2020/05/15

Notícias do dia

Chrome vai bloquear publicidade que use demasiado recursos; Messenger Rooms permite videoconferência gratuita para 50 pessoas; óculos VR da Apple só para 2022; como escapar a videoconferências no Zoom com truque simples de mudança de nome; nas promoções temos o serviço PureVPN durante 2 anos por €43 e um aspirador robot Viomi V3 LDS a €438 com envio da Alemanha; e ainda a nova exigência francesa para remoção de conteúdos na web no prazo de 1 hora.

Antes de passarmos às notícias de hoje, participa no passatempo gadget da semana que desta vez te pode valer um prático adaptador universal de tomada com carregador USB integrado.

Pixel 4a vai ter preço para enfrentar iPhone SE



Numa altura em que nomes sonantes da equipa dos Pixel têm abandonado a Google, olha-se com curiosidade para o Pixel 4a que deverá ser apresentado a qualquer momento. Parte do motivo pelo qual tem estado atrasado poderá estar relacionado com o recente lançamento do iPhone SE 2020, que poderá ter obrigado a Google a repensar o seu posicionamento em termos de preço.

Segundo os últimos rumores, a Google irá aplicar um preço base de $349 ao Pixel 4a de 128GB, por forma a torná-lo bastante mais apelativo que o iPhone SE que começa nos $399 nos EUA, e que vem com apenas 64GB no modelo base.


Galaxy Note 20 deverá usar sensor ultrasónico 17x maior



Mesmo com todas as críticas, a Samsung parecem empenhada em manter a utilização dos sensores ultrasónicos de impressões digitais sob o ecrã. Para o próximo Galaxy Note 20 a empresa deverá optar pela nova geração de sensores da Qualcomm, com área 17x maior e que permitirá fazer a leitura de dois dedos lado a lado.

Uma melhoria face aos actuais sensores, com apenas 4 x 9 mm, mas que ainda assim se fica pelos 20 x 30mm, ainda bastante longe da ambição de se poder fazer a leitura das impressões digitais em qualquer ponto do ecrã.


EUA querem bloquear acesso da Huawei a componentes



Depois do prolongamento por mais um ano do bloqueio à Huawei, os EUA parecem querer ir ainda mais longe e impedir que a empresa e suas subsidiárias tenha sequer acesso a componentes, o que prejudicaria a sua capacidade de manter a produção tanto para o seu mercado nativo como para todos os restantes países do mundo com os quais continua a manter relações comerciais.

É que se nalguns produtos a Huawei já teve o cuidado de reduzir a sua exposição à dependência de componentes com origem nos EUA, muitos outros continuam a estar dependentes de componentes directamente ou indirectamente originários de empresas norte-americanas; incluindo coisas como o software e módulos utilizado para criar os seus próprios chips através da HiSilicon.

Entretanto, procurando assegurar a relação com os demais países, a Huawei anunciou que uma auditoria técnica ao código dos seus equipamentos 5G feita por uma empresa alemã (ERNW) confirmou que não existem quaisquer "backdoors" nem falhas de segurança inseridas propositadamente.


Zerodium suspende compra de vulnerabilidades iOS devido a "excesso" de ofertas

A Zerodium, empresa que compra vulnerabilidades e que se tornou conhecida por prometer pagar 1 milhão de dólares por vulnerabilidades no iOS, diz agora que irá suspender temporariamente a compra de falhas do iOS devido ao excesso de oferta.



Não é definitivamente o tipo de publicidade desejada para um sistema que pretenda dar a confiança aos utilizadores de que é "seguro". Mas, o que é certo é que o iOS 13 não tem sido um bom exemplo na linhagem dos iOS, restando esperar que o próximo iOS 14 saia bem melhor.


Curtas do dia


Resumo da madrugada

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]