2012/06/27

Google Apresenta Android 4.1 Jelly Bean


O Google abriu a o seu Google IO deste ano com a apresentação que já se esperava: o novo Android 4.1 Jelly Bean. Isto, depois da habitual apresentação dos números: 400 milhões de equipamentos activados desde o lançamento; 1 milhão de activações diárias; 600 mil Apps no Google Play; 1.5 mil milhões de downloads por mês - num total de 20 mil milhões de downloads já feitos.

Mas passemos ao que interessa... o que tem de novo o novo Android? (E digo-vos de desde já que tem bastante! :)


Actualização: Lista completa das novidades do Jelly Bean já disponível.

Android 4.1 Jelly Bean


O Android 4.1 traz algumas vantagens - como seria de esperar - e que contam com um teclado preditivo, melhorias na acessibilidade, e reconhecimento de voz... que agora pode funcionar em modo offline! (Infelizmente, por agora apenas em inglês, mas é um bom sinal... que demonstra que não se tem que estar "obrigatoriamente" dependente de uma ligação contínua à Internet para poder dar uso às funcionalidades avançadas num smartphone).


Project Butter


Mas a coisa que mais me atraiu neste primeira parte da apresentação sobre o novo Android, foi o Project Butter.

Como bem devem saber, sou um pouco "fanático" quanto à fluidez de funcionamento dos interfaces. Isto não é algo que se possa dizer ter sido devido a iPhones ou Androids - pois há mais de uma década já eu me preocupava com esse tipo de coisas, ao programar interfaces gráficos a correr sobre MS-DOS. Portanto, é algo que já vem de longe e que me é particulamente próximo.

O Google decidiu que também era tempo de o Android deixar de ter esse "lag" nas suas animações, e este Project Butter promete acabar com isso.


Para além disso, há uma nova ferramenta que mostra aos developers que processos/tarefas poderão estar a interferir com essa fluidez, e assim permitindo que façam as correcções necessárias para o evitar.



Câmara


A App da câmara volta a sofrer melhoramentos, tanto a nível de rapidez como também de funcionalidade. Agora - à semelhança do iOS - é possível fazer swipe para aceder directamente às últimas fotos... mas também fazer zoom out e eliminar as fotos com um simples swipe para cima. Engraçado e prático (e com undo, para evitar acidentes! :)


Notificações

Se as notificações eram já algo bastante bem feito no Android... o Jelly Bean mostra que é possível ir ainda mais além.


As notificações passam a ser mais inteligentes e dinâmicas, permitindo fazer operações directamente a partir do ecrã das notificações e sem ser necessário "entrar" nas Apps. Por exemplo, a uma chamada não atendida é possível responder imediatamente com uma mensagem a partir daqui; e depois deste assunto estar tratado, a notificação de novos emails expande-se, mostrando excertos das mensagens recebidas...


Vantagens que se estendem a todas as Apps que desejarem tirar partido destas funcionalidades: fotos do Google+ aparecem em grandes dimensões, sendo possível partilhá-las ou fazer +1 sem sair da área das notificações; assim como muitas outras coisas, dependendo de cada App.

Com o Android 4.1, as notificações tornam antiquadas todos os sistemas anteriores.


Voice Search


Era um pouco ridículo que o Google já tivesse pesquisa por voz há tanto tempo, e uma gigantesca base de dados, e que não nos desse uma forma fácil de fazer pesquisas por voz de forma "natural". Poderá ter preciso aparecer uma Siri, mas o Google agora mostra que também sabe fazer bem as coisas. Com um sistema de pesquisa completamente novo, e que dá uso ao "knowledge graph" que permite identificar todo o tipo de coisas em contexto, o Jelly Bean é agora capaz de nos dar as respostas que procuramos. Podemos perguntar a altura de um edifício, ou pedir para ver imagens de um animal, ou qualquer outra coisa que se lembrem... (Actualização: aqui temos um vídeo que coloca o Voice Search do Google vs Siri da Apple... e adivinhem quem ganha? E também a resposta do Google a mais de 40 perguntas, de forma impressionante.)

Mas, o melhor ainda estava para vir...

Google Now

Poderá nem ser muito bom pensar na enorme quantidade de informação que o Google sabe sobre nós: aquilo que falamos nos nossos emails e mensagens; aquilo que pesquisamos; que sites visitamos; e até por onde andamos (graças ao Google Latitude).

Com o Google Now o Google finalmente dá uso a todo esse conhecimento para nos simplificar a vida.


Em vez de sermos nós a tomar a iniciativa de verificar as coisas, com o Google Now esse trabalho passa a ser feito pelo vosso Android; aprendendo com os vossos hábitos e rotinas. Por exemplo, sabendo que vão de casa para o trabalho todas as manhãs, poderá sugerir-vos uma rota diferente devido a um acidente que está a causar atrasos na vossa rota habitual. Se estão numa estação de comboio ou autocarros, apresenta-vos os horários dos próximos transportes a chegar.


Se têm um evento marcado no calendário, avisa-vos da hora a que têm que sair para lá chegar a horas... incluindo o tempo necessário para lá chegar de transportes públicos, caso seja o método que mais usam. E se pesquisaram por um voo, também vos avisará do seu estado, caso haja atrasos (incluindo relembrar-vos que devido a esse atraso já passam a ter tempo para fazer outro evento que tinham agendado...)

Parece ser mesmo a concretização do "assistente virtual", e que terá a vantagem de ser proactivo e não apenas reactivo ao que fazemos e perguntamos.

Permite até comprar bilhetes e reservar restaurantes... e a lista de funcionalidades irá aumentar no futuro. Vamos lá ver que tal se comportará na prática... mas promete!



Há também outras funcionalidades mais "técnicas", como as Apps que passam a estar encriptadas de forma diferente para cada equipamento - uma medida anti-pirataria que certamente agradará aos developers - e complicará a simples cópia dos "apk" de um lado para o outro (embora certamente não será por isto que deixará de haver "pirataria" no Android... pois será sem dúvida crackado em breve) - e também updates incrementais, que fazem com as actualizações possam ter tamanhos bastante mais reduzidos, evitando a transferência de toda a App novamente.



E quanto ao Jelly Bean, o Google ficou-se por aqui, com a informação final de que este Android 4.1 chegará aos Galaxy Nexus, Nexus S, e Motorola Xoom a meio de Julho (vamos lá ver quanto tempo mais demorará a chegar aos equipamentos de outras marcas... como o Galaxy S3, One X, etc.)

Já de seguida... vamos ficar a conhecer o Nexus 7 e o Nexus Q! ;)



[fotos via The verge]









11 comentários:

  1. A mim tudo do 4.1 atrai-me, só me questiono de que vale tudo isto se 99% dos dispositivos actuais não o irão receber, ainda mais crítico porque desses todos,uns bons 30% devem ser já Dual-Core (ou melhor) + 768/1024Mb RAM e logo poderem suportar qualquer versão actual de Android (já não entro na questão de dispotivos fantásticos com o SGS original que de certeza que corre qualquer 4.x).
    Torna-se engraçado para vender novos aparelhos, mas o ciclo de updates (oficiais!) é tããão lento para os aparelhos <1 ano de idade que até se torna ridículo. O meu HTC Evo 3D aposto que nunca terá 4.1 oficial, e o SGS S2 só por um milagre. Entende-se? Nop. ROMs não oficiais são solução? Nop. A esmagadora maioria das pessoas não tem conhecimentos (nem vagar para os adquirir, óbvio) para meter-se nisso.

    ResponderEliminar
  2. Tendo em conta que a maioria dos dispositivos Android nem ICS têm, já nem falo oficial ou não, acho que estas novidades são indiferentes. É uma pena esta forma de trabalho da Google. Já circula o SDK desta nova release, mas para que equipamentos?

    ResponderEliminar
  3. Por esse motivo tenho um Galaxy nexus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São opções. Eu tenho um Desire. Cada um gere o seu orçamento da forma que deseja, tecnologia tem a sua cota de importância, mas também há outras áreas.

      Eliminar
  4. Por esse motivo tenho um Galaxy nexus.

    ResponderEliminar
  5. Gostei das novidades, coisas bastante interessantes... Agora é aguardar que chegue aos dispositivos...

    ResponderEliminar
  6. Nem sei para quem é este update ? Mais um update para ninguém lol, é por isto que estou à espera de vender o meu galaxy para comprar um iphone 4. Já chega de comprar androids para não ter suporte nenhum..

    ResponderEliminar
  7. Desde já não quero entrar em conflitos ou fanatismos. Aceito as opiniões de cada um pois numa sociedade democratizada todos temos direito a opinião e é isso que nos torna livres. Quanto ao OS, na minha opinião penso que estão a ver o android numa perspectiva errada.
    O Android é um SO da Google em que a empresa lança updates garantidos para os seus dispositivos (com exceção do primeiro Nexus) até ao momento, tal como a Apple lança updates para os iPhones (que já não incluem os primeiros modelos). Até aqui a política Apple e Google são equivalentes... a meu ver...
    Tendo em conta que o Android é "open-source" para que possa ser usado por outros fabricantes e pela comunidade em geral, os updates devem ser garantidos por esses mesmos fabricantes. Ou seja, a responsabilidade é dos fabricantes que parecem estar mais interessados em lançar novos modelos para nos fazer gastar o nosso (pouco) dinheiro se quisermos ter a última tecnologia, em vez de garantirem a satisfação dos clientes ao fornecer atualizações constantes. No entanto, mais uma vez, penso que se tratam de políticas que cada empresa pretende aplicar com maior ou menor satisfação dos seus clientes.
    Eu considero que os Androids alterados por empresas externas, como a Samsung ou a HTC, devem ser quase que considerados como SO's diferentes apesar de usarem uma base única com acesso a ferramentas como o Google Play que lhes permite ter acesso a funcionalidades e aplicações que se tornam transversais, independentemente do "device" baseado em Android que usarem, através da vossa conta Google.

    Ou seja, penso que a Google não deverá ser vista como o agente que pretende que os utilizadores dos seus serviços entrem na onda consumista que algumas marcas pretendem. A Google apresenta uma política semelhante à Apple, com produtos da própria marca. À Google não deverá ser imputada a responsabilidade das ações de outros fabricantes que usam o seu sistema como base, pois à partida, as atualizações estão disponíveis para esses fabricantes usarem. Se o fazem ou não será da responsabilidade desses fabricantes.

    Não estou a defender a Google porque tenho um Android. Alías, tenho um Android atualizado para o 4.0 (num "device" com hardware que nos dias de hoje já é mais do que "limitado") graças à comunidade de developers que trabalham nesse sentido. Estes developers têm a sua vida pessoal e profissional como todos nós, e no entanto, conseguem oferecer atualizações para dispositivos que têm hardware perfeitamente capaz de correr as ultimas versões do Android (apesar de alguns fabricantes dizerem que não, como o caso do Galaxy S). Se os grandes fabricantes não disponibilizam updates continuos não será certamente pelo hardware limitado, mas sim por estratégia de marketing.

    É esta a minha opinião...

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. Removi as anteriores pois ficaram com erros de escrita.

    Eu tive oportunidade de instalar mais ao menos 3 horas a tras a nova versão 4.1 no Galaxy Nexus.

    A instalação não foi facil pois tive que fazer login no telemovel com um utilizador (x) para baixar a versão de 28-06 (assim indica, base band i9250xxla2 kernel de 19-06-2012).

    Reparei logo no logo de entrada do (X) colorido.
    Depois o centro de notificações muito bom mesmo, uma mistura do IOS6 (etc...não sei que copia quem isso é outro caso), pois tenho a beta ios6 no newipad., Mas gostei mais da do Android até agora.

    Reparei que a nivel do ecran está um pouco mais polido os icons.

    Transições diferentes, widgets novos...

    Existe uma aplicacao nova "Currents" que me fez lembrar flipboard.
    Está mais rapida que a 4.0.4 que era a minha ultima.

    Reparei que o wifi está bem mais estável e o 3G também (Vodafone).

    A nivel das definições algumas coisas mudaram mas nada que dê para reparar sem ser as contas no proprio menu.
    A opção programador dá para desactivar no menu (esconde as mesmas).

    Em tudo está melhor, gostei.

    ResponderEliminar

[pub]