2018/11/13

Notícias do dia

Copiadores de cartões nas caixas MB em Portugal; Linux chega ao DeX e transforma smartphones em "computadores completos"; análise ao BlackBerry KEY2; modo Night Sight do Pixel 3 chega ao Pocophone F1 para fotos nocturnas melhoradas; Google quer Android adaptável a todo o tipo de ecrãs; e a Corel desactiva software de utilizadores legítimos - e ainda oferece descontos a piratas.

Antes de passarmos às notícias de hoje, não deixem de votar no livro FCA que vos parecer mais interessante, para sabermos qual será o livro cujos exemplares iremos oferecer ao longo da semana.

Waymo vai lançar serviço de táxis autónomos ainda este ano



A Waymo quer terminar o ano em grande, com o lançamento de um serviço (sob uma nova marca) para competir com a Uber e Lyft, usando os seus carros autónomos, já no próximo mês. Uma medida que marcaria o arranque oficial destes serviços, depois dos testes piloto que já foram feitos com acesso limitado... e que viria aumentar drasticamente a pressão sobre todos os concorrentes.


Olhar para a taxa de desactivações do sistema autónomo demonstra bem que a Waymo está "noutra divisão", actualmente conseguindo percorrer - em média - mais de 8000Km antes de qualquer intervenção humana, enquanto que a maioria dos seus concorrentes nem 1000Km consegue fazer antes do condutor ter que assumir o controlo.

... Fica a questão de saber que preços poderão ser praticados para manter o serviço sustentável.


Serviços da Google estiveram inacessíveis devido a desvio de tráfego para a China



Depois das acusações de que grande parte do tráfego da internet estaria a ser indevidamente desviado para a China, temos mais um caso onde isso teve consequências bem visíveis: diversos serviços da Google estiveram inacessíveis, por o tráfego estar a ser redireccionado para a China, onde acabava por ser bloqueado.

Este tipo de incidentes vem relembrar a necessidade urgente de modernizar o BGP (Border Gateway Protocol), responsável por definir as "regras de trânsito" que os dados devem seguir, e que foi criado com o pressuposto que todos os elementos na rede seriam elementos de confiança e que seguissem as boas práticas - algo que, infelizmente, nos nossos dias, já não se pode assegurar.


Intel adianta modem 5G 



O próximo ano vai marcar o lançamento dos smartphones 5G, e a Intel não quer ser a responsável pelo atraso da sua chegada ao mercado. Para isso, anunciou que o seu chip XMM 8160 5G irá ficar disponível já na segunda metade de 2019, 6 meses antes do que estava originalmente planeado.

É uma medida que poderá estar relacionada com o facto da Apple ter cortado as relações com a Qualcomm, e agora recorrer aos chips da Intel para as comunicações (embora os rumores refiram que irá manter a MediaTek como backup, para qualquer eventualidade). Esta antecipação da Intel viria a calhar para o lançamento dos primeiros iPhones com 5G em 2020 - já que mesmo com estes 6 meses adiantados, não deverá ser possível integrá-los nos iPhones de 2019 (nem será conveniente fazer isso à pressa, para não se arriscarem a enfrentar um 5G-gate devido a um qualquer bug.)



Google disponibiliza AI open-source que distingue vozes



Reconhecer a voz é algo que os actuais sistemas de reconhecimento já fazem com bastante qualidade, mas agora a Google disponibilizou como open-source o seu sistema de A.I. que é capaz de diferenciar entre diferentes pessoas a falar e que pode ser utilizado em tempo real.

Um sistema deste tipo poderá ser usado, por exemplo, para distinguir entre diferentes pessoas ao fazer a transcrição de um vídeo; ou ser aplicado a sistemas de tradução instantânea, sabendo quando é que uma pessoa ou outra está a falar; ou eventualmente para fazer com que um assistente de voz execute os comandos dados pelo utilizador legítimo, mas não ao comandos de voz de outra pessoa que tente falar logo a seguir.


Fornecedor de componentes do Face ID revela quebra na venda de iPhones



A Apple pode ter deixado de revelar o volume de vendas dos iPhones (o que por si só seria logo um indicador de que não haveria boas notícias a revelar), mas não consegue impedir que os seus fornecedores revelem os seus resultados e projecções - e daí inferir a produção e vendas. Foi o que aconteceu com a Lumentum Holdings, o principal fornecedor de componentes usados no Face ID, que anunciou uma redução nas suas estimativas devido ao seu "maior cliente" ter reduzido as encomendas.

Uma redução de $70 milhões para a Lumetum, que se traduziu numa queda de $50 mil milhões para as acções da Apple, com os investidores a ficarem cada vez mais preocupados perante a perspectiva da táctica dos iPhones caros não estar a resultar tão bem quanto a Apple esperaria (e ainda mais pelo facto do iPhone XR não estar a ser o sucesso que se esperava que viesse a ser).


Curtas do dia


Resumo da madrugada

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]