2021/07/07

Moderna testa vacina mRNA para a gripe

A Moderna começou os testes humanos de uma vacina mRNA para a gripe, aproveitando os bons resultados que esta tecnologia tem tido no combate à Covid-19.

Apesar das consequências trágicas da pandemia Covid-19, há alguns aspectos que se podem considerar positivos. Graças ao coronavirus avançou-se imenso a nível do tele-trabalho, permitindo que milhões de pessoas escapassem ao sofrimento diário das filas de trânsito e transportes públicos apinhados; e também se acelerou a adopção das vacinas com tecnologia mRNA.

As vacinhas existem há séculos (a primeira foi criada em 1798) e, apesar do passar dos anos e de se terem expandido à erradicação e protecção contra muitas doenças, permanecem essencialmente inalteradas, consistindo na introdução no nosso organismo de germes desactivados ou enfraquecidos, para que o nosso sistema imunitário aprenda a combatê-los caso algum dia venha a ser exposto a eles. Mas agora temos uma verdadeira revolução, que também foi acelerada por conta do coronavirus.

Nas vacinas mRNA não se usam os germes enfraquecidos ou desactivados. Em vez disso temos um conjunto de instruções (mRNA) que dizem às células imunitárias como construírem a parte da proteína que permite identificar o vírus em questão, sendo uma forma diferente de ensinar o nosso sistema imunitário a reconhecê-los no futuro. Alguns pontos chaves desta tecnologia: nunca se chega a ser inoculado com um vírus; as instruções nunca chegam a entrar no núcleo da célula, pelo que não há qualquer risco de "manipulação genética"; e as células são descartadas após cumprirem a sua função.
Outra grande vantagem é que a sua produção é imensamente mais simples e rápida, permitindo reagir com maior rapidez. É isso que a Moderna espera ganhar com esta nova vacina mRNA da gripe que começou a ser testada em humanos, evitando o actual cenário em que as vacinas tradicionais têm que começar a ser preparadas meio ano antes da época da gripe, e por isso tendo que fazer uma "aposta" quanto à variante que deverá ter maior impacto esse ano. Algo que com esta nova vacina será reduzida para apenas um par de meses.

A Moderna diz que no futuro espera conseguir combinar várias funções numa só vacina, permitindo que de uma única vez se possa levar uma dose que proteja contra a gripe, variantes actualizadas de Covid-19, e outras doenças que afectem o sistema respiratório.

2 comentários:

  1. Bons resultados é dizer pouco. São resultados magníficos. Já se começa a notar esses resultados e no próximo Inverno então vai ser um fartote.

    ResponderEliminar

[pub]