2022/12/31

Tecnologia do ano 2022 - Inteligência Artificial

Na passagem para 2023, a tecnologia que optamos por destacar como tendo sido a mais marcante de 2022 foram os sistemas de Inteligência Artificial, do Dall-E e outros nas imagens, ao ChatGPT nas conversações (e não só).

Depois de anos e anos de avanços no hardware e a falar-se das potencialidades da "inteligência artificial", em 2022 vimos alguns exemplos demonstrarem as suas aplicações práticas para o público em geral.

A nível das imagens, tornou-se possível criar todo o tipo de imagens que se possam imaginar - ou, melhor dizendo, descrever via texto - graças a ferramentas como o Dall-E, Stable Diffusion e Midjourney. Tecnologia que por agora se tem centrado em imagens estáticas mas que também será inevitavelmente aplicada à criação de vídeos.

E no campo da interacção, temos o incrível ChatGPT da OpenAI, que também fala português, e que até pode ser convencido a funcionar como um computador.

Porque é que é importante? Bem, nada como deixar que seja o próprio ChatGPT a dizê-lo:
O ChatGPT tem um impacto significativo na área da inteligência artificial, pois é um dos modelos de linguagem mais avançados disponíveis atualmente e é capaz de realizar uma ampla variedade de tarefas de processamento de linguagem natural. Ele pode ser usado para criar chatbots mais avançados, para responder a perguntas de maneira mais precisa e para realizar tarefas de tradução e resumo automático. Além disso, o ChatGPT é um exemplo de como a tecnologia de inteligência artificial pode ser usada para imitar o comportamento humano e pode ser usado como base para o desenvolvimento de novas aplicações e tecnologias de inteligência artificial. - ChatGPT

É difícil antever o impacto a médio e longo prazo destas tecnologias, já que o seu potencial permite que possam vir a ser integradas (e garantidamente serão) numa infinidade de situações, muitas delas onde passarão completamente despercebidas aos utilizadores.

Numa primeira fase, espero que isso leve à modernização dos arcaicos assistentes que temos actualmente (Google Assistant, Siri, Alexa, etc.), mas será também provável que o seu impacto venha a mudar alguns dos grandes impérios digitais actuais - de forma algo idêntica à que aconteceu quando a Google nos fez esquecer o Altavista para encontrar o que se queria na web.

Antevêem-se tempos interessantes para os próximos anos.


Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]