2020/11/17

NOS "indignada" por acusação de aumento da mensalidade

A ANACOM confirmou aquilo que denunciamos, quanto ao aumento de preços e pioria das condições de serviço nos operadores nacionais, mas os operadores ainda assim tentar controlar a narrativa e tentam negar que seja o caso.

Não é preciso ser especialista para ver os factos que os próprios operadores apresentam, e que neste momento os faz apresentar tarifários que, aumentando ligeiramente o preço ou mantendo-o, oferecem agora velocidades de acesso à internet muito piores do que ofereciam até agora, e ainda com o cúmulo do regresso dos limites de dados!

No entanto, perante esta constatação confirmada pela ANACOM, surgem relatos de indignação por parte dos operadores, que acusam a ANACOM de estar a mentir e a "tentar enganar os portugueses", para além de "denegrir o setor".

E qual é a defesa da NOS? É dizer que estes novos tarifários que representam um gigantesco retrocesso, apenas se aplicam a novos clientes e que por isso não afectam os clientes actuais! Sim, uma tentativa completamente desesperada de atirar areia para os olhos dos consumidores, o que na verdade não é nenhuma surpresa vindo da empresa que há anos nos quis convencer que o ilimitado tinha limites.

É de saudar que a NOS honre os tarifários e não os aumente para os clientes actuais; mas isso em nada invalida que quando for altura de os renegociar os clientes tenham que optar pelos novos tarifários actuais, assim como não invalida que um novo cliente (ou que regresse à operadora) fique limitado a tarifários que oferecem muito piores condições do que as que existiam há uns meses atrás.

Para relembrar:
NOS 3P
antes: 29.90€ - 100/100Mbps + 120 canais sem box + chamadas
agora: 30.99€ - 30/10Mbps (com 600GB de dados) + 120 canais sem box + chamadas

Além do mais, não existe qualquer desculpa para que se efectuem tais reduções a nível da velocidade de acesso, numa altura em que se deveria verificar o oposto; ou, muito menos, que voltem a ser aplicados limites de dados nas ligações fixas - o que é uma demonstração cabal dos reais interesses, e concertação entre os operadores, para voltarem a estrangular o mercado em completa oposição ao que seria esperado de um mercado concorrencial saudável.


Deliciem-se com a indignação da NOS, que nem sequer consegue evitar referir o "que realmente os incomoda" - o que se passa com a situação do 5G - e que seguramente poderá ter estado na origem dos operadores amuarem e decidirem que, como sempre, iriam ser os consumidores a pagar por isso:
Face ao comunicado emitido hoje pela ANACOM, sobre o aumento das mensalidades das ofertas 3P em 3,3%, a NOS informa:

Não é verdade que a NOS tenha subido os preços aos seus clientes, nem tão pouco reduzido a qualidade dos seus serviços.

O comunicado emitido pelo regulador, que indicia que tal aconteceu, não passa de mais uma iniciativa para tentar enganar os portugueses.

O regulador das comunicações insiste nas suas afirmações cujo único objetivo é o de denegrir o setor, recorrendo a uma narrativa conscientemente falsa.

Nunca nenhum cliente da NOS viu ou verá os seus preços aumentados, em qualquer momento, como consequência do lançamento de novas ofertas. A afirmação do regulador é pura e simplesmente falsa.

Lamentavelmente, o regulador não se congratulou nem tão pouco divulgou a redução de mais de 10% do preço na oferta de internet fixa da NOS, oferta a que dá tanta relevância. Tal revela de forma inequívoca o seu enviesamento e processo de intenções.

O presidente da Anacom é incapaz de conviver com a verdade e demonstra um absoluto desprezo pelos factos. Tal comportamento é indigno do cargo que ocupa e manifesta um profundo desrespeito pela instituição e pelo Estado em geral.

Não são claros os interesses que patrocina, mas não serão certamente os das empresas ou dos consumidores portugueses.

Tudo o que o regulador pretende com este tipo de desinformação é criar uma nuvem de fumo para distrair os portugueses das consequências dramáticas que o regulamento do leilão 5G trará para o país.

Sejamos claros. Não houve aumento de preços nem redução da qualidade. O que há é um regulamento 5G absolutamente inaceitável e um regulador que, sem argumentos, fabrica uma narrativa integralmente falsa para justificar o absolutamente injustificável.

Que tal abuso de poder, sem qualquer escrutínio e sem consequências, possa acontecer num estado de direito, deveria ser motivo de reflexão para todos.

19 comentários:

  1. quem tem vergonha passa fome.
    isto foi a maneira de eles fazerem com que o pessoal passe para o 4P.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não .. isto foi a maneira de continuar a por serviços inuteis em cima da mesa e cobrar mais por coisas que as pessoas não usam.. tipo telefone fixo ...

      Eliminar
    2. Felizmente telefone fixo ainda não é cobrado mas vendem sim serviços uniteis.

      O comunicado acima é assinado por alguém?
      Isso é calunioso. A forma como está escrito é de alguem que não deveria estar a ocupar um cargo de gestão dado a susceptibilidade na escrito.

      Aproveito para mencionar que confirmo que é realmente grave o que as operadores estão a fazer.
      Na minha factura do mês passado veio isto:

      "A 01-01-2021 a mensalidade do seu pacote será atualizada com base no Índice de Preços no Consumidor, no valor mínimo de 0,50,
      IVA incluído, conforme previsto contratualmente.
      O Índice de Preços no Consumidor é publicado anualmente pelo INE - Instituto Nacional de Estatística e pode ser consultado em meo.pt/INE.
      Para mais informações, vá a meo.pt/condicoes2021 a partir de 01-12-2020.
      Informamos ainda que, a partir de 31-12-2020, os canais Eurochannel, Fox News e Luxe TV deixarão de estar disponíveis na nossa
      oferta de canais."

      Haverá ou não um aumento de preços? Num ano de crise devido ao covid, qual o argumento para esse aumento de 0,50€?

      E existe ou não uma diminuação de qualidade?
      Pelo que vejo na comunicação vão retirar canais (não estão a aumentar). E nos últimos meses tenho quebras no sinal que não conseguem resolver.

      Logo, a qualidade tem piorado e os preços aumentado (culpa em parte do futebol - já dizia o presidente da Vodafone que quem ia pagar os patrocinios seria o cliente final - passado 6 anos subiu a factura de 25€ para 32€!! )

      Eliminar
    3. no meu caso nem cheguei a tirar o telefone fixo da caixa.

      Eliminar
    4. Espera, vai oferecer aquilo que a operadora não ofereceu à 3 meses atrás?

      Vodafone subiu a mensalidade para os 33€, enquanto conseguia na concorrência os 31€ (apesar de internamente a MEO fazer 29€ nas negociações para clientes actuais).

      Apesar de ter mostrado o valor que a MEO fazia, a Vodafone não mostrou qualquer interesse em no mínimo acompanhar a oferta, fixando nos 33€, apesar dos longos anos como cliente.

      Se daqui a dois anos, conseguirem novamente fazer preços mais competitivos que a MEO, voltaria. Infelizmente não foi a atitude mais correcta do lado deles (sabendo antecipadamente que praticam esses preços para alguns clientes).

      PS:
      MEO faz no 3P 500/100 + 200 canais 31,99€, com oferta de duas mensalidades.

      Vodafone actualmente é mais caro para o mesmo produto.

      Eliminar
  2. Está a ser preciso um reforço dos poderes do regulador e uma intervenção forte do estado aqui, a Internet tem que ser classificada como serviço essencial e ter regras mais apertadas, o mercado quando claramente não funciona e gera um oligopólio tem que ser intervencionado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na mouche! A Anacom é muito criticada em parte por desconhecimento que o principal problema é a falta de poderes e legislação adequada para poder intervir. Por isso é que na maioria dos casos apenas emite recomendações.
      Diria que o bolo anual em impostos, taxas e taxinhas que o estado arrecada das operadoras é muito mais importante que tudo o resto...

      Eliminar
  3. Não quero ser advogado do diabo, mas eu acho que a nos nem sequer vendia esse tarifário em loja mas sim o o de 35 euros que passou para 37 por isso sim, são uns trafulhas.

    ResponderEliminar
  4. Esta situação (a par do leilão 5G) é uma macacada. Gostei de ler o conteúdo do artigo da Anacom (ainda para mais na sequência do artigo aqui do aadm), mas que sentido faz uma entidade reguladoras lançar um artigo destes? Estas entidades devem monitorizar, fiscalizar, definir regras e impor castigos aos incumpridores.

    O argumento do "não afeta clientes atuais" é patético, porque é óbvio que se não afeta já, afetará a médio prazo. No entanto, concordo com um ponto dos operadores, no sentido em que este artigo é difamador e foi escrito com um tom politico, ao estilo de "posta de facebook".
    A Anacom tem de fazer o que lhe compete, garantir que temos um leilão 5G justo, encomendar estudos independentes quando necessário, etc... e deixe estes tramas para as DECO e blogs/facebooks da vida.


    Altice responde na mesma linha:
    https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/altice-desmente-anacom-aumento-de-precos-e-pura-e-redonda-falsidade-664999
    Repare-se que há dedos apontados diretamente à direção da Anacom.

    Depois da TDT, de continuarmos com preços caros tanto para televisão, internet fixa e móvel... e agora com o leilão 5G, torna-se difícil encontrar algo de bom que Anacom tenha feito.

    ResponderEliminar
  5. Gosto da forma como tentam mandar areia para os olhos do pessoal.

    Eles dizem que não afetam os clientes atuais, mas julgo que se pode facilmente assumir que a maior parte dos seus cliente atuais, já o eram no passado. Ou seja, certamente que cerca de 50% dos seus clientes atuais possuem um contrato de fidelização de 2 anos que terminará em menos de 1 ano. Isto faz com que nos próximos 12 meses, esses clientes sejam afetados.

    Isto é uma forma de aumentar as receitas num que claramente não cresce como crescia há 10 ou 15 anos atrás quando toda gente andava a salta para banda larga, e que tende para alguma "estagnação".
    Se os mesmos preços e ofertas praticadas, a política de "não-agressão" de forma a não roubarem clientes umas das outras, não bastavam para perceber que algo de errado acontece no mercado, pode ser que esta respostas concertadas que raspam um pouco na infantilidade, sirvam para perceber o que realmente está acontecer.

    ResponderEliminar
  6. Isto num país verdadeiramente democrático era fácil de resolver e Servia de lição para todos estes espertinhos (3 estarolas que só estão de acordo quando é para cobrar mais aos clientes) até explicação cabal do porquê de aumentarem preços e baixarem qualidade dos serviços era suspensão imediata de qualquer registo de novo contrato ou instalação até a situação estar cabalmente explicada (não viola direito nenhum do cliente) e quando o "vizinho" ganhasse um cliente por causa do abuso da outra empresa acabava esta palhaçada de mercado livre que de livre so tem o nome é um cartel descarado.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  7. É um escândalo o cartel implementado pelos 3 grandes operadores, quando chega a hora de subscreveres um novo produto.

    Estou para mudar de operador e deparei-me com uma situação em que a oferta é igual em todos eles, inclusive nas promoções e ofertas de subscrição. Como é possível o regulador não estar a par e controlar este "arranjinho". A velha máxima de vou mudar porque o outro operador faz mais barato, já não funciona, porque os preços são iguais para todos, logo nem precisam de fazer um esforço para fingir que sabem os tarifários uns dos outros.

    ResponderEliminar
  8. O cartel não se dá conta da pouca vergonha que está a promover?

    É incrível verificar que existe uma perfeita "igualdade" em termos de oferta entre os três "grandes"...

    Se não fosse trágico seria cómico.

    ResponderEliminar
  9. Vergonha atrás de vergonha

    ResponderEliminar
  10. Infelizmente e tecnicamente a NOS não mentiu no comunicado... Eles não aumentaram os preços aos clientes, apenas a quem vai ser cliente e, no máximo, nas renovações.

    ResponderEliminar
  11. Meo, oferta de um telemovel na adesão o ano passado, só que nao deram a bateria
    Reclamação o mes passado ainda continua em analise.

    ResponderEliminar
  12. E quando fazemos speedtest ..... tem que ser feito pelo speedtest deles só assim é valido, a minha pergunta (como técnico de informática) quem controla a veracidade desses speedtest? eu posso criar uma pagina a dar os valores que eu pretendo, porque não eles? deveria haver como para qualquer aparelho de medição relacionado com o publico uma forma de aferição (certificados de conformidade) por parte da entidade que regula o sector.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em teoria tem o: https://www.netmede.pt que é promovido pela ANACOM. Desligue o bloqueador de conteúdos/ publicidade para esse site, ou o teste poderá não funcionar!

      Não testei o suficiente para conseguir afirmar o nível precisão desse teste promovido pela ANACOM.

      Já testei o Speedtest da MEO e sempre me deu valores realistas, e reparei que eram realistas tanto por comparação com outros testes como por alterações que fazia no hardware na rede interna e cujas diferenças (expectáveis) se refletiam nos resultados tanto do operador como dos serviços alternativos de medição.

      Respondendo à sua questão: nada impede o operador de falsificar os testes de velocidade, mas vale lembrar que a largura de banda supostamente garantida só o é dentro da rede do operador, fora do mesmo não há garantias, os operadores realmente tentam prestar o melhor serviço possível (justiça lhes seja feita) mas não garantem nada, até porque a partir de determinado ponto não controlam as coisas.
      Mas se nada impede os operadores de falsificar os resultados, basta testar com vários outros serviços similares para rapidamente se determinar a fiabilidade do teste oficialmente recomendado.

      Convêm é ser inteligente e compreender que o operador só garante, na melhor das hipóteses, a largura de banda até ao modem deles, depois o que acontece entre o modem deles e o dispositivo do cliente já é outra conversa! Todos os operadores querem que as pessoas desliguem tudo o que estiver a consumir largura de banda (televisores, boxes de televisão, boxes de jogos ligadas à Internet, outros dispositivos como smartphones, computadores de todo o género) e só usar um único computador sem mais nada a ligar-se à Internet, com Internet Wireless desligada, com placa de rede por cabo de 1 Gbps ou superior ligado por cabo CAT6A FTP ao porto de comunicação mais rápido do modem do operador (geralmente tem pelo menos um porto de rede de 1 Gbps se for um modem de fibra-óptica, os de cabo provavelmente também terão um porto de rede de 1 Gbps). E ainda assim a pessoa tem de fazer vários testes ao longo do dia e durante uns dias, para garantir que não foi um problema pontual. Soluções de segurança e outros programas podem influenciar os testes! Estou a lembrar-me das soluções de segurança da Panda Security que verifiquei que influenciavam bastante os resultados dos testes de downloads. Outro problema podem ser os dispositivos em si não terem capacidade de processar uma velocidade superior a terminado patamar por limitações internas de partes físicas (discos rígidos, memórias, programas a fazer coisas que afectam a velocidade, placas de rede sem drivers apropriados ou com erros ou com definições incorrectas, processadores lentos, etc.).... já me aconteceu ter problemas com a placa de rede que deveria ter 1 Gbps e só dava até 100 Mbps, tive de reiniciar o computador para começar a funcionar correctamente.

      Eliminar
  13. Uma vergonha é a NOS não ter sido encerrada já, tal tem sido o seu péssimo serviço ano após ano prestado aos clientes. Existem clientes satisfeitos, e bem, pois encontram-se em zonas onde lhes é prestado um bom serviço, mas não é assim com todos... e geralmente são bem servidos onde existe concorrência à séria que quer mesmo esses clientes.
    Isto fez-me lembrar os EUA, o(s) operador(es) a dizer(em) que as condições (más) de tarifários e ofertas em si é o que os clientes querem, e é o melhor que podem fazer e tal... mal apareceu lá a Google Fiber (ou a ameaça de vir a aparecer no curto/ médio prazo) foi vê-los a criar novos planos tarifários e serviços com mais largura de banda mais próximos dos da Google Fiber e a por vezes mudar tarifários para os clientes não fugirem todos para a Google Fiber... mas a(s) mesma(s) empresa(s) continua(m) com o mesmo discurso de que não é necessário melhorar, que os clientes não querem, ou que não existem condições para melhorar para as restantes zonas onde não têm concorrência a sério... é rir sem parar.

    ResponderEliminar

[pub]