2018/11/12

Apple vai vender iPhones na Amazon - mas exige remoção de todos os vendedores não autorizados


Não é fácil interpretar as grandes manobras estratégicas dos gigantes tecnológicos, mas a Apple vai finalmente começar a vender iPhones, iPads e outros produtos, na Amazon.

A Amazon anunciou que iria passar a vender alguns dos produtos da Apple a nível oficial, incluindo o iPhone, iPads, Apple Watch e headphones Beats, nas suas lojas online dos EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Japão, Índia e Espanha - no entanto, esta "concessão" da Apple vem também acompanhada pela remoção de todos os vendedores não autorizados de produtos Apple, medida que principalmente irá afectar lojas e vendedores que vendiam material Apple recondicionado; e também não contempla a venda do HomePod da Apple, que poderia ser visto como concorrente dos Echo da Amazon.

A grande incógnita é saber porque motivo a Apple, que até agora se manteve afastada da Amazon, tomou esta decisão. Algo que poderá estar relacionado com a estagnação das suas vendas, e procurando fazer com que haja mais formas dos consumidores poderem chegar aos seus produtos; ou podendo ser encarado como um gesto de boa vontade entre ambas as empresas (coisa que normalmente não acontece a este nível).

O que é certo é que há analistas que relembram que esta decisão irá dar à Amazon dados valiosos sobre o nível de interesse nos produtos da Apple - que se tornam ainda mais valiosos sabendo-se que a Apple anunciou que não irá divulgar o número de iPhones, iPads e Macs vendidos. Informação que a Apple terá considerado que justificaria o que espera vir a ganhar ao colocar os seus produtos à venda na Amazon.

Actualização: já estão disponíveis.

10 comentários:

  1. O Louis Rossmann (guru de reparações a portáteis da Apple) está conflito com eles, desde que expôs uma história de um cliente que levou um portátil para reparar a uma loja Apple e lhe exigiram 1000$. NO entanto esse cliente levou ao centro de reparação do LR e contou-se que afinal era só um connector mal encaixado com pino torto de fabrica! LR decidiu expor a situação no youtube. Sendo um importador de componentes, alguns recuperados, posteriormente viu a sua encomenda de baterias apreendida pelas autoridades alfandegárias. Coincidência ou não o LR decidiu proceder nos termos legais para recuperar o seu material. Mais não bastasse, o seu lugar como vendedor de produtos recuperados Apple na amazon foi-lhe cancelado no âmbito deste blackout imposto pela Apple à Amazon. Sendo que, não foi proibida a venda de produtos Apple, foi-lhe imposto um mínimo ridículo de volume de vendas mensal obrigatório para os vendedores, que por sinal na ordem dos milhões de dollars, sendo este impossível de atingir mesmo por empresas grandes. A guerra começou, a Apple começou a disparar em todas as direcções no que toca a defender o seu império.

    ResponderEliminar
  2. todas as empresas usam esquemas e artimanhas manhosas para se defender de má publicidade mas a apple abusa

    ResponderEliminar
  3. "A grande incógnita é saber porque motivo a Apple, que até agora se manteve afastada da Amazon, tomou esta decisão."

    Estás a brincar, certo?!?
    Eu acho q é mto facil de adivinhar esse motivo q até agora manteve q Apple afastada da Amazon...
    Muito simples, a Amazon tem uma flutuação de preços brutal na maior parte dos produtos q vende e por esse motivo eles, apple, nunca quiseram q a amazon vendesse la os seus produtos. Agora nao esperem q isso venha acontecer. Decerto q as 2 empresas devem ter assinado um acordo pra isso nao voltar acontecer, pra tristeza de muitos de nos.
    E esse tambem é um dos motivos (mas nao só) pq o Google tambem não quer vender por la as suas coisas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não... isso acontece nos vendedores que aceitam mexer nos preços. Não é algo que esteja implícito para vendedores de grande dimensão, que podem manter preços "fixos" (não me parece que alguma vez se vá ter iPhones em promoção na Amazon, tal como não os temos na Apple Store).

      Eliminar
    2. Mas eu n tava a falar de outros vendedores, mas apenas da Amazon em si.

      Eliminar
  4. Eu diria que a Apple vender ou não vender na Amazon tem que ver com:

    - Se vender através da Amazon - paga-lhe uma comissão é certo, mas:
    - Se vender diretamente - paga na mesma, a quem faz as entregas e ainda tem que gerir o sistema e as reclamações
    - Há países, como a Índia, em que a Amazon tem uma excelente rede ... e não há mais nenhuma de jeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, mas isso não explica porque também o irá fazer nos países europeus onde a loja deles funciona excelentemente.

      Eliminar
    2. Apple: "Ó Amazon, vamos fazer um acordo só para a Índia"
      Amazon: "Querias! Como não consegues vender na Índia, estás ver se com a nossa rede já vendes ... Mas lá dá tem-se muito trabalho por pouco dinheiro. Põe aí também a Europa!".

      A negociar em pé de igualdade o resultado é o ponto de equilíbrio entre o que cada um quer e está disposto a pagar/receber.
      (Um bom negócio é aquele em que as duas partes ganham ... Quando uma está em posição de força, ganha mais do que a outra).

      Entre a Apple e a Amazon há equilíbrio. Mas diria que em alguns mercados a Apple precisa muito da Amazon ... e vai ter que pagar por isso. O consumidor paga o mesmo. Qual das duas volta a chegar ao bilião de dólares logo se vê.

      Eliminar
  5. AA Apple estagnou e por isso agora necessitam desesperadamente de canais de venda e a Amazon é perfeita para esse fim.

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar

[pub]