2021/01/22

Google ameaça saída da Austrália caso nova lei seja aprovada

A Google volta a ameaçar com a retirada dos seus serviços, incluindo o seu motor de pesquisa, da Austrália se o governo avançar com a lei que exige o pagamento pelas notícias.

A Google continua a sua batalha contra as intenções do governo australiano exigir o pagamento por referências a notícias, que anteriormente já tinha dito que poderia pôr em causa a manutenção dos serviços gratuitos no país, e que agora clarifica que poderá resultar na remoção do motor de pesquisa Google da Austrália.

Esta é uma batalha que dura há meses, e na qual a Google já se mostrou disponível para pagar aos editores de notícias pelas notícias apresentadas no Google News; mas a lei australiana vai mais longe e implementa uma verdadeira "taxa dos links", no qual será exigido o pagamento pela apresentação de qualquer resumo (snippet) que acompanhe um link para um site de notícias, e que afectaria também muitos dos resultados apresentados nas pesquisas no Google - algo que a Google diz ser completamente inaceitável e insustentável. Sendo que, no caso do Facebook, também afectado, a ameaça é de simplesmente bloquear toda a partilha e apresentação de notícias de sites noticiosos australianos.

É um braço de ferro curioso, do qual mal podemos esperar pelos resultados - especialmente, saber se a Google será obrigada a mostrar que não está a fazer bluff e efectivamente cortar os seus serviços na Austrália. Uma posição que seria marcante, mas que por outro lado daria a oportunidade para que os seus concorrentes (se é que os podemos considerar concorrentes) crescerem com a sua ausência. Por outro lado, há ainda a questão de saber se esses serviços concorrentes estariam em condições de operar segundo as regras que a Google está a combater...


Actualização: A Google não concretizou o bluff e vai pagar pelas notícias.

1 comentário:

  1. É só uma questão de o governo publicar explicitamente a lista de endereço dos sites de notícias na Austrália, e o Google usa essa lista para excluir por completo esses endereços das buscas.
    E se quiser incluir esses endereços basta pagar às empresas, até poderia ter algum link ou informação que permitisse ou pagar algo previamente definido na lei, ou algo a combinar com a empresa, altura em que teriam de existir negociações.
    Embora seja um pouco estúpido, porque as empresas pode simplesmente meter no ficheiro robots.txt:
    User-Agent: *
    Disallow:

    e já estava, ninguém (legítimo) faria uso de informação dos seus web sites, ou também podem obrigar a um registo por parte das pessoas e exigir um pagamento prévio antes de ver o que quer que seja... também prevenia o problema se for algo feito do lado do servidor e não apenas com javascripts e tal.

    ResponderEliminar

[pub]