 2016.

Também aqui se tratou de uma colisão com um semi-reboque de um camião que atravessava perpendicularmente a estrada, e que o Autopilot foi incapaz de detectar, passando a alta-velocidade por baixo dele e "cortando" por completo o seu tejadilho.

O relatório indica que Model 3 seguia a  109 km/h no momento da colisão, não tendo sido feita qualquer tentativa para abrandar o veículo; e que o modo Autopilot tinha sido activado 10 segundos antes do acidente, não tendo havido qualquer intervenção por parte do condutor nos 8 segundos que precederam o choque mortal.


Uma vez mais, ultimamente, a culpa será seguramente atribuída ao condutor, que teria a responsabilidade de se manter permanentemente atento ao que se passa na estrada. Mas, por outro lado, não nos podemos esquecer que a Tesla repetidamente vai falando do seu Autopilot como estando praticamente pronto para fazer condução autónoma total, o que promove uma falsa sensação de segurança entre os seus clientes - que podem ser levados a crer que a versão que têm nos seus automóveis já será capaz de fazer mais do que realmente faz.

Como fica mais uma vez demonstrado, de forma trágica, o Autopilot não é capaz de lidar com um camião atravessado na estrada; situação que nos EUA já levou à morte de dois condutores.

Actualização: parece estar confirmado que é precisamente esse o caso, com o Autopilot a considerar que é "estrada livre" por baixo do camião.

10 comentários:

  1. Porra essa cena é mesmo estranha, como é que aquilo não vê o camião?!?!

    Seja como for, como disseste a culpa acaba por ser do condutor que não estava com atenção como devia, neste caso, claramente sem qualquer atenção visto que só tinha activado aquilo 10 seg antes e já estava de tal forma distraído que nem tentou evitar o acidente.

    Essa cena de travessias em plena auto estrada nos EUA também é uma palhaçada do caraças.

    ResponderEliminar
  2. O que me preocupa com este acidente, tal como relatado aqui, é que se trata quase de uma repetição do acidente fatal de 2016. Pergunto-me porque é que a equipa de IA da Tesla, que trata do reconhecimento de objectos e seres vivos (que os faz serem reconhecidos pelo Autopilot e FSD), não tratou de "ensinar" o que era um camião na perpendicular, e que este tinha de ser evitado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que aparece numa situação idêntica de alguém que não teve acidente, o sistema identifica o reboque atravessado como sendo um viaduto elevado, estilo ponte, e pensa que pode passar por baixo.

      Eliminar
    2. Pois se calhar é a diferença entre usar câmaras ou radar.

      Eliminar
  3. Se repararem bem, a maior parte dos camiões americanos os atrelados não têm proteções laterais como cá na Europa, aposto que se fosse cá, o autopilot reagiria, podia mesmo assim colidir, mas não tão gravemente, é depois entroncamentos como aqueles, valha nos deus...

    ResponderEliminar
  4. O auto pilot é uma ferramenta bem poderosa até que auxilia o condutor mas nunca o poderá substituir (sou muito céptico em relação a condução 100% autônoma por diversos factores o principal e que por mais sensores e evolução que exista será muito difícil prever todas as ações de uma estrada e colocar em código) o condutor é foi e sempre será o melhor meio de segurança quantas vezes sai um animal pessoa ou carro de um ângulo morto e por acaso estamos a olhar para lá naquele momento e conseguimos travar o fator humano é impossível de programar...o que não significa que o autopilot seja melhor que 50% dos condutores mas não é melhor que um condutor experiente com muita habilidade é um sistema complementar e não mais que isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esses ângulos "mortos" são precisamente onde este tipo de sistemas mais se destaca, por poder estar atento continuamente a 360 graus e melhor prever a evolução do que cada elemento irá fazer.

      Eliminar
    2. Ora nem mais e se há coisa que vai melhorar com o tempo são estes sistemas. Já fazem quase tudo bem e as situações inesperadas e bizarras vão sendo eliminadas com estes infelizes acidentes que servem de cobaias.

      Eliminar
  5. Não faz sentido ligar o Autopilot e não fazer nada.
    De qualquer forma o HW para o FSD só vai aparecer no final do ano

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que Elon Musk disse, já está a sair nos modelos fabricados há algum tempo (pouco após ter feito a apresentação do hardware).

      Eliminar

[pub]