2020/01/29

App da Ring para Android partilha dados excessivos


As populares câmaras de vigilância Ring, agora pertencentes à Amazon, voltam a estar no centro de polémica ao se descobrir que a sua app para Android regista e partilha dados excessivos com serviços externos.

As câmaras Ring são uma solução simples e prática, permitindo ver quem está à porta de casa sem necessidade de instalações ou configurações complicadas. Infelizmente, vão-se também acumulando as preocupações sobre a forma como funcionam. Nos últimos meses descobriu-se que a Ring disponibilizava ferramentas às forças policiais para que pudessem inspeccionar os vídeos recolhidos por estas câmaras (e que até lançava campanhas para que as polícias promovessem a compra destas câmaras nas suas comunidades). Agora, descobre-se que também não têm problemas em partilhar o uso que os utilizadores fazem das suas câmaras.

Tal como foi explicado para o processo que permite ao Facebook recolher dados quando os utilizadores estão fora do Facebook, a existência destes "trackers" é, actualmente, uma praga a nível global - e a app da Ring é apenas mais um exemplo.

A app da Ring para Android envia informações para inúmeros trackers (branch.io, mixpanel.com, appsflyer.com e facebook.com). As informações incluem dados que permitem individualizar cada utilizador, e nalguns casos incluem até coisas como os dados dos sensores (giroscópio, acelerómetro, etc.), nomes completos, endereços de email, e locais em que têm instaladas as câmaras Ring. É a partilha de uma quantidade excessiva de dados que a maioria dos utilizadores / clientes não terá conhecimento.

Por esta altura começa a ser difícil para a Ring / Amazon recuperar qualquer tipo de credibilidade a nível da protecção da privacidade dos seus utilizadores. Mas por outro lado, talvez isso não devesse ser surpresa, vindo da empresa que já recolhe todos os toques que os utilizadores dão no ecrã dos seus Kindles.

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]