2020/07/25

Google acusada de espiar utilização de apps Android via Lockbox


Depois dos casos das apps de espionagem do Facebook e da Google no iOS, que permitam monitorizar que apps são mais usadas pelos utilizadores, regressa a acusação de que a Google continua a poder fazer isso através do Android Lockbox.

A acusação é um pouco (bastante?) tardia, já que por altura da polémica do Onavo do Facebook, que lhe permitiu recolher dados que justificaram a compra do WhatsApp, também foi referido que no caso da Google nem sequer era preciso uma app adicional no Android, pois tinha acesso directo a esses dados através das estatísticas do sistema. E agora, há quem ache que também isso é abusivo.


Durante o processo de configuração inicial do Android é perguntado ao utilizador se deseja partilhar informação da utilização e diagnóstico com a Google, ficando desde logo isso bem claro - e podendo ser alterado a qualquer momento na secção das definições.

Só no caso do utilizador activar esta partilha de dados é que a Google terá acesso a esta informação; mas na realidade não sendo nada de novo: também o iOS pergunta se os utilizadores querem partilhar este tipo de informação, e o mesmo se aplica a praticamente todos os demais sistemas operativos, incluindo o Windows 10.

Se esta é informação extremamente valiosa, pois permite avaliar que tipo de serviços / apps estão a ter utilização, ou até mesmo antecipar que apps estão a ganhar popularidade viral? É, sem dúvida. Mas assumindo-se que aquela opção faz mesmo o que é suposto, a partilha dessa informação é algo que fica nas mãos de cada utilizador, por oposição à utilização de uma app que se fazia passar por uma app de VPN, mas cujo intuito era recolher dados de utilização das apps.

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]