2021/07/09

Funcionários Google furiosos com hipocrisia do trabalho remoto

Vários funcionários da Google estão a expressar o seu desagrado com os "dois pesos e duas medidas" que a empresa está a ter relativamente ao trabalho remoto.

Apesar de dizer que promove o trabalho remoto, a Google tem estado a pressionar os funcionários para regressarem ao trabalho presencial. Isto depois de uma série de medidas que também sofreram do habitual síndroma da indecisão da Google: primeiro indicando que alguns dos seus funcionários se deslocassem de Sunnyvale para a Carolina do Norte (o que agradou a alguns, permitindo-lhes escapar dos preços exorbitantes das casas), mas depois indicando que afinal essa transição seria acompanhada por um corte de 15% no salário, que semanas mais tarde afinal já ia ser de 25%, até que finalmente tudo isto foi cancelado e ficou tudo na mesma.

O que não ficou na mesma é que, enquanto alguns funcionários têm que fazer uma autêntica "missão impossível" para trabalharem remotamente a tempo inteiro, um dos executivos da Google - Urs Hölzle, que faz parte do lote dos 10 primeiros funcionários da Google e é responsável pela infraestrutura de redes da empresa - anunciou que ia mudar-se para a Nova Zelândia e trabalhar remotamente a tempo inteiro.

Embora esteja no seu direito, e sabendo-se que um executivo de topo terá privilégios adicionais face aos demais funcionários de uma empresa, é um anúncio que chega num momento infeliz; quando muitos outros funcionários que até já tinham feito planos de acordo com o que lhes tinha sido dito, terem sido "enganados" repetidamente e serem obrigados a cancelar tudo. Ainda por cima, parece que Hölzle é um dos executivos que mais objecções colocava quanto ao trabalho remoto dos funcionários, o que torna a situação ainda mais difícil de aceitar. Falta também saber se, ao estilo do que acontece com os funcionários que têm a sorte de ser aprovados para trabalho remoto, também Urs Hölzle irá ver o seu ordenado ajustado em função do local para onde se mudou.

2 comentários:

  1. Cada vez mais, pezinho atrás com tudo o que esteja ligado ao termo "Google"...

    ResponderEliminar
  2. A Google a mostrar o porquê de ter retirado "don't be evil" do seu manifesto

    ResponderEliminar

[pub]