2019/08/23

Huawei não vai lançar smartphone com HarmonyOS este ano


A saga do sistema operativo da Huawei que seria "alternativa" ao Android volta a ter um novo episódio, com a marca chinesa a confirmar que afinal não irá lançar nenhum smartphone com HarmonyOS / HongmengOS este ano.

Este anúncio de que não teremos nenhum smartphone com Harmony OS este ano vem contrariar os relatos anteriores de que iria lançar um smartphone com esse sistema ainda este ano - acabando por revelar que tudo não passava de um "bluff". De resto, já vários executivos da Huawei tinham acautelado que o seu HongmengOS (no ocidente baptizado de HarmonyOS) não seria um sistema concebido para ser uma alternativa ao Android, mas sim um sistema destinado a dispositivos IoT, embora suficientemente versátil para poder servir de base a toda uma variedade de dispositivos - incluindo smartphones.

Só que por muito versátil que seja o sistema de microkernel do HarmonyOS, o processo de o transformar num sistema capaz de funcionar como alternativa ao Android num smartphone é uma tarefa monumental - pelo que não será grande surpresa ver que esse objectivo não poderá ser implementado num prazo tão curto quanto o que era "prometido". Bem mais realistas são as indicações de que irá utilizar este sistema numa Smart TV e num smartwatch, que continuam a estar prometidos para produtos a lançar ainda este ano.


Por agora a Huawei ganhou mais um período de descanso, com o adiamento por mais 90 dias da entrada em vigor da proibição de acesso a tecnologia norte-americana, que lhe irá cortar o acesso ao Android da Google e a muita mais tecnologia derivada, como a arquitectura ARM para os chips. No entanto os EUA dizem que isso não é um sinal de enfraquecimento da sua posição, mas apenas um prolongamento para que quem dependa de equipamentos Huawei possa fazer a transição para equipamentos de outros fabricantes.

Com os novos Mate 30 prestes a serem revelados com o mais recente Android Q, será que se arriscam a ser os últimos smartphones da Huawei a terem direito ao Android "da Google"? E de que forma é que esta ameaça pendente irá afectar a sua recepção pelos consumidores? Vai ser um final de ano interessante, sem dúvida; mas o verdadeiro impacto desta guerra comercial entre EUA e China poderá ter efeitos secundários difíceis de prever a médio e longo prazo - incluindo a perda de confiança em toda a tecnologia norte-americana, receando-se que isto que aconteceu com a China possa no futuro alastrar-se a qualquer outro país ou região.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]