2017/09/11

iPhone 8/X e a fasquia dos 1000 euros


Estamos a menos de um dia da apresentação do novo iPhone 8 e iPhone X, e as informações sobre o mesmo não param de surgir, mas a grande questão é: estará o mercado preparado para receber um iPhone de 1000 euros?

Actualização: já é oficial, temos iPhone X e começa nos 1179 euros.

Ano após ano os iPhones têm ficado mais caros - bastando relembrar que o iPhone 3G começou por cá chegar com um preço de 500 euros há 9 anos atrás, e que este iPhone X deverá situar-se perto dos 1200 euros (segundo os rumores). Mas, também é certo que ano após ano, os receios de que o mercado se assuste com os preços elevados dos iPhones não se têm concretizado, e cada novo lançamento continua a ser um sucesso.



É isso que se poderá esperar para estes novos iPhones, sendo que a explicação do salto do 7 para o 8, esquecendo o tradicional "7S" que se deveria seguir aos iPhones 7 poderá também ser atribuída ao facto do número 8 ser um número associado à sorte na China (ou não querer ficar para trás da numeração do S8 e Galaxy 8 da Samsung) e a Apple precisar de toda a sorte para garantir que também o maior mercado do mundo fica apaixonado por estes iPhones, contrariando os relatos de que desta nem os fãs serão capazes de ignorar os preços - especialmente se tiverem em conta que por metade do preço poderão comprar modelos como o Mi Mix 2 da Xiaomi, igualmente impressionante.


Mesmo no ocidente, penso que haverá um número crescente de pessoas como eu, que desde os tempos do iPhone 5/5S começou a refrear as suas intenções de ter um iPhone. O tradicional ciclo de actualização anual passou a dar lugar à troca de iPhone apenas de 2 em 2 anos, ou até mais... Depois do iPhone 5S deixei passar o iPhone 6, 6S e 7, tendo optado pelo mais económico iPhone SE , precisamente por não conseguir justificar pagar valores de 700 ou 800 euros por um iPhone - e por muito bom que venha a ser o iPhone X, também não me parece que venha a ser capaz de dar mais de 1000 euros por um - novamente, tendo em conta todas as alternativas que se podem comprar a preço muitíssimo inferior.

Aliás, esta escalada dos preços não é, infelizmente, exclusiva da Apple. A Google também fez o mesmo com os seus Nexus (após o Nexus 5) e Pixel, e também aí deixei de fazer actualizações anuais - ao ponto de actualmente estar a considerar que o meu Android oficial passe a ser o Mi A1 com Android One, um smartphone que se pode comprar por menos de 200 euros.



É certo que haverá sempre lugar para os topo de gama, com tudo o que de melhor há para oferecer, e não será difícil para - quem quiser - justificar o pagamento destas "exorbitâncias". Afinal, trata-se de um produto que a maioria das pessoas irá utilizar várias horas por dia, e que acaba por equivaler a um custo de "dois cafés e um pastel" ao longo de um ano. Vistas as coisas, acaba por ser mais lógico gastar 1000 euros num smartphone de uso recorrente, do que 1000 euros naquele computador que só se usa umas horas ao fim-de-semana.

 Seja como for, é de imaginar que a Apple estará pronta a reagir a qualquer sinal de que o mercado finalmente chegou ao seu ponto limite, com um novo iPhone SE "barato" pronto para capturar todos aqueles que não queiram pagar 800, 1000 ou 1200 euros por um iPhone.


Saberemos mais amanhã, quando ficarmos a conhecer oficialmente os novos iPhones 8 e X e o seu preço - e mais ainda quando chegar às lojas e se souber o volume de vendas do primeiro fim-de-semana.

Actualização: já é oficial, temos iPhone X e começa nos 1179 euros.


P.S. Há ainda uma possibilidade, do iPhone X ser tão apaixonante que até faça esquecer a questão do preço. Por um lado, até fico contente se tal acontecer, pois já estamos fartos de ser sempre "mais do mesmo" - e de certa forma isso quase me aconteceu com o Galaxy S8. Dar os tais 800 euros por um smartphone não era algo que estivesse a considerar, mas depois de o experimentar fiquei seriamente tentado (viesse ele com Android One e teria sido na hora! :) E agora que até já se encontra a menos de 600 euros, continua a ser uma proposta (ainda mais) tentadora.

8 comentários:

  1. Acho que a coisa está bem equacionada
    - Não é preciso dar €1000 por um smartphone para ficar satisfeito
    - No próprio campo do iPhone, o X custará mais 30% que o modelo normal, o iPhone 8 (com que qualquer um ficaria satisfeito).
    Agora também são certas três coisas:
    - É na gama alta que está o lucro dos fabricantes (dos que conseguem vender um número significativo nessa gama).
    - A Google e a Samsung também se meteram na casa dos 1000 dólares - vão levar uma ripada que nem sabem de que terra são. Em vez de uma centenas de milhares ou alguns milhões, a Apple vai vender umas dezenas de milhões do X
    - Efectivamente não tem havido grandes novidades nos smartphones. O X vai ser diferente. Vai pôr a concorrência a pedalar para lá chegar, durante bastante tempo. "Ah e tal, é mais do mesmo". Não me parece.
    P.S. O "leak" sobre novidades do X quer resultou do exame do código do iOS 11 (há quem diga que estava muitíssimo bem disfarçado, mas que alguém de dentro da Apple ajudou a interpretar) é o mais grave de sempre, em iPhones.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O X vai ser diferente no que precisamente que os outros vão pedalar bastante tempo???:)

      Eliminar
    2. Espero que sim ... Para a inovação se manter e a concorrência.
      Caso contrário vejo a Apple em problemas, até porque já há muito que perdeu o carimbo de empresa inovadora que teve em outros tempos

      Eliminar
    3. Quais outros exactamente?
      Como é que queres que faça a comparação? -
      - A câmara do X com a câmara do Pixel?
      - O ecrã do X com a do Note 8?
      Ou o X com o Pixel ou com o Nexus 8?
      As comparações habituais costumam ser uma componente do iPhone contra uma componente de um Android, outra componente com a de outro Android - com a conclusão: os Android são melhores e que a Apple está ultrapassada ;-)

      Mas é esperar para ver. Estou convencido que, exceto no preço (mas o que conta em termos de empresa são os lucros) a Apple com o X não tem qualquer receio de ser ultrapassada pelos Android. Vão ter que pedalar bastante.

      Eliminar
    4. Aires esta é a sua afirmação: Efectivamente não tem havido grandes novidades nos smartphones. O X vai ser diferente. Vai pôr a concorrência a pedalar para lá chegar, durante bastante tempo. "Ah e tal, é mais do mesmo". Não me parece.

      E eu perguntei no que é que o X vai ser diferente? No lucro que a Apple vai ter em relação aos outros? Aki concordo! É o resto, no que mais???

      Eliminar
    5. "Live streaming" da apresentação - ainda não vi :)
      Mas não te preocupes que vai ser assunto mais do que debatido
      https://www.apple.com/apple-events/september-2017/

      Eliminar
  2. 500€ em 2007, representa quanto, nos dias de hoje?
    Acho que não há grande diferença (não falo na nossa economia, claro).

    ResponderEliminar
  3. Não vale a pena estar com coisas. Vai vendar p*car*.

    ResponderEliminar

[pub]