2022/02/23

Notícias do dia

Galaxy S22 só carrega a 25 W e não tira partido dos 45 W anunciados; Sony revela óculos PlayStation VR 2; análise ao teclado Mountain Everest Max; Facebook lança Reels em todo o mundo para competir com o TikTok; e NAS Asustor alvo do ransomware Deadbolt.

Antes de passarmos às notícias, já temos novo passatempo semanal, que desta vez te pode valer exemplares do livro Segurança em Redes Informáticas da FCA.

Europa exige acesso a dados com o Data Act

A UE continua a não dar tréguas às empresas tecnológicas, e com o Data Act vem exigir que as empresas facilitem o acesso dos utilizadores aos dados dos seus produtos - não apenas aos dados pessoais, mas também aos dados que possam ser gerados por automóveis, smart devices, produtos IoT, e outros.

Eventualmente, esta medida poderá angustiar muitas empresas que actualmente optam por manter todos esses dados "em segredo" sem forma de serem acessíveis pelos utilizadores, mas que utilizam internamente para os seus próprios fins.


Spotify começa a vender o Car Thing

Depois de ter começado a vender o Car Thing a um grupo restrito de subscritores, o Spotify abre a compra do seu leitor dedicado para automóveis a todos.

O Car Thing funciona como media player, contando com um botão físico rotativo, mas fica dependente de se ter uma subscrição do Spotify para funcionar. Além do mais, terá que convencer os utilizadores da viabilidade de colocar um ecrã adicional no carro, quando muitos já usam o seu smartphone para essa função (e outras). Especialmente quando os $100 pedidos pelo Spotify poderão ser melhor investidos na aquisição de um smartphone bastante mais versátil.


Óculos VR da Apple já são "reais"

Segundo alguns fornecedores de componentes, os óculos VR da Apple já terão passado à fase "EVT 2", que sinaliza que o seu desenvolvimento avança sem problemas e permitirá entrar em fase de produção em volume daqui por alguns meses, para lançamento global ainda este ano.

Espera-se que estes primeiros óculos VR da Apple cheguem com preço bastante elevado, e sirvam como percursores para óculos de realidade aumentada que se deverão seguir nos anos seguintes. Mas, primeiro terão que demonstrar o que valem, e conseguir entusiasmar um público que tem estado algo desapontado com as promessas não cumpridas neste sector (bastando olhar para o caso Magic Leap).


Peloton criou projecto Tinman para esconder ferrugem

A Peloton quis assumir-se como marca de qualidade, ganhando imensa popularidade com as suas bicicletas de exercício durante o período de confinamento Covid-19, mas agora vai-se descobrindo que a empresa não olhava a meios para enganar os seus clientes. Um deles foi o projecto Tinman, criado para esconder a ferrugem que ia surgindo nas suas bicicletas estacionárias.

Em vez de garantir os bons acabamentos nas máquinas (que podem chegar aos 2500 dólares), a empresa disse aos funcionários para simplesmente aplicarem um produto para esconder a ferrugem - que na linguagem da empresa é referida como "oxidação cosmética". Bem... temos que nos lembrar que também existem marcas a meter pesos em headphones só para que tenham "peso que inspire qualidade". É este o ponto a que chegamos para enganar os consumidores.


Curtas do dia


Resumo da madrugada



Curiosidade do dia: Embora a Cherry tenha sido fundada em 1953, as populares teclas Cherry MX só foram criadas na década de 80, mantendo a sua reputação de teclas de excelente qualidade até aos dias de hoje, actualmente contando com mais de uma dezena de variantes com diferentes estilos de actuação.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]