2020/10/28

Notícias do dia

Vodafone com problemas nas chamadas de voz; SpaceX arranca serviço Starlink "Better Than Nothing Beta"; MagSafe do iPhone 12 só funciona devidamente com novo carregador de 20W da Apple; Snaptube faz download de vídeos e músicas do YouTube, Facebook e outras plataformas; análise ao Huawei MateBook 14; e o YouTube está a ser processado por canais QAnon que foram removidos.

Antes de passarmos às notícias de hoje, temos novo passatempo que te pode valer uns earphone BT Xiaomi Redmi Airdots 2; e está também a decorrer o passatempo 13º aniversário AadM com oferta de um Poco X3 NFC.

Vestager contra divisão de gigantes tecnológicos

Margrethe Vestager, causadora de grandes dores de cabeça às gigantes tecnológicas norte-americanas, surpreendeu tudo e todos ao dizer que não se deveriam "partir" estas empresas. Uma posição que certamente levanta suspeitas entre os seus colegas, que favoreciam essa posição e esperavam contar com o seu apoio.

Diz ela - e não deixa de ter razão - que tais decisões iriam arrastar-se nos tribunais durante anos, e que poderiam ter consequências indesejadas. Mas, teremos que esperar pelo resultado do Digital Services Act Europeu no próximo ano, para ver que direcção a UE irá seguir em relação aos serviços digitais, e de que forma é que isso se irá fazer sentir no dia a dia dos cidadãos europeus. E de preferência que não seja passar a fazer-nos clicar em ainda mais popups de aceitação de coisas de cada vez que se abre um site.


Relação entre Apple e Foxconn deteriora-se

As relações comerciais entre a Apple e a Foxconn parecem estar a azedar, havendo relatos que a empresa que é responsável por montar cerca de 70% dos iPhone quer receber mais pelo seu trabalho - e estando disposta a fazer algumas habilidades para o conseguir, incluindo violar algumas das indicações dadas pela Apple. Uma situação que tem feito com que a Apple reforce os processos de monitorização para controlar a produção, causando ainda mais desconforto entre ambas.

Não é segredo que a Apple tem procurado diversificar a produção para não ficar excessivamente dependente da Foxconn, mas nesta momento ainda não terá nenhuma alternativa imediata que permitisse cortar as relações de um momento para o outro. A escala e logística necessárias para a produção de dezenas de milhões de iPhones em tempo útil é algo que desafia a imaginação; mas tendo em conta esta desconfiança mútua entre as empresas, parece que a Apple terá mais a ganhar em reduzir progressivamente a sua relação com a Foxconn.


MS prepara grande Windows 10 renovado para 2021

Com o Windows 10 a Microsoft passou para um sistema de evolução contínua em vez de novos Windows a cada X anos, e para o próximo ano (2021) parece que teremos uma das primeiras grandes actualizações visuais do Windows 10. Com o nome de código interno "Sun Valley", esta actualização deverá modificar o Start Menu e grande parte dos elementos de maior interacção, como o File Explorer.

Embora ainda não sejam conhecidas as alterações, espera-se que sigam a linha iniciada pela MS com o seu Fluent Design, dando maior destaque às animações e "fisicalidade" dos elementos digitais, para proporcionar uma interacção mais natural e agradável. Mas aparentemente, mantendo opções para quem preferir manter o estilo antigo (parece que a MS aprendeu a não impor forçosamente grandes alterações em produtos utilizados por centenas de milhões de pessoas!)


Empresas de publicidade francesas processam Apple

Em França, as empresas de tracking de publicidade querem que a liberdade de seguir os utilizadores se sobreponham à liberdade destes se manterem anónimos, e avançam com um processo contra a Apple pela sua intenção de apresentar um pedido de autorização sempre que uma app quiser seguir o utilizador - algo que de momento é feito sem qualquer indicação visível.

Segundo os especialistas, a apresentação de um pedido de tracking, sem vantagens directas para os utilizadores, vai levar a uma redução substancial no número de pessoas que aceite partilhar os seus dados, causando um enorme prejuízo para estas empresas que vivem à custa da informação recolhida dos utilizadores. Com processo ou sem ele, o que é certo é que os utilizadores do iOS podem tratar já do assunto indo a Settings > Privacy > Tracking e desactivando o "Allow Apps to Request to Track". E pronto, já fica arrumado.


Curtas do dia


Resumo da madrugada


1 comentário:

  1. Isto há aqui coisas que é preciso separar.
    - O tracking publicitário (nas palavras de um publicitário inventado): "Vai apanhar com anúncios, sejam eles quais forem. Se forem sobre matérias do teu agrado pode ser que gostes de os ver e compres qualquer coisa, ficamos os dois a ganhar. Para isso precisamos do tracking. Senão, apanhas com uma xaropada de anúncios, não compras nada e ficamos os dois a perder."
    - E há depois outra coisa, muito complexa, de tratamento de dados comprados à Google, em que a privacidade é seriamente ameaçada. Mas isto já não é tracking publicitário.

    Devia haver uma investigação séria e independente sobre os dois casos. E saber em que é que o tracking publicitário viola a privacidade. É que escrever "liberdade [de os utilizadores] se manterem anónimos", parece que no tracking publicitário deixam de estar.

    Parece-me bem a queixa em tribunal. Fica-se a saber que benefícios traz (ou não traz) para o utilizador a alteração no iOS 14, que complica o processo de autorizar as app a fazer tracking publicitário.

    ResponderEliminar

[pub]