2020/11/11

Notícias do dia

Apple apresentou os primeiros Mac ARM com chip M1 que promete um desempenho imbatível; a Tesla actualizou a bateria do Model 3 para 82kWh; já temos as primeiras impressões sobre a nova Xbox Series X; e a assustadora proposta da UE para acabar com a encriptação end-to-end.

Antes de passarmos às notícias de hoje, temos novo passatempo que te pode valer sensores de temperatura e humidade Xiaomi.

Macs com Apple M1 limitados a 16GB de RAM máxima

A Apple já revelou os seus novos Macs com chip ARM M1, e apesar da promessa de uma relação desempenho / consumo revolucionária, há um aspecto que está a preocupar os fãs. Em todo os Macs M1 anunciados - MacBook Air, MacBook Pro 13 e Mac Mini - os sistemas estão limitados a um máximo de 16GB de RAM, e para isso já sendo necessário pagar 230 euros pelo upgrade de 8GB para 16GB. E uma vez que esta memória vem soldada directamente no chip, não há possibilidade de ser expandida mais tarde.

Por agora a Apple já clarificou que no chip M1 actual não é fisicamente possível ter mais de 16GB de RAM. O que por outro lado significa que será uma questão de tempo até que surja um M1X ou um M2 que voltem a possibilitar o uso de 32GB de RAM.

Xbox Series X usa SSD M.2

Com a XBox Series X já nas lojas, temos também direito ao habitual teardown do iFixit, que revela que afinal a MS optou por usar um SSD standard na nova Xbox. À semelhança da PS5, também a Xbox Series X usa um SSD M.2 PCIe 4.0, mas em versão mais compacta 2230.

A diferença é que, ao contrário do que acontece na PS5, onde o SSD está facilmente acessível e a sua troca será suportada oficialmente, na Xbox será extremamente difícil chegar até ele e ainda se tem que lidar com toda a questão da troca de disco, que nem sempre é fácil para ficar devidamente bem feito e evitar problemas de autenticação no futuro. De qualquer forma, fica aberta a porta para essa possibilidade para os mais aventureiros.


Sony PS5 sem browser

Ainda a propósito de consolas, a Sony confirmou que a sua nova PlayStation 5 não irá ter browser para aceder à web, por considerar que o browser é "desnecessário".

Uma medida estranha mas cuja verdadeira razão provavelmente estará relacionada com o receio da Sony do browser se tornar numa fonte de vulnerabilidades que permitam "crackar" a consola, como aconteceu com a PS4 - em que bastava visitar uma determina página na web para se conseguir aceder ao kernel do sistema. (E também não suporta resoluções 1440p, prejudicando quem estiver a pensar usar a PS5 com um monitor QHD.)

Actualização: afinal tem um browser escondido.


Vodafone oferece Amazon Prime Video

A Vodafone Portugal vai oferecer a subscrição do serviço Amazon Prime Video a novos clientes dos serviços de televisão e móvel, com a disponibilização de períodos promocionais que variam entre os seis e os 24 meses.

Os novos clientes do serviço de televisão têm a oferta do Amazon Prime Video entre seis e 24 meses, consoante o pacote de fibra que subscreverem. Já no serviço Móvel, os clientes que aderirem aos tarifários móveis RED (mais de 3GB) e RED Infinity irão usufruir de uma oferta de 6 meses. Também os novos e atuais clientes Yorn X 10GB terão acesso à subscrição do serviço até junho de 2021.

Quem não quiser ficar preso à Vodafone por isto, poderá simplesmente subscrever o serviço Amazon Prime por €36/ano, e ter acesso aos descontos nas promoções Amazon, espaço para fotos na cloud, e também ter acesso ao Prime Video.


Curtas do dia


Resumo da madrugada


Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]