2020/11/02

Huawei recupera acesso a fornecedores

A Huawei poderá voltar a ter acesso aos fornecedores de componentes, desde que não seja para redes 5G.

O bloqueio dos EUA à Huawei tem feito com que a empresa chinesa nem sequer consiga ter acesso aos componentes de que necessita para produzir ou desenvolver novos smartphones, mas agora poderá ter uma aberta para continuar a fazê-lo. Aparentemente, a Huawei poderá continuar a comprar componentes, desde que não se destinem a equipamento de rede 5G, que tem sido o aspecto que os EUA têm fomentado como sendo um grande risco para todos os países, e que daria à China a capacidade para os poder espiar.

Com isto, significa que a Huawei poderá continuar a comprar coisas como ecrãs da Samsung, câmaras da Sony, e potencialmente chips da MediaTek, Qualcomm, e desenvolver os seus próprios chips usando a TSMC - embora estes últimos ainda não o tenham confirmado. Também ainda por confirmar está se este afrouxar das restrições significa que a Huawei poderá voltar a ter acesso às apps e serviços da Google nos seus smartphones Android, cuja ausência tem sido forte elemento penalizador no ocidente - e que tem permitido o crescimento de outras marcas, como a Xiaomi.

Claro que há também a incógnita se, mesmo podendo, a Huawei estará disposta a confiar nos EUA sabendo que a qualquer momento as coisas poderão voltar a mudar; especialmente se o resultado das eleições presidenciais mantiver o actual presidente Trump no cargo por mais quatro anos. E, por via das dúvidas, parece também estar a preparar-se para criar a sua própria fábrica de produção de chips.

1 comentário:

  1. A Huawei se voltar a ter os serviços da google vai ser uma bomba com o novo hardware! Os gajos são bons no que fazem. Espero mesmo que seja verdade

    ResponderEliminar

[pub]