2019/08/01

Teclado Keystone usa teclas magnéticas com medição analógica


Chegou ao Kickstarter o teclado Keystone, que aposta num sistema magnético para as teclas, podendo medir com exactidão a sua posição ao estilo de um controlo analógico.

Depois do Mokibo que combina teclas sensíveis ao toque com trackpad temos agora um outro projecto de um teclado no Kickstarter: o Keystone. Em vez de recorrer às habituais teclas que actuam como interruptores invertidos, detectando o contacto quando são pressionadas, este teclado abandona os contactos físicos e substitui-os por sensores e ímanes em cada tecla. Com isso, não só se ganha em fiabilidade (nada de contactos físicos), como se também se podem explorar capacidades alargadas, já que passa a ser possível medir em que posição se encontra cada tecla: se está pouco carregada, se está a meio, ou se está completamente pressionada até ao fundo.

Com teclas assim é possível fazer coisas como: escrever em minúsculas se carregarmos suavemente e escrever em maiúsculas ao carregar com mais força; usar as teclas como controlos analógicos nos jogos (virar um volante, acelerar, etc.) dependendo da pressão feita sobre cada tecla; ou qualquer outra coisa que se decida fazer.


Os seus criadores dizem que, se as teclas mecânicas convencionais aguentam alguns milhões de actuações, estas teclas magnéticas não terão problemas em suportar milhares de milhões, já que não existem contactos físicos e o único desgaste será o da mola. Ainda assim, podemos escolher entre diferentes versões, com curso linear ou com "clique" táctil, dependendo das preferências; e ter software que aprende com o estilo de escrita de cada utilizador, para encontrar o ponto mais adequado de actuação para cada tecla.

Os preços começam nos $129 para os teclados de 87 teclas e nos $159 para os de 108 teclas, com as entregas a estarem prometidas para Fevereiro de 2020.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]