2019/09/19

Huawei revela Mate 30 sem apps da Google


A Huawei apresentou os seus novos Mate 30, confirmando os rumores que circulavam em termos de hardware, e também de software - nomeadamente, a ausência das apps da Google.

Começando pelo Mate 30 Pro, temos um ecrã de 6.53" com curvatura pronunciada nas margens laterais (que as fazem desaparecer) e margens reduzidas em cima e em baixo. No entanto, permanece um notch, que a Huawei justifica como sendo o mais sofisticado de sempre, contando com câmara frontal, câmara 3D, sensor de proximidade e sensor de gestos. Lá dentro temos um Kirin 990 5G, com um total de 21 antenas para cobrir todos os espectros do 5G, 4G e demais comunicações wireless, e uma bateria de 4500mAh, com carregamento rápido de 40W ou 27W sem fios. Também como referido nos rumores, o Mate 30 Pro abdica dos botões físicos laterais e passa a usar toques.



Nas câmaras, o Mate 30 Pro chega com um conjunto de quatro câmaras na traseira: 40MP (18mm) f/1.8, 40MP (27mm) f/1.6 OIS, 8MP (80mm) f/2.4 OIS, e ainda um sensor de profundidade. Desta vez a Huawei elevou o modo de ulta-slow-motion, passando a fazer gravações até 7680fps em vez dos 960fps dos modelos anteriores.



No caso do Mate 30 normal, o ecrã de 6.62" perde as margens curvas e tem um notch mais reduzido, mantendo o Kirin 990, mas também reduzindo a bateria para os (ainda assim respeitáveis) 4200mAh - suportando também carregamento rápido por cabo e wireless. O conjunto de câmaras é também ajustado para uma de 40MP, 16MP e 8MP, com o sensor 3D a dar lugar a um sistema de focagem laser.

Temos também um Mate 30 RS Porsche Design, com 12GB+512GB (tal como indicavam os rumores).

Para fazer frente à serie Galaxy Note, a Huawei revelou também a sua M Pen, com 4096 niveis de pressão; iluminação e gimbal para quem desejar tirar o máximo partido das câmaras dos Mate 30; e melhorias no EMUI 10, como maior fluidez e dark mode mais abrangente.



Quanto aos preços, o Mate 30 (8GB+128GB) começa nos €799, o Mate 30 Pro (8GB+256GB) nos €1099, Mate 30 Pro 5G (8GB+256GB) nos €1199, e o Mate 30 RS Porsche Design (12GB+512GB) nos €2095.


A Huawei revelou também o seu novo Watch GT 2, com autonomia para 2 semanas (mantendo-se no LiteOS e não no WearOS); os earphones FreeBuds 3; e ainda o televisor Huawei Vision 4K de 65" e 75", com modelos de 55" e 85" a chegarem mais tarde (têm a curiosidade de contar com uma câmara popup, cujo interesse dependerá do acesso a apps que sejam úteis para os utilizadores).


Mas tudo isso acaba por ser inconsequente, já que aquilo que todos esperavam saber era se o Mate 30 viria, ou não, com as apps da Google pré-instaladas. E infelizmente não vem, nem com as apps da Google, nem sequer com a Play Store; pelo que o processo de as adicionar terá que ficar a cargo de cada utilizador - o que será, desde logo, um gigantesco factor penalizador para todo o mercado ocidental; mesmo com a Huawei a tentar apresentar a sua própria app store como alternativa.

Os Mate 30 chegam com a actualização de hardware que era desejada... mas agora irão por à prova se os clientes ocidentais darão mais valor ao hardware, ou ao acesso oficial à Play Store e apps da Google. Isto, quando eventualmente estes Mate 30 chegarem ao mercado, já que a Huawei não revelou quando é que isso irá acontecer (estarão a tentar adiar para ver se conseguem o acesso às apps da Google?)


4 comentários:

  1. Apesar de agora se poderem instalar as apps da Google, isso não significa que no futuro, para determinados modelos, tal não venha a ser impedido ou a app recusar-se a funcionar.

    ResponderEliminar
  2. Mais €€€ por um smartphone do que a minha TV OLED 4k. Tá tudo doido, pelo menos os que gastam aquelas quantias...
    Imaginem se a Huawei lançasse esta série em que o mais caro fosse 999€. Alguém ligaria ao facto de não ter as Gapps?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pergunta interessante sem dúvida. :)
      (E nem digo 999€, digo vendê-los a "preço de custo", só mesmo para "partir tudo" :)

      Eliminar
    2. o problema é que baixar preço = a desvalorizar a marca na mente das pessoas, e depois de baixar é dificil de voltar a subir preços

      é por isso que a apple nao baixa preços (raramente)

      Eliminar

[pub]