2019/05/03

Notícias do dia

Tesla lança novo Model 3 mais barato mas com autonomia limitada a 150km; Wear OS ganha widgets chamados Tiles; o novo Asus Zenfone 6 dispensa margens e notch; YouTube vai exibir as suas séries originais gratuitamente (com publicidade); uma mega promoção Xiaomi smart home com sensores, gateway e câmaras; e ainda um novo processo contra a Tesla referente ao acidente fatal causado pelo Autopilot em 2018.

Antes de passarmos às notícias de hoje, temos o passatempo "gadget da semana" que desta vez te pode valer um suporte de smartphone para carro - e, sendo início do mês, é também a altura certa para aderires ao Clube AadM+ (caso ainda não o tenhas feito).

Vendas de smartwatches aumentaram 48%



Parece que o segmento dos smartwatches não está tão mau quanto se suspeitava... para alguns. Segundo dados da Counterpoint, o mercado de smartwatches cresceu 48% no primeiro trimestre de 2019 face ao ano anterior, e embora a Apple continue a dominar com o seu Apple Watch, temos algumas surpresas do lado da Samsung e da Huawei.

O Apple Watch domina completamente o segmento com quase 36% das vendas, mas a Samsung conseguiu um aumento substancial, passando de 7% para 11%; e também a Huawei, que no ano passado nem tinha atingido 1% no trimestre, passou agora para os 2.8%, ultrapassando a Garmin e o Grupo Fossil.

Por outro lado, considerando que a Samsung se afastou do Wear OS e optou pelo Tizen, as coisas parecem estar a complicar-se para a Google.


Apple contradiz-se na justificação da remoção de apps de controlo parental



A Apple fez recentemente uma razia na App Store, removendo uma série de apps populares de controlo do tempo de utilização de apps. Para silenciar as vozes críticas, a Apple emitiu um comunicado onde acusava as apps de abusarem de um sistema que não devia ser utilizado para esse fim, e que deixava os utilizadores e os seus dados em risco. Só que na realidade, não é bem assim...

Parece que a Apple se esqueceu de ler os próprios argumentos que utiliza para promover a utilização do tal sistema criado para permitir a gestão dos dispositivos por empresas; e onde enaltece a forma como isso é feito de forma completamente segura, sem colocar os dados dos utilizadores em risco (aliás, nem sequer se tem acesso aos mesmos); e também se esquecendo de referir que promove esse mesmo exacto sistema para fazer o controlo de iPhones e iPads nas escolas. Argumentos que seguramente irão ser referidos nos vários processos onde a Apple está a ser acusada de abuso de posição dominante na App Store.


Putin aprova controlo russo sobre a Internet no território



Depois das intenções, a concretização. Putin assinou a lei que dá à Rússia total controlo sobre a internet (no seu território) sempre que assim o desejar. Com esta lei, que entrará em vigor em Novembro deste ano, todos os nós de interligação das comunicações na internet ficam sujeitos às ordens do Kremlin, que assim poderá determinar que sites ou serviços poderão ser acedidos ou não.

O indesejado cenário de que em vez de uma internet global se passará a ter uma conjunto de mini-internets nacionalizadas parece estar a alastrar-se, indo contra o pressuposto base daquilo que a internet deveria ser.


Reino Unido quer "emissões zero" até 2050



É de louvar que alguns países comecem finalmente a tomar consciência da situação dramática em que nos encontramos a nível das alterações climáticas, e o Reino Unido promete atingir um nível de emissões zero até 2050. Um objectivo que muito nos agradaria ver alargado a todos os países a nível mundial.

Esperemos que, ao contrário do que tem acontecido com o Brexit, aqui não haja lugar a indecisões e adiamentos sucessivos. (Mas tendo consciência de que, mesmo que isto seja atingido, continuará a haver muitas coisas por mudar e a fazer: como por exemplo, limpar os oceanos de todos os plásticos que lá depositamos ao longo das últimas décadas.)


Curtas do dia


Resumo da madrugada

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]