2021/11/11

Advogado acusa Apple de manipular vídeos com AI quando se usa o pinch-to-zoom

Num processo que decorre nos EUA, o advogado de defesa impediu que um vídeo fosse "aumentado", lançando acusações de que a Apple manipula o vídeo para mostrar coisas que não são a realidade quando se usa o gesto pinch-to-zoom.

É certo que vindo dos EUA já nada nos devia surpreender, mas de vez em quando não há como o evitar. No processo de Kyle Rittenhouse que é acusado de ter disparado e morto um homem, a acusação foi impedida de aumentar um vídeo do incidente depois do advogado de defesa lançar uma verdadeira teoria da conspiração sobre a forma como os vídeos são aumentados num iPad. Segundo ele, a Apple inclui tecnologia de inteligência artificial nos iPads, e que usa "logaritmos" para criar coisas que pensa que estão a acontecer em vez de mostrar o que realmente aconteceu, quando se usa a função pinch-to-zoom para aumentar um vídeo.

Mais tragicamente, o juiz aceitou essa desculpa para impedir que o vídeo fosse aumentado. Teria sido muito simples mostrar o vídeo noutro equipamento que não fosse um iPad, eliminando desde logo as teorias daquele senhor.

Até pode ser possível que, no futuro, a Apple aplique algoritmos (não logaritmos) de super-resolução para melhorar um vídeo que esteja a ser visto de forma aumentada, mas de momento não há qualquer indicação que o faça; e muito menos que use qualquer tecnologia de inteligência artificial para recriar imagens do que pensa ser a realidade. Bem, pelo menos ficamos a saber que este advogado será bom candidato para próximo director da equipa de marketing da Apple, se alguma vez decidir mudar de ramo.


Actualização: Agora quer a anulação do caso por causa da compressão de um vídeo enviado por email.

2 comentários:

  1. Se até aqui a pseudo ciência tem sido o maior dos embustes, agora temos a pseudo informática, eh, eh... 😁😁

    ResponderEliminar
  2. O juiz deve ser amigo do Rui Fonseca e Castro

    ResponderEliminar

[pub]