2020/02/06

Notícias do dia

Google Maps faz 15 anos e apresenta novidades; como corrigir pesquisa avariada no Windows 10 desactivando a integração com o Bing; tablets Wacom espiam todos os programas que se abrirem no computador; DVRs, NVRs e câmaras com chips HiSilicon vulneráveis a ataques de hackers; streaming de jogos Nvidia GeForce Now mantém modalidade gratuita; e Primeiro Ministro checo troca contrato milionário por hackathon gratuita.

Antes de passarmos às notícias de hoje, já temos novo passatempo do gadget da semana que te pode vale um cartão microSD 64GB.

Académicos e entidades pedem ao Facebook para suspender encriptação para "proteger crianças"



Mais de uma centena de organizações estão a pedir ao Facebook para não aplicar encriptação end-to-end aos seus serviços de comunicação (Messenger, Instagram, etc.) com a justificação de que isso iria proteger predadores sexuais que usassem a sua plataforma para aliciarem crianças.

Aparentemente, não estarão preocupados que outros serviços, incluindo o iMessages da Apple e também o WhatsApp do Facebook, já o façam; ou de que o Facebook (e outros especialistas) já tenham referido que haverá outras formas de detectar potenciais situações de risco sem necessidade de aceder directamente às comunicações, através do padrão de contactos (por exemplo, alguém que tente frequentemente falar com crianças, etc.) ou outros indicadores.


Netflix começa a usar codec AV1



A Netflix começou a utilizar o codec AV1 em vez do VP9 mas por agora apenas para os dispositivos Android em que os utilizadores tenham seleccionado a opção de poupança de dados.

O AV1 é um codec mais avançado que permite compressão cerca de 20% mais eficiente que o VP9, e que tem a grande vantagem adicional de ser um codec livre do pagamento de licenças. Como desvantagem, ainda não conta com o mesmo nível de suporte em hardware como o VP9, que faz com que a Netflix também apresente o aviso de que será ter preciso hardware mais poderoso para ver streams neste formato.




Huawei avança com processo de patentes contra a Verizon



Relembrando que também tem "armas" com as quais poderá lutar contra o bloqueio dos EUA, a Huawei avança com um processo contra a Verizon por utilização indevida de tecnologia desenvolvida e patenteada por si.

Um processo que a Verizon diz não passar de um "manobra mediática", já que a empresa se limita a utilizar equipamento fornecido por terceiros (como a Cisco), e que, como tal, o processo deveria ter sido dirigido contra esses fabricantes e não contra quem os utiliza. Veremos se nos próximos tempos assistiremos a uma chuva de processos contra outros operadores e/ou fabricantes norte-americanos, como forma de retaliação contra o bloqueio norte-americano.


Como ultrapassar leitores RFID


Confirmando que será preciso ter bastante cautela quando se recorre ao RFID para efeitos de acessos de segurança, temos uma demonstração prática de como é extremamente simples (e barato) replicar cartões RFID.



Curtas do dia


Resumo da madrugada

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]