2022/12/29

Notícias do dia

Células fotovoltaicas para interior atingem novo recorde de eficiência; Waze testa estradas perigosas a vermelho; será o VR uma moda passageira como o 3D que falhará em cativar o público? E ainda como o EarSpy us os sensores de movimento para espiar conversas nos Android.

Antes de passarmos às notícias, relembro que já arrancou o nosso mega-passatempo de Natal com 31 dias de prendas.

Professores preocupados com ChatGPT

As capacidades do ChatGPT não passaram despercebidas aos professores, que receiam que os alunos comecem a utilizá-lo para fazer os seus trabalhos para a escola.

Ora, posso garantir que não precisam "recear" que o façam, pois podem dar por garantido que tal irá acontecer. Se no passado muitos já recorreriam a copy-pastes directos da Wikipedia e outros sites, com o ChatGPT torna-se ainda mais fácil criar textos personalizados, e que com um simples pedido podem adoptar uma infinidade de estilos e variações que tornará bastante difícil a sua detecção. Por outro lado, o que é preciso ter em conta, é que o ChatGPT - por impressionante que seja - está longe de ser infalível, e pode facilmente dizer coisas completamente erradas mantendo a sua total convicção de que está a dizer uma coisa acertada.


Apple começa a recuperar produção na China

Depois de umas semanas complicadas, onde até se assistiu à fuga de trabalhadores de empresas como a Foxconn para escaparem às regras Covid-19 que os deixariam confinados às fábricas e dormitórios, a produção de iPhones começa a ficar regularizada embora em capacidade reduzida.

As previsões de 56 milhões de iPhones produzidos no primeiro trimestre de 2023 foi revisto para 47 milhões de unidades, e nos EUA o tempo de espera para os mais recentes iPhone 14 chegou a ser de 40 dias. A Foxconn até já recorreu à oferta de bónus de $700 aos funcionários que se comprometerem em ficar no posto até Março, para tentar recuperar dos atrasos verificados.


A praga dos vídeos HDR ultra-brilhantes

O HDR é uma das grandes melhorias feitas a nível de vídeo nos últimos anos, mas infelizmente parece estar a ser abusada, resultando em vídeos desnecessariamente com luminosidade excessiva.

Ver um vídeo devidamente gravado e editado em HDR é uma experiência transformadora (especialmente se visto num ecrã adequado), mas há infelizmente dispositivos onde isso é sinónimo de "por brilho elevado" como forma de se fazer notar a diferença face a um vídeo não HDR. Infelizmente é uma praga que não afecta apenas os smartphones: já passei por alguns jogos com suposto suporte HDR, onde o "HDR" se resumia a ter brilho no máximo, ao ponto se de tornar doloroso para os olhos jogar o jogo sem óculos escuros (felizmente a Xbox posteriormente passou a dar opção para desactivar o HDR nos jogos, jogo a jogo - já que antes obrigava a desactivar o HDR por completo só por causa destes maus exemplos). Infelizmente a Apple ainda não chegou a esse ponto, com os mais recentes iPhones e iOS a nem sequer darem opção para se desactivar o HDR nas fotos e vídeo.


Curtas do dia


Resumo da madrugada



Curiosidade do dia: Embora tenham havido diversos avanços ao longo das décadas, a invenção do primeiro cabo de fibra óptica é atribuído ao físico Narinder Singh Kapany em 1952, tirando partido das experiências feitas por John Tyndall três décadas antes

1 comentário:

  1. " Infelizmente a Apple ainda não chegou a esse ponto, com os mais recentes iPhones e iOS a nem sequer darem opção para se desactivar o HDR nas fotos e vídeo."

    Não percebi.
    É que desativar o HDR nas fotos e vídeo é bem possível dentro das settings .

    ResponderEliminar

[pub]