2021/03/20

SLS completa teste de motores com sucesso

O ultra-dispendioso e atrasado SLS da NASA completou finalmente o teste de disparo dos motores com sucesso, simulando um lançamento completo.

O SLS é o novo foguete com o qual a NASA planeia a entrada numa nova era de exploração espacial, sendo foguete que será utilizado no regresso à Lua, e na construção de uma estação orbital na Lua que servirá de rampa de lançamento para futuras missões a Marte. Infelizmente, tem sofrido inúmeros atrasos, e o custo do projecto sido inflaccionado para valores muito superiores ao inicialmente previsto, nest altura estimando-se que já supere os 10 mil milhões de dólares. Mas, depois do anterior teste abortado precocemente, o SLS completou finalmente o teste que se esperava, mantendo os seus motores em funcionamento durante 8 minutos, a duração que será necessária quando se tratar de um lançamento real.


Com este teste superado com sucesso, fica o caminho aberto para que no início do próximo ano possa ser lançada uma cápsula não-tripulada do programa Artemis, para fazer uma viagem em redor da Lua e regressar, em preparação para as posteriores missões tripuladas.

Se conseguir cumprir com este agendamento, arriscamos-nos a ter uma nova corrida espacial, mas desta vez entre a NASA e a SpaceX, que tem avançado a ritmo acelerado no desenvolvimento da sua Starship, que também deverá fazer uma viagem à Lua nos próximos anos. Com a "pequena" diferença que, ao contrário do SLS que será destruído a cada lançamento, a Starship e respectivo foguete poderão aterrar e ser reutilizados.

4 comentários:

  1. Não é que duvide das capacidades da NASA, mas se tivesse de apostar nesta nova corrida, era mesmo na SpaceX :)
    Os próximos 2 ou 3 anos vão ser bastante interessantes.

    ResponderEliminar
  2. “... que será destruído a cada lançamento...”
    Fundos, quase infinitos, públicos é o que dá...

    ResponderEliminar
  3. "Fundos, quase infinitos, públicos é o que dá.." para financiar mr. Musk e outros. Ir à Lua é totalmente irrelevante em termos científicos e um capítulo encerrado nos anos 70 do século passado. Desde do seu JPL em Pasadena na California, ao centro de controlo de voo em Houston no Texas, a Cape Canaveral na Florida, de todos os programas espaciais passados, em curso ou planeados, não se pode comparar a Nasa à empresa do sr. Musk que é apenas mais um negócio e em bom rigor, não contribuiu até hoje em nada para o conhecimento do universo. A participação de mr Musk nsta matéria, resume-se à poupança de 35 milhões de dolares (a Nasa paga 90 aos russos e 55 a Musk) pelo lançamento de 1 astronauta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que dizes do Musk e outros da NASA é sempre o costume: acham que os grandes descobrimentos, desenvolvimentos e sucessos aconteceram por se poupar, ser passivo e pouco arriscado...

      Se a NASA não gastasse o que gasta (e os russos e chineses outro tanto) e o MUSK o que faz/ gasta, andávamos todos na idade da pedra e se vier um cometa que destrói a vida iriam meter se todos debaixo dos lençóis a pensar que com o pensamento ele se desviaría...

      Se tudo correr bem não será necessário nas gerações futuras, mas em algum momento este planeta não aguentará mais e será necessário ter uma alternativa.

      Os meninos que jogam computador acham que o mundo real divina como nos jogos mas felizmente há países ricos que sabem que é diferente e gastam muito na tentativa que se for necessário, temos tecnologia para alguns milhares ou milhões serem poupados; garanto te que se fosse necessário"hoje", só iriam estar numa nave especial americanos, russos, chineses e talvez japoneses o resto ficaria a lamber as contas de bitcoins ou de euros...

      Eliminar

[pub]