2020/11/04

Ilhas Maurícias querem atrair trabalho remoto da era Covid-19

Com o incentivo para o trabalho remoto a partir de casa proporcionado pela Covid-19, as Ilhas Maurícias relembram que a "casa" pode ser onde se quiser.

Se há coisa positiva que a Covid-19 nos trouxe, foi um avanço de décasdas na adopção dos sistemas de tele-trabalho e outras actividades que se podem fazer à distância. Tradicionalmente, havia uma grande resistência à ideia de se trabalhar remotamente a partir de casa (apesar de algumas empresas já adoptarem esse sistema há muito, com provas dadas) - apesar de todas as vantagens que isso pode trazer, não só em termos de produtividade como de aumento de qualidade de vida. Para muitos trabalhadores, o simples facto de evitarem passar horas em filas de trânsito ou transportes públicos é algo que, por si só, se torna num imenso bónus que contribui para a sua felicidade pessoal e, de forma directa, para a sua produtividade.

Mas, com o trabalhar a partir de "casa" abrem-se muitas outras possibilidades. Se alguém tem a felicidade de ter um emprego que pode ser feito remotamente, isso significa que deixa também de estar constrangido a qualquer localização física - ou seja, tanto poderá fazer o seu trabalho a partir de casa, como de qualquer outro local que disponibilize os meios de comunicação adequados (leia-se: ligação à internet). E é precisamente nisso que as Ilhas Maurícias estão a apostar.

As Maurícias estão a promover um visa de até 1 ano para trabalhadores remotos e respectivas famílias, esperando cativar todos aqueles que possam tirar partido do tele-trabalho mas prefiram fazê-lo num destino paradisíaco que seguramente contribuirá ainda mais para o seu bem estar do que simplesmente escapar às filas de trânsito matinais. Quanto ao Covid-19, as ilhas têm-se mantido também a salvo, havendo exigência de teste negativo para a entrada e complementado por um período de quarenta de 14 dias com testes adicionais.

Uma oportunidade a ter em conta, para quem quiser transformar uma "depressão" de ficar fechado em casa numa oportunidade para literalmente mudar de ares.

1 comentário:

  1. Infelizmente é bem mais complicado do que isso. A quantidade de leis de trabalho, impostos, seguros... que trabalhar remoto envolve na prática limita o que se pode fazer.

    É preciso ainda muito trabalho dos países para de facto facilitar essa mobilidade.

    ResponderEliminar

[pub]