2020/11/29

Satélite Sentinel-6 vai observar os oceanos

O satélite oceânico "Copernicus Sentinel-6 Michael Freilich" já está em órbita e deu início à sua missão "Seeing-The-Seas".

A 21 de Novembro o satélite descolou do Space Launch Complex 4E na base da força aérea de Vanderberg nos EUA, tendo emitido os primeiros sinais do espaço para uma estação terrestre no Alasca aproximadamente hora e meia depois do lançamento.

O Copernicus Sentinel-6 Michael Freilich vai proceder a medidas de alta precisão da topografia da superfície oceânica com uma resolução de centímetros, repetindo o ciclo a cada 10 dias; sendo estimado que a missão dure 7 anos. Além de medir a subida do nível da água do mar e da circulação oceânica, o satélite tomará nota do perfil vertical e da temperatura e humidade da atmosfera.
Phillippe Pham, responsável pela construção deste satélite, diz que os resultados das pesquisas desta missão vão dar aos governos e instituições formas de criar um programa eficaz de proteção de zonas costeiras, e que ajudará as organizações de assistência em catástrofes. Os dados vão também auxiliar as autoridades envolvidas no planeamento urbano e na segurança de infraestruturas como edifícios ou barragens, e ajudar cientistas a melhorarem as previsões atmosféricas e a preverem furacões de forma mais eficaz.

A missão do Sentinel-6 é parte integrante do programa da União Europeia Copernicus para o ambiente, que inclui dois satélites e foi desenvolvida com a supervisão e liderança industrial da Airbus.

Notícias originalmente publicada no Pela Estrada Fora

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]