2019/08/01

Google Play Pass vai testar subscrições com acesso a apps e jogos


Há muito que as empresas têm tentado migrar os clientes para modalidades de subscrição, mais rentáveis (que dão lucro todos os meses, independentemente dos utilizadores usarem, ou não, o serviço) e a Google também o vai fazer na sua Play Store com o Google Play Pass.

Tanto a Microsoft como a Sony já têm este tipo de serviços nas redes Xbox e PlayStation, para dar acesso a um catálogo de jogos mediante o pagamento de uma mensalidade; e a Apple também lançará em breve o seu Apple Arcade. É por isso natural que a Google também esteja a preparar algo idêntico com este Google Play Pass (embora também tenha a sua plataforma de streaming de jogos Stadia a chegar nos próximos meses).


Tal como acontece na Xbox e PlayStation, e futuramente no Apple Arcade, a ideia é ficarmos com um "Netflix dos jogos", em que mediante o pagamento 5 euros por mês (a avaliar pelas imagens que foram reveladas), teremos acesso a um conjunto de jogos, sem publicidade nem chatices de compras in-app. A novidade no caso deste Play Pass é que parece que a Google quer incluir também o acesso a outras apps que não sejam jogos, o que será interessante (mais interessante seria se também incluísse o acesso a filmes, músicas, etc. - já que começa a ser complicado gerir todas as múltiplas subscrições de serviços da Google).


Como sempre, a decisão sobre se o pagamento da mensalidade extra vale a pena irá depender dos conteúdos oferecidos e do valor que cada pessoa lhes dará. De pouco adiantará oferecer o acesso a 100 jogos premium se por lá não tivermos alguns que se enquadrem nas nossas preferências - e mesmo assim terá que se contabilizar se não sairá mais barato simplesmente comprar os jogos que se quer, pagando-se uma única vez. Não esquecer também que nestes serviços os conteúdos mudam com alguma regularidade, pelo que nem sequer se tem a garantia de que "aquele" jogo que se gosta continuará a estar disponível daqui por 5 ou 6 meses; tal como acontece com alguns filmes e séries na Netflix.

E a isto acresce ainda o "cansaço" financeiro de estar a suportar mais uma mensalidade. Para quem já paga mensalidades para o serviço de internet, Netflix, Spotify, eventualmente Xbox Game Pass ou Sony PlayStation Now, haverá ainda espaço para se juntar mais uma mensalidade para o acesso a jogos e apps? Talvez sim, talvez não... mas vai ser interessante descobrir.

1 comentário:

  1. Deixa cá fazer as contas ao que já paguei de subscrições por serviços digitais para uso pessoal e familiar nos últimos 2 anos...

    Ora... Deixa cá ver...

    Temos então...

    24 x 16,49 Eur Internet MEO 4G com 250 GB de tráfego incluído;
    12 x 1,50 Eur (pagamentos bimestrais) [+ cerca de 80 Euros em chamadas] no tarifário telemóvel Vodafone Vita Light Total ao segundo;

    Raios, isso dá uma despesa total de 493,76 Euros nos últimos 24 meses!!!

    Tenho que renegociar de novo com a MEO! Quero pagar MENOS!

    E já agora, será que conseguirei um pouco menos com a Vodafone?

    (nota: não estou a colocar o telemóvel da esposa, pois para todos os efeitos é telemóvel de serviço fornecido pela empresa, e até nem trás custos para a família, embora traga aquelas chatices em termos de disponibilidade profissional fora de horas "normais".)

    ResponderEliminar

[pub]