2020/11/18

Anacom revela provas do aumento de preços - operadores continuam a dizer que não

A mais recente novela com os operadores e Anacom está longe de terminar, com os operadores a tentarem manobrar os factos e a manterem a sua versão.

Os operadores oferecem actualmente um serviço mais caro e pior do que ofereciam há meses, e isso veio a ser confirmado pela própria Anacom. Uma confirmação que foi recebida com enorme indignação por parte dos operadores. Face às acusações de que estava a mentir, a Anacom teve um remédio simples, revelando capturas de ecrã dos sites dos operadores, que comprovam aquilo que era dito... mas, sem grandes surpresas, nem perante imagens dos seus próprios sites os operadores têm a decência de reconhecer a verdade (e a concertação de preços e tarifários).

Diz a Altice que estas alterações são "normais e recorrentes num Mercado concorrencial", sem explicar porque motivo esse mercado concorrencial tem a coincidência de fazer com que os tarifários de empresas concorrentes batam certo quase ao cêntimo. Já a Vodafone, diz que a Anacom está "comparar o incomparável", parecendo não ter a noção daquilo em que consiste uma comparação, quando há uns meses oferecia um tarifário de €29.90 com 100/100 Mbps, e agora esse tarifário passou para €30.90 por 30/30 Mbps. E a NOS, bem, já falamos da sua "indignação".

É um triste cenário que apenas serve para comprovar o total distanciamente que os operadores de telecomunicações têm da realidade e dos seus clientes, sendo preocupante imaginar que pessoas nestas empresas acreditem mesmo naquilo que estão a dizer, ou que tenham esperança que algum dos seus clientes ache que têm razão. É que, não interessa se manipulam os tarifários para apresentar um preço promocional que aumenta substancialmente ao fim de três meses, ou que a velocidade contratada é oferecida como "promoção" para que no final do contrato possa ser reduzida; tudo isso são tácticas vergonhosas e que demonstram um completo desrespeito pelos clientes - e que só funcionam devido ao facto de em Portugal não haver concorrência que funcione ao nível das telecomunicações. Essa é que é a verdade... por muito que os operadores se sintam indignados por ser dita em voz alta.

12 comentários:

  1. ja tinha dito antes, quem tem vergonha passa fome, e fome é o que estes senhores nao tem.

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente acho mais uma vez que nao vamos chegar a lado nenhum e os operadores farao o que quiserem. Exemplo a Vodafone que com uma política comercial agressiva angariou imensos clientes. Que agora trata como quer. Agora parece que cada operadora esta contente com a quota de mercado e os precos que oferece é para que ninguem saia para a concorrencia.

    ResponderEliminar
  3. e qual é a alternativa dos consumidores? estamos entalados meus amigos.

    ResponderEliminar
  4. É de louvar a atitude da ANACOM estar a tentar lutar e não se resignar a ser pau mandado do oligopólio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim.... e o que muda? os preços vão continuar os mesmos, ANACOM e DECO não vão tomar medidas mais uma vez.

      Eliminar
  5. Anacom é mais uma treta a receber €€

    ResponderEliminar
  6. https://tvi24.iol.pt/videos/economia/5g-presidente-da-anacom-responde-as-criticas-dos-operadores/5fb459e30cf203abc5b1c665

    https://www.tsf.pt/portugal/economia/ceo-da-altice-pede-demissao-do-presidente-da-anacom-13046221.html

    Dois pontos interessantes, por um lado a aquele artigo da ANACOM em tom populista, agora os "screenshots", a confusão leilão 5G e que não é normal um presidente de uma entidade reguladora dar entrevistas na TV, é inegável, mas por outro lado, os pontos abordados na entrevista também me parecem razoáveis.

    Estou curioso para os próximos episódios desta telenovela mexicana, que sempre nos distrai um pouco do COVID :D


    Entretanto a ANACOM, se calhar devia de olhar para a irmã ERSE, que me parece que teve um trabalho bem mais difícil e que se está a portar muito bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outro ponto:
      https://observador.pt/2020/11/13/5g-vodafone-e-nos-entram-com-providencia-cautelar-para-reverter-decisao-da-anacom-sobre-dense-air/

      As operadores nacionais dizem que uma outra operadora, da qual nunca ouvi falar, tem uma licença para usar "espectro 5G", mas que está cá há mais de 10 anos sem uma oferta comercial.

      Já o nosso amigo que gosta de dar entrevistas, diz apenas que têm uma licença renovada e válida até 2025. Estranho, porque o espectro 5G não terá sido definido "ontem" e agora este operador estará numa posição vantajosa.

      Eliminar
    2. Sempre se viram presidentes de reguladores a dar entrevistas e nunca veio mal ao mundo por isso. O da Presidente da Altice já ninguém o leva a sério. Nós últimos dois anos já deve ser a quadragésima vez que pede a demissão do presidente da ANACOM. Faltou explicar porque é que a Alice o ano passado ameaçou deixar o país sem comunicações de Emergência durante os fogos.

      O presidente da Altice não suporta o da ANACOM desde que o regulador mandou cancelar um serviço pago que eles ativaram nos clientes sem lhes pedir autorização. https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1416543

      Desde então os dois não se suportam.
      Quanto à licença da Dense Air, ainda bem que vai ser decidida no tribunal. Mas não impede o leilão decorrer nos moldes normais.

      Eliminar
    3. Digo a má relação Altice-ANACOM porque o presidente atual entrou pouco depois.

      Eliminar
    4. https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/barclays-critica-retorica-da-anacom-no-5g-acoes-da-nos-pressionadas-apos-analise-do-banco-662313
      ---
      Apesar do banco indicar, ainda, que as condições finais para o leilão do 5G são mais exigentes para novos operadores do que eram inicialmente, as regras finais parecem ser atrativas para a espanhola MásMóvil consolidar a sua estratégia em Portugal, através da Nowo.
      ...
      “Discordamos fundamentalmente da visão do regulador: o nível absoluto dos preços [em Portugal] está entre os mais baixos dos preços europeus, houve um investimento significativo na rede; os ROCE’s [retorno sobre o capital investido] estão baixos versus os pares europeus. E como noutros países europeus, o mantra do pró-consumidor/pró-concorrência não está a diminuir, continua até a subir”, lê-se na nota.
      ---

      Outro ponto de vista que sugere que as ideias populistas da ANACOM não resultarão.


      Por outro lado...
      https://eco.sapo.pt/opiniao/a-anacom-nao-pode-destruir-mercado/
      ---
      Portanto, a empresa que poderia forçar a concorrência em Portugal das três operadoras que estão no mercado anunciou, em entrevista ao jornal espanhol Expansion, que o setor das telecomunicações precisa de avançar para a consolidação em Espanha. Porque só a escala permite o investimento e a inovação. Será a mesma estratégia em Portugal.
      ---

      O tal novo player que parece estar a beneficiar de uma eventual "handicap" aos operadores existentes, tem umas ideologias muito pouco alinhadas com aumento de concorrência.

      Eliminar
  7. Ainda falta falar na posição vergonhosa do operadores móveis em limitarem o tráfego que os seus clientes podem realizar nas suas redes móveis.
    Os limites de tráfego só existem para uma coisa: ganhar mais dinheiro.
    Tecnicamente não existe nenhum motivo para limitar quanto tráfego pode ser utilizado.
    É pena que as pessoas com essa capacidade não exijam que todos os planos tarifários de Internet tenham de ser sem limites de tempo, sem limites de tráfego e sem qualquer descriminação & censura do tipo & no tráfego realizado, dentro da largura de banda contratada, que naturalmente deveria ser respeitada ou dar acesso automático a descontos no preço a pagar qualquer que fosse a sua modalidade, a menos que a operadora conseguisse provar para além da dúvida razoável que os locais onde a largura de banda era insuficiente no exterior do mesmo local "na rua" o sinal existia e que a largura era de facto suficiente (já que os operadores só tem de garantir as condições no exterior, e não no interior de edifícios, para os quais podem ser necessários equipamentos especiais ("antenas de exterior") para fazer apanhar o sinal rádio correctamente, desde que tal afirmação se mantivesse verdadeira caso a pessoa meta material apropriado para captar o sinal no exterior do edifício e o consiga obter correctamente de tal forma que cumpra os requisitos técnicos para obter os serviços contratados.
    Isto serviria para obrigar as operadoras a melhorar as infra-estruturas existentes ou a criar novas para garantir um bom serviço, e não viverem apenas de promessas que não são capazes de cumprir... que as torna: mentirosas.

    ResponderEliminar

[pub]