2021/03/12

Notícias do dia

Netflix combate contas partilhadas; tarifário ilimitado por €25 em Espanha (de um operador que poderá em breve chegar a Portugal); Google Maps ganha editor de estradas idêntico ao Waze; Google celebra 10 anos de Chromebooks e Chrome OS; e Rússia bloqueia centenas de sites acidentalmente ao tentar bloquear o Twitter.

Antes de passarmos às notícias, já está escolhido o livro FCA que teremos para oferece esta semana: é o "Bases de Dados - Fundamentos e Aplicações". Participa e partilha.

Google reforça tracking 1st-party

A Google está numa posição delicada quanto ao tracking dos utilizadores. Por um lado tenta ficar bem junto dos consumidores comprometendo-se a não fazer tracking, por outro lado tem que ficar bem junto dos anunciantes, prometendo-lhes que continuará a permitir a publicidade direccionada. E é isso mesmo que acaba de fazer. Com o fim iminente do tracking 3rd-party, a Google vai reforçar a aposta no tracking 1st-party.

O que está prestes a terminar é o cruzamento de dados que era possível com os cookies 3rd party, que permitiam que um site pudesse aceder parcialmente a cookies definidos por outros sites, e que era usado essencialmente para efeitos de publicidade. No entanto, continuará a existir (e a ser reforçado) o tracking 1st party, feito pelo próprio site - e que continuará a ser possível para todos os grandes sites onde os utilizadores passam a maior parte do tempo (Google, Facebook, etc.) Uma capacidade que a Google está agora a disponibilizar aos anunciantes e que, na prática, continuará a dar-lhes o mesmo tipo de informação sobre os utilizadores que dantes tinham com os cookies 3rd party.


MS elimina exemplo de vulnerabilidade no Exchange do GitHub

A MS pode ter demorado meses a corrigir as vulnerabilidades no Exchange que estavam a ser usadas em ataques, mas foi rápida a remover um exemplo no GitHub de como tirar partido dessas vulnerabilidades, que foi publicado por um investigador - não se devendo esquecer que o GitHub agora pertence à Microsoft.

Apesar da MS já ter disponibilizado actualizações, disse que o código continua a ser demasiado perigoso por pôr em risco todos os utilizadores que ainda não as tiverem aplicado, e que foi esse o motivo que levou à sua remoção. O investigador refere apenas que o intuito era apenas o de facilitar a vida a outros investigadores ao demonstrar a falha em questão, relembrando que o código, tal como estava, nem sequer era funcional, necessitando de algumas alterações por parte de quem soubesse o que estava a fazer, para poder ser utilizado.


Novo ataque side-channel afecta browsers mesmo com javascript desligado

A criatividade e engenho de hackers e investigadores de segurança não conhece limites, e agora temos um novo ataque side-channel que explora os browsers e afecta praticamente todas as plataformas - Intel, AMD, Apple M1, e demais SoC Mobile - e que tem a particularidade de ser o primeiro que funciona até no caso do browser ter o javascript desactivado.

A maioria dos ataques side-channel nos browsers está dependente da utilização de javascript para fazer coisas como medir o tempo que o browser demora a aceder a certos conteúdos, para saber se estão na cache e daí inferir informação que, à partida, não deveriam ser capazes de aceder. Mas neste caso, estes investigadores conseguiram atingir o mesmo objectivo usando apenas HTML e CSS, pelo que nem mesmo desactivando o javascript permitirá ficar a salvo.


Xbox Game Pass com 20 novos jogos

Com a aquisição da ZeniMax (que inclui estúdios como a Bethesda e id Software) e, como prometido, a Xbox fica a contar já a partir de hoje com 20 novos jogos acessíveis via Xbox Game Pass, incluindo alguns dos maiores clássicos da Bethesda e id Software, como Doom, The Elder Scrolls, Fallout, e Wolfenstein.

Destes, 16 estarão disponíveis em todos as plataformas (PC, Xbox e cloud) para membros Xbox Game Pass Ultimate; sendo que todos eles contribuirão para tornar o Xbox Game Pass numa opção ainda mais atractiva para os jogadores que não estiverem dispostos a pagar 70 euros ou mais por cada novo jogo para a consola ou PC.



Curtas do dia


Resumo da madrugada



Curiosidade do dia: Os primeiros sistemas de HDTV da era moderna foram criados pela NHK no Japão em 1979. Conhecido como Hi-Vision, tinha um formato alargado de 5:3 (um pouco menos que o actual 16:9) e já disponibilizava uma resolução de 1125 linhas. No entanto a largura de banda necessária (era um sistema analógico) nunca permitiu uma adopção generalizada. Só no início da década de 90, com a transição para o digital e com recurso à compressão, o HDTV ganhou as bases para se tornar de interesse para os canais de TV.

1 comentário:

[pub]