2019/11/12

Tarifário NOS Like continua a apostar no zero-rating


Quando se esperava que a chegada dos tarifários mobile ilimitados sinalizasse uma mudança de atitude dos operadores nacionais, eis que a NOS nos relembra que não é o caso, lançando um novo "atentado" à neutralidade da net com o NOS Like.

O novo tarifário NOS Like continua a apostar no zero-rating, ou seja, a diferenciar os dados consoante o tipo de app que se utiliza. Tarifários que, por muito bons que pareçam ser à primeira vista, têm como consequência directa que os portugueses fiquem com dados móveis reduzidos e dos mais caros da Europa.

Este NOS Like propõe uma mensalidade base de €16 (1GB, 500min/SMS), €19 (3GB, 1000min/SMS) ou €22 (5GB/1500min/SMS), ao qual se podem juntar packs temáticos:

+€2 para o pack "social": Instagram, Facebook, Messenger e Snapchat
+€2 para o pack "música": Spotify e Apple Music
+€4 para o pack "vídeo": YouTube, Netflix, HBO, Twitch, Vimeo



De notar que estes packs adicionais não são sinónimo de tráfego ilimitado, e na verdade traduzindo-se por limites de 10GB para os serviços de chat (que estão incluídos em todos os tarifários base), 12.5GB para os packs social e música, e 15GB para o pack de vídeo.


Considerando que o tarifário ilimitado da própria NOS começa nos €35 euros mensais, não fica assim tão longe de um destes packs Like completamente artilhado (€22 + €2 + €2 + €4 = €30) e fica-se com total liberdade para gastar "gigas" sem preocupações com que app ou serviço se utiliza. Além do mais, a própria NOS adverte que o tráfego destas apps específicas do "Like" pode ser mal identificado e descontado dos dados base, sendo que "a NOS não pode ser responsabilizada pelos efeitos colaterais que essas alterações provoquem".

Melhor seria ver os operadores a esforçarem-se por promoverem e facilitarem o acesso aos tarifários ilimitados, do que insistirem nestas diferenciações absurdas dos dados (que a UE deveria proibir de uma vez por todas)!

4 comentários:

  1. Tirando as refeições fora e os cafés não temos manda mais barato que nos países ricos da Europa. E mesmo assim se formos a fazer a comparação ordenado vs custo não devemos ganhar por muito.

    ResponderEliminar
  2. é nojenta esta impunidade e a passividade da ANACOM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ANACOM faz o pouco que a legislação lhe permite e mesmo assim aquele "senhor" da Altice vem de tempos a tempos queixar-se que a ANACOM tem demasiado poder.

      Eliminar

[pub]