2019/09/18

Soluções digitais que todos vamos usar nos próximos 2 anos


Todos os anos surgem novas aplicações, ferramentas e funcionalidades tecnológicas no mundo digital. Com elas vem a promessa de revolucionar, ou causar algum impacto, no modo como trabalhamos, vivemos e nos relacionamos. Apesar de os últimos progressos da ciência se terem traduzido em impressionantes e inovadoras soluções digitais, os próximos anos irão caracterizar-se pelo contínuo desenvolvimento tecnológico, como resultado de crescente investimento e investigação na área. Assim, reunimos algumas das soluções digitais que certamente irão marcar o sector das novas tecnologias nos próximos dois anos.

Inteligência Artificial e Assistentes Pessoais

Num futuro próximo, prevê-se o contínuo desenvolvimento das ferramentas de Inteligência Artificial, nomeadamente em termos de melhorias no reconhecimento de voz, imagem e vídeo. Assistiremos, também, a progressos na eficácia do tratamento de dados em tempo real, com impacto em várias áreas, como indústria, agricultura, medicina, entre outras. Uma realidade actual de uso de Inteligência Artificial é a existência de assistentes virtuais, disponíveis no mercado e acessíveis ao consumidor comum. A Siri da Apple, a Alexa da Amazon e o Google Assitante são exemplos disso. Respondendo e reagindo aos comandos por voz dados pelos utilizadores, com funcionalidades sempre crescentes que não só passam pelo mundo digital, como também o controlo de dispositivos físicos no mundo real.

Não obstante o significativo progresso que os assistentes pessoais representam no âmbito da Inteligência Artificial, nada se compara àquilo que o futuro próximo nos reserva. Prevê-se que os próximos assistentes pessoais estejam ainda mais disponíveis, evidenciando maior capacidade de atenção e capacidade de conversa com o utilizador. De igual modo, estas ferramentas passarão a conhecer mais detalhes sobre a vida de quem as utiliza, desde a rotina diária até às preferências, objectivos e modos de comportamento.

Smart data

São cada vez mais as formas de automatização existentes, nomeadamente ao nível do tratamento e gestão de informação. Um dos objectivos de muitas empresas é a optimização das bases de dados, agilizando níveis de organização e de acessibilidade para efeitos de análise. Com o recurso a software de smart data, os dados são recolhidos e preparados de forma automatizada, aumentando-se, assim, a rapidez com que a informação é disponibilizada, bem como a qualidade da mesma.

Contudo, o desenvolvimento em smart data também irá afectar o dia-a-dia de cada um. Com o surgimento de software de automatização de dados, o simples acto de adicionar alguém à lista de contactos do telemóvel ou da conta de e-mail irá desaparecer por completo. Por exemplo, são cada vez mais as aplicações de CRM que procuram desenvolver a criação automática de listas de contactos, com base em remetentes dos e-mails ou das mensagens que recebemos. No futuro, apenas precisaremos de questionar, em conversa, o nome de alguém, para que um perfil de contacto seja criado, no nosso dispositivo electrónico, sem necessidade de intervenção manual adicional.

Carros sem condutor

Quase 1.3 milhões de pessoas morrem de acidente de carro todos os anos, em todo o mundo. Os testes até agora realizados mostram que os carros sem condutor são seguros e têm o potencial de diminuir substancialmente o número de acidentes em veículos motorizados. Teoricamente, se todos os carros actualmente em circulação estivessem conectados digitalmente e apresentassem condução autónoma, nenhum acidente entre veículos ocorreria.

Com o surgimento dos carros autónomos, também se prevêem melhorias nos níveis de trânsito automóvel, já que se espera que estes tenham a habilidade de calcular a velocidade à qual o veículo deve circular para que se evitem as filas de trânsito que actualmente desperdiçam horas diárias entre quem utiliza este meio de transporte.

Cartões Contactless

A tecnologia associada ao sistema de pagamento contactless permite que uma transacção seja realizada sem a necessidade de introdução do PIN (para baixos valores), bastando aproximar o cartão contactless do terminal do vendedor. Esta solução digital inovadora tem dados os primeiros passos no mercado, e, devido à sua simplicidade, rapidez e segurança, promete substituir o tradicional uso do leitor de cartões nos próximos anos. No Reino Unido, a tecnologia contactless está amplamente integrada no dia-a-dia dos cidadãos, inclusivamente na rede pública de transportes, onde se pode pagar com o cartão contactless e a rede de transportes ajusta o melhor preço para cada utente em função da utilização (se utilizar mais de cinco dias de transporte o valor cobrado passa a ser o semanal, sendo mais barato e vantajoso para o cliente).

Derivado das inúmeras vantagens associadas - desde redução do tempo, evitar possíveis filas, mais negócio para as empresas, maior segurança na transacção para cliente - esta ferramenta já é fornecida em Portugal, nomeadamente através da Redunicre, e deverá acompanhar assistir a um crescimento regular ao longo dos próximos anos.

Mais robôs entre nós

Não se espera que, pelo menos num futuro muito próximo, surjam os robôs humanóides retratados nos filmes de ficção: com perfeita racionalidade e extremamente semelhantes à figura e à intelectualidade humana. Mas o ramo da robótica evoluiu de forma significativa na última década, prevendo-se que os próximos anos se caracterizem por mais novidades na área.

Muito em breve, sistemas automatizados, capazes de auxiliar em inúmeras tarefas de diversas áreas de actuação, estarão acessíveis a todos. Em particular, espera-se que robôs marquem presença nos sectores de segurança pública, na prevenção e detecção de crime, na educação, em formato de sistema automatizado e digital de aprendizagem, e em casa, através da existência de electrodomésticos conectados virtualmente. Futuramente, os robôs serão também capazes de participar em processos mais complexos, como é o caso de cirurgias na área da medicina.


Apesar de as soluções digitais já marcarem presença no nosso dia-a-dia comum, é notória a rapidez com que evoluem todos os anos. Os próximos que se aproximam não serão excepção, com lançamentos inovadores a caracterizarem o mercado das novas tecnologias.

[guest post]

6 comentários:

  1. Da minha parte meter um cavalo de Tróia em casa não vai acontecer. Aguardo ansiosamente um robot que me trate da roupa, limpe a casa de banho e faça comida. Até lá aguardo tranquilamente passando ao lado das assistentes que nada mais fazem que espiolhar a vida das pessoas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão é que, hoje em dia, basta ter smartphone para se ter o "assistente" connosco a tempo inteiro,a não ser que o atiremos para uma gaveta insonorizada e com isolamento WiFi mal se chegue a casa. :)

      Eliminar
    2. É verdade, mas para além disso não lhes vou facilitar a vida. :)

      Eliminar
  2. Sim, concordo com todas as tecnologias enumeradas.
    Mas duvido dos 2 anos...

    ResponderEliminar
  3. as vezes penso que já usas algum smart Assistent para escrever os posts, dada a quantidade de erros, veja-se o post da Vodafone... mas pronto para um sistema AI não está mal :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se tiveres a gentileza de indicar os erros terei todo o gosto em corrigi-los.

      Eliminar

[pub]