2018/09/28

Notícias do dia

Xioami está a bloquear troca de regiões nos smartphones; a app Wehe ajuda a detectar "throttling" nas ligações móveis; já vimos que tal se comporta o Google WiFi - a solução mesh da Google; a Oppo tem um novo Realme 2 Pro que seria um excelente concorrente ao Mi A2 (se tivesse Android One); vimos um micro-adaptador USB-C para headphones 3.5mm a €1.41; e ainda a confirmação que o Facebook usa telefones da autenticação 2-factor para publicidade (embora diga que não).

Antes de passarmos às notícias de hoje, já arrancou novo passatempo "gadget da semana", que desta vez tem para oferecer uma mochila com porta USB; podem ganhar exemplares do livro Segurança no Software da FCA - e não se esqueçam que o nosso meeting mensal é já amanhã; se estiverem por perto apareçam, se não... já sabem que no último sábado de cada mês, há mais. :)

SwiftKey ganha tradução da Microsoft no teclado




O SwiftKey - que agora pertence à Microsoft - não está a conseguir resistir à tentação de seguir outros teclados (como o Gboard da Google) e adicionar cada vez mais funcionalidades, agora contando com a tradução em tempo real do Microsoft Translator.

Suspeito que já não falte muito para que comecem a ser disponibilizadas versões "lite" dos teclados, para todos aqueles que querem que um teclado continue a ser apenas um teclado, e não agrupe as funcionalidades de uma dezenas de apps (o GBoard até já permite fazer GIFs animados!)

... Senão, o que poderemos esperar dos teclados daqui por uns anos: virem com um sistema operativo incluído?


Tesla Autopilot 9 vem com modo "Mad Max"



A actualização para o Autopilot 9 da Tesla vem com mais funcionalidades de condução autónoma, dando os primeiros passos para o modo autónomo do ponto de partida até ao ponto de destino (por enquanto ainda direccionado apenas para as vias rápidas e auto-estradas), ganhando a opção de mudança de via completamente automática.

A mudança de via tinha, até ao momento, que ser confirmada manualmente pelo condutor através da alavanca dos piscas, mas agora pode ser feita autónomamente desde que o utilizador aceite a condição que diz que terá que se manter permanentemente atento. Nesse caso, o utilizador pode também escolher o nível de "agressividade" nas mudanças de via, que pode ir do modo "calmo" ao modo "Mad Max" - que será recomendado para as regiões onde os condutores sejam tradicionalmente pouco cooperativoas e onde, de outra forma, o automóvel nunca conseguiria mudar de via.


Uber Eats com pequeno-almoço e brunch em Lisboa e no Porto



Poucos dias depois da expansão do serviço para Gaia, o Uber Eats avança também com a entrega de pequenos-almoços e brunch.

A partir de amanhã, dia 29 de Setembro, o Uber Eats - aplicação de entrega de comida ao domicílio da Uber - disponibiliza um novo serviço de pequeno-almoço que permite entregas de refeições logo a partir das 9h00. Este serviço arranca com cobertura inicial nas áreas de lançamento de Lisboa (Baixa de Lisboa até Telheiras e de Alcântara até Penha de França) e Porto (Foz até às Antas e da Ribeira até Arca de Água). A seleção de restaurantes da capital conta com parcerias com Eric Kayser, Tartine, Tease, KaffeHaus, Breadfast e o Dear Breakfast. Na cidade Invicta a seleção de especialistas de brunch e pequeno-almoço conta com nomes como Honolulu, Diplomata, BB Gourmet, Negra Café, Flaviis Brunch e a icónica Padaria Ribeiro.

Para celebrar este arranque, durante o dia de lançamento (dia 29) o Uber Eats irá oferecer a taxa de entrega de refeições, entre as 09h00 e as 12h00, através da utilização do código: BREAKFASTPT.


Cloudflare vai permitir registo de domínios



O processo de registo de domínios na internet e actualmente um verdadeiro "campo minado", com a maioria das empresas a cobrar valores atractivos para atrair clientes, que depois descobrem que esse valor é válido apenas para o primeiro ano, ficando bastante mais caro "para o resto da vida". A Cloudflare acha que está na altura de se mudar isso e anuncia que irá fornecer o serviço de "registrar" para o registo de domínios.

O facto de ser a Cloudflare poderia já ser suficiente para atrair clientes devido à confiança, mas a proposta torna-se ainda mais irresistível ao saber-se que a Cloudflare não fornecer o serviço a custo zero, cobrando apenas o valor que lhes é cobrado a si.

Segundo a tabela disponibilizada, os preços serão de  $8.03 por ano para os domínios .com, $9.95 para os .net, $10.11 para os .org, e $11.02 para os .info.


Curtas do dia


Resumo da madrugada

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]