2021/01/29

Notícias do dia

Xiaomi Mi Air Charge promete carregamentos wireless a metros de distância; app Robinhood afunda-se para 1 estrela após bloquear transacções dos utilizadores; browser Vivaldi ganha tab stacks com 2 linhas; Devolo lança novos kits powerline Mesh WiFi 2; Apple clarifica pergunta de tracking nas apps iOS 14.

Antes de passarmos às notícias do dia, temos novo passatempo gadget da semana, que desta vez te pode valer um Nokia 105.

Robinhood restringe criptomoedas após Dogecoin subir 800%

A app Robinhood continua a estar sob fogo. Depois do caso da suspensão da transacção de acções da Gamespot quando estavam a ter uma subida explosiva, que deu origem a uma retaliação com avaliações negativas na Play Store (entretanto eliminadas pela Google), volta a frustrar os utilizadores ao suspender as criptomoedas quando a criptomoeda Dogecoin registava uma subida de cerca de 800%.

Todas estas restrições levantam questões sobre o poder que o mercado financeiro tem, em que podem fazer tudo o que querem e lhes apetece quando é em seu favor, mas não gostando quando o "público" recorre a tácticas idênticas em seu próprio favor. Há também toda uma consciencialização de como a app Robinhood pode fornecer um serviço gratuito, revelando que por trás dela está uma empresa que beneficia do conhecimento das movimentações feitas pelos seus utilizadores para ter vantagem sobre empresas concorrentes - um pouco ao estilo do que o Facebook fazia com a app Onavo, permitindo-lhe decidir a compra de serviços que sabia que se poderiam vir a tornar uma ameaça no futuro (como o WhatsApp).


Rádios com 30% de música portuguesa obrigatória

Depois da taxa garantida sobre todos os gigabytes, os artistas portugueses passam a ter uma quota mínima garantida de 30% na programação musical das rádios.

A nova quota entre em vigor a 27 de Fevereiro, e por isso já sabem porque motivo irão começar a ouvir uma música portuguesa a cada duas músicas estrangeiras. O passo seguinte será começar a obrigar os portugueses a comer um prato tradicional português pelo menos duas vezes por semana, para que não caiam na tentação de só quererem comer pizzas, hamburgers, crepes chineses ou sushi.


YouTube testa partilha de clips de vídeos


O YouTube não consegue resistir ao fenómeno TikTok e está a testar a partilha de clips curtos de partes dos videos. Os utilizadores podem escolher segmentos com duração de 5 a 60 segundos, que ficam a ser reproduzidos em ciclo e podem ser partilhados. Esses clips continua a ser vistos no YouTube, onde os utilizadores têm a opção de ver o vídeo completo, ou de continuarem a partilhar apenas o clip. No entanto, é algo que por agora está limitado aos vídeos de alguns criadores, pelo que a sua utilidade prática poderá não ser tão abrangente quanto se desejaria.



Hyundai preocupada com negócio com a Apple

Embora ainda não tenha havido qualquer confirmação oficial, as notícias sobre a Apple estar a falar com a Hyundai para a eventual produção do seu futuro automóvel parecem já estar a dividir opiniões entre os executivos da marca sul-coreana. Aparentemente, alguns dos executivos não querem que a Hyundai se torne numa "Foxconn", que se limita a produzir um carro completamente projectado e desenvolvido pela Apple, sem qualquer contributo da sua parte.

Os riscos são elevados, mas as potenciais recompensas também. Por um lado, a Hyundai preocupa-se, e bem, com a potencialidade de perder parte da sua relevância e nome; por outro lado, fica na posição de perder uma excelente oportunidade para crescer. Alguém gostaria de imaginar se, daqui por mais uma década, uma qualquer outra empresa que avançou com a parceria com a Apple se tornasse na maior empresa de automóveis mundial, e se olhasse para trás e se dissesse "... podia ter sido a Hyundai".


Curtas do dia


Resumo da madrugada


6 comentários:

  1. Eu quase já não ouço rádio porque passa demasiada publicidade e agora vou passar a ouvir muito menos.

    Não é que não goste da música portuguesa de que gosto muito mas se quero ouvir música portuguesa, sintonizo uma emissora de rádio que só dê música portuguesa.

    Vai haver cada vez menos pessoas a ouvir a rádio e as emissoras para compensar a falta de ouvintes vão aumentar ainda mais a publicidade.

    Enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tente passar a sintonizar a Antena 3. Ali não passa publicidade.

      Eliminar
  2. Carlos, essa achega acerca da música portuguesa ficou mal.

    Os músicos portugueses têm sido muito mal tratados pelas companhias de exploração de lucros radiofónicos.

    Aliás, basta passar a fronteira com Espanha e ouvir meia hora de emissão de uma qualquer emissora do país vizinho para verificar como se deve fazer a coisa certa.

    Por mim, a quota certa seria obviamente os 50%, mas aceitaria um mínimo considerado justo de 33%.

    Os músicos portugueses mais do que merecem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então que façam uma estação com 100% de música nacional. Quem a quiser ouvir ouve. O que não faz sentido é forçar isso a quem não quiser.

      Eliminar
    2. Estamos a falar do universo de rádios de emissão em FM estéreo, não é?

      Estou completamente em desacordo com essa opinião. Se não protegermos minimamente a cultura portuguesa, seremos totalmente engolidos pela massiva "oferta" dos ingleses e dos americanos.

      E além disso, atualmente já existe solução (aliás, s*) para quem pensa dessa forma. Chamam-se Spotify e Companhia, Lda.

      Eliminar

[pub]