2020/05/22

Notícias do dia

Netflix vai cancelar contas inactivas há mais de um ano e evitar que clientes paguem pelo que não usam; Tesla Model 3 já está preparado para devolver energia à rede; Signal passa a usar PINs para maior segurança e facilitar transferência para novos smartphones; nas promoções temos um Nomu A1 para desinfectar sem contacto físico e um bloco de tomadas Belkin SurgeStrip; e vimos ainda como os sites podem ocupar mais de 1GB no browser.

Antes de passarmos às notícias de hoje, participa no passatempo gadget da semana que desta vez te pode valer um anel luminoso LED para melhorar videoconferências, selfies e vídeo.

Facebook vai permitir tele-trabalho permanente... mas com corte nos ordenados




A pandemia do Covid-19 forçou as empresas a reconsiderarem o tele-trabalho, e também o Facebook segue o exemplo de um crescente número de empresas que anuncia que irá manter a política de trabalho remoto mesmo depois do período de confinamento terminar. No entanto, enquanto por um lado admite que até 50% dos seus funcionários passem a trabalhar remotamente, por outro lado relembra que o seu salário terá que ser ajustado em função do local onde estiverem fisicamente.

Parece que o Facebook não quer que os seus funcionários com ordenados de cidades caras se mudem para zonas mais económicas (uma das coisas que o tele-trabalho possibilita) e fiquem com um aumento substancial do seu nível de vida.


Windows 10 melhora acessibilidade



Depois de ter tornado o ponteiro do rato mais fácil de ver, o Windows 10 aplica tratamento idêntico ao cursor, facilitando a vida a todos os que tenham problemas de visão, e também à lupa e screen reader.

Os utilizadores poderão ajustar o tamanho, grossura e cor do cursor de texto; com a lupa a poder seguir o cursor da mesma forma que faz com o ponteiro do rato. A lupa contará também com a capacidade de ler o texto em browsers e apps como o MS Edge, Chrome, Firefox, Word, Outlook, Powerpoint, etc. E também o seu screen reader "Narrator" sofre alguns melhoramentos para tornar mais eficiente e rápida a sua utilização, incluindo a possibilidade de fazer resumos de páginas web.


AT&T insiste na utilização do "5Ge" na sua rede 4G



Embora tenha concordado em parar de usar a designação "5G Evolution" nas suas campanhas, a AT&T vai continuar a usar o seu enganador indicador "5Ge" como icon de rede nos smartphones.

A AT&T teve a absurda ideia de começar a designar o 4G como "5G" o ano passado, algo que até lhe valeu um processo por parte de outras operadoras e parece que, mesmo com a actual transição para as redes 5G a sério, vai continuar a fazê-lo. É a demonstração perfeita que na sua lista de prioridades o "enganar o cliente" tem muito mais peso do que facilitar a compreensão sobre os serviços a que realmente têm acesso...


Teclado SwiftKey passa a Microsoft SwiftKey




Depois de ter comprado o popular teclado em 2016, a Microsoft torna essa aquisição mais visível com a mudança de nome do teclado, que agora passa a ser Microsoft SwiftKey Keyboard. Uma alteração de nome que ainda poderá apanhar alguns utilizadores (que ainda não tivessem reparado que o teclado pertence à MS) de surpresa.

Embora fosse fã do SwiftKey, confesso que deixei de o utilizar - não por ter sido comprado pela MS - mas sim por me sentir razoavelmente satisfeito com o teclado Gboard da Google, tanto em Android como iOS (embora as suas capacidades de auto-correct e sugestão pareçam a estar cada vez piores em vez de melhores), e pelo facto de também o teclado da Apple ter finalmente permitido a escrita em "swype".


Fitness trackers têm fiabilidade reduzida



Da próxima vez que olharem para o contador de passos na smart bracelet ou smarwatch que têm no pulso, lembrem-se que o valor que lá é apresentado é apenas aproximado. Um teste efectuado à precisão das medições por estes dispositivos revela grandes disparidades, dependendo da forma como as pessoas caminham (uma criança caminha de forma diferente de um adulto, um idoso caminha de forma diferente de alguém que vá a empurrar um caminho de bebé, ou a transportar sacos de compras, etc.)

Nalguns casos dispositivos como os Fitbits contavam cerca de 25% menos passos dos que tinham sido dados, sendo que noutros casos podiam exagerar o valor em 35% face aos valores reais.

Por isso, o importante é que caminhem ou façam exercício, mas não olhem para o "número" dado pela bracelete ou smartwatch como sendo exacto.


Curtas do dia


Resumo da madrugada

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]