2020/07/23

França também fecha portas à Huawei no 5G


Depois do Reino Unido, também a França fecha as portas à utilização de equipamentos 5G da Huawei, embora com um prazo mais alargado para a transição.

O Reino Unido alinhou pelos pedidos dos EUA e, depois de ter optado por uma posição moderada face à Huawei, anunciou que irá proibir a utilização de equipamento Huawei nas infraestruturas de redes 5G já a partir do final deste ano, e a exigir a remoção de todo o material já instalado até 2027. Agora temos França a fazer, para todos os efeitos, o mesmo: anunciando que não irá renovar as licenças dos equipamentos Huawei depois de caducarem, o que equivale a fazer uma proibição da utilização dos seus produtos por parte dos operadores a partir de 2028.

Considerando os custos envolvidos nos investimentos na criação da rede 5G e a necessidade de os amortizar por um longo período de tempo, este anúncio acaba por ter efeitos práticos imediatos, já que nenhum operador irá arriscar em optar por equipamento 5G que deixará de poder utilizar em 2028. No caso francês esta medida afectará principalmente a Altice e a Bouygues Telecom, que utilizam equipamento da Huawei; deixando mais descansadas a Orange e Iliad (ILD.PA), que utilizam equipamentos da Nokia e Ericsson.

Parece que a China irá mesmo ser forçada a cumprir a ameaça que tinha feito quanto a retaliar contra a Nokia e Ericsson no caso de mais países europeus começarem a boicotar a Huawei nas redes 5G. E ainda falta saber se outros países europeus se irão juntar a esta posição tomada pelo Reino Unido e França.


Actualização: A Deutsche Telekom também anunciou hoje parceria com a Ericsson para o 5G, pelo que fica desde já indicado que a Alemanha irá seguir pelo mesmo caminho.

10 comentários:

  1. Mas existem provas? Ou é só para fazer a vontade aos USA?

    ResponderEliminar
  2. Mas quais provas? Só um ignorante (acéfalo?) diz que isto é para fazer a vontade aos USA. Isto é um assunto demasiado sério para ser deixado à opinião de incautos. Estou a ser simpático.

    É ler o livro de Robert Spalding, "Stealth War" ou "Deceiving the Sky" de Bill Gertz. Há mais para quem estiver interessado no assunto. No YouTube têm dezenas de vídeos a explicar o que se passa sobre este assunto.

    Foi assim que os nazis tomaram conta da Europa nos anos 30. À custa dos incautos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existe também tantos vídeos no YouTube que diz que covid-19 e transmitido por 5G....
      Provas não há! Guerra comercial- ha!

      Eliminar
    2. Ok. No YouTube há videos de tudo e sobre tudo.
      Não há provas de quê? De que é que está a falar? Ninguém está a falar do Covid.

      Há teorias da conspiração que o são e teorias que dizem que são da conspiração mas que não são. Isto do 5G e das intenções dos chineses não tem nada a ver com guerras entre empresas, não são teorias da conspiração. Tem a ver com estratégias de domínio e de controle.

      Também diziam que os campos de concentração dos nazis eram teorias da conspiração. Assim como disseram que a teoria do Galileo era teoria da conspiração e ele teve que se retratar senão… É o risco que corremos quando lidamos com tiranias.

      Eu acho que escrevi em português. É importante saber filtrar a informação que é muita e saber ver através da névoa.
      Se não o consegue o problema é seu.

      Eliminar
    3. ta engraçado da forma que fala. Parece mais um dos tantos sábio dos tempos modernos.

      de qualquer das formas, onde estão as provas?

      falam falam mas não dizem nada

      Eliminar
    4. Adorei ler tanto sem qualquer conteúdo. E adoro como pessoal como o Manuel acha que qualquer coisa que não vai de acordo com o que acredita, é mito ou falso, mas o que acredita já é verdadeiro. Leu no livro X Y Z, ui, tem vídeos a explicar, ui. E provas, onde estão elas? O quê? Não tem nenhumas? Certamente tem nesses livros ou videos. Não? AAAAAh, pois, realmente tem lógica então. Boa sorte com isso.

      Eliminar
  3. No fundo EUA e China estão à luta para ver quem consegue ter as capacidades de espionagem e de desactivar as redes móveis embutidas no máximo número de países... até agora eram os EUA, mas a China tem feito forte concorrência e quer ser ela a dominar e tudo fará ao seu alcance para o conseguir.

    Qualquer que seja o vencedor, até mesmo um terceiro país, o 5G não proporciona segurança, autenticidade e confidencialidade como deveria, lá quem definiu as especificações assegurou-se disso, pelo que a espionagem está garantida... só resta saber quem vai conseguir ter a capacidade de carregar no botão e adeuzinho às redes móveis do vosso país.

    Por esta altura o que os países europeus deveriam estar a discutir não era a introdução do 5G, mas sim de uma especificação aberta que proporcionasse segurança, autenticidade, cifra e confidencialidade a um nível bom tanto para utilização pessoal, como comercial, como governamental, como até militar... e isto implicava meter os académicos a desenvolver tal, em parceria com as empresas privadas dos vários países europeus para no final sair uma especificação que não só fosse boa no papel mas também na prática, e que permitisse que todos os países pudessem produzir os seus equipamentos e desta forma tornar os ataques às redes móveis extremamente mais difíceis... mas todos querem espiar todos os outros e ter as tais capacidades para desactivar as redes dos outros países e por isso isto tornar-se uma realidade é um pouco uma miragem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente. Nesta altura é irrealista pensar que se pode confiar a 100% no hardware, qualquer que seja o fabricante. É necessário implementar sistemas que validem que só é feito aquilo que é suposto ser feito; e que as comunicação têm encriptação segura End-to-End, para que seja irrelevante se estão a ser monitorizadas ou espiadas... Se quem está a espiar é o país X ou Y ou Z, é um mero detalhe irrelevante (já que todos os que tiverem oportunidade para isso o irão fazer seguramente).

      Eliminar
  4. Já era altura da Europa tomar posição e adoptar algumas politicas proteccionistas... Isto de serem sempre os mesmos abrirem deixou de ter piada...

    ResponderEliminar

[pub]