2018/03/14

Notícias do dia

Clientes acusam MEO de aumentar preços de forma dissimulada; o bem conhecido físico Stephen Hawking deixa-nos aos 76 anos; Huawei equipara câmara do P20 a DSLR; as consolas Xbox One X e S ganham FreeSync 2; temos um novo Raspberry Pi 3B+ mais rápido e com Ethernet Gigabit; empresa de segurança (algo duvidosa) diz que CPUs AMD Ryzen e EPYC são vulneráveis a falhas.

Antes de passarem às notícias, não se esqueçam que já temos novo gadget para vos oferecer esta semana: um carregador de isqueiro Roidmi 3S da Xiaomi, com Bluetooth e emissor FM.

WhatsApp não partilha dados privados com o Facebook



O Facebook livrou-se de (mais) uma multa na Europa, após uma investigação revelar que o WhatsApp não está a partilhar dados dos utilizadores com o Facebook (para além dos necessários para "processamento básico), comprometendo-se também a não o fazer no futuro a não ser que seja de uma forma que respeite a nova lei de protecção de dados (GDPR).

Um resultado surpreendente - na minha opinião - considerando o apetite que o Facebook tem por todo e qualquer dado relacionado com todo e qualquer utilizador de qualquer um dos seus serviços... mas vamos acreditar que quem fez esta investigação sabia o que estava a fazer... Ou então, jogar pelo seguro e assumir que tudo o que se faz no WhatsApp também será do conhecimento do Facebook, e assim fica o assunto resolvido.


Apple WWDC 2018 de 4 a 8 de Junho



A Apple já revelou as datas oficias para a sua conferência WWDC 2018, que este ano se realiza de 4 a 8 de Junho em San Jose na Califórnia, no McEnery Convention Center (que já acolheu o evento em 2017).

Neste evento deveremos poder ter o primeiro contacto com o iOS 12 (e a promessa de melhorarem q qualidade e estabilidade do sistema, em vez de se focarem em lançar novas funcionalidades), assim com do watchOS e macOS, e também de novo hardware que esteja a ser preparado.

Os bilhetes custam $1599 mas, como também tem sido habitual, nem todos poderão assistir a este evento - os bilhetes irão ser disponibilizados de forma aleatória entre os interessados.


Google removeu 3.2 mil milhões de anúncios indesejados em 2017



A rede de publicidade da Google está presente em praticamente todas as páginas, e por isso torna-se apetecível como forma de distribuição de conteúdos maliciosos. A Google veio agora revelar que, só no ano de 2017, foram detectados e removidos mais de 130 milhões de anúncios maliciosos e 79 milhões de anúncios que redireccionavam automaticamente utilizadores para sites com malware - isto num total de 3.2 mil milhões de anúncios removidos, de todas as categorias.

... Nós ainda levamos com alguns efeitos disto - mas vamos esperar que em 2018 a Google já tenha afinado os algoritmos para não permitir que este tipo de anúncios sequer chegue a ser apresentado. Embora seja sempre uma daquelas coisas em que os prevaricadores estão sempre a tentar novas formas de fazer passar esses conteúdos indesejados...


Novas leis de privacidade Europeia lançam confusão no WHOIS

A nova lei de privacidade de dados Europeia que entra em vigor em Maio está a gerar grandes dores de cabeça nas empresas, e nem sequer o registo de sites da web escapa. Os populares serviços "Whois" que permitem saber quem é o responsável por cada domínio registado na web vão ficar numa situação complicada, pois passará a ser proibido revelar dados de cidadãos europeus sem o seu consentimento expresso.

Uma medida que tem feito surgir algumas propostas, de permitir apenas o acesso a entidades credenciadas (o que impediria o acesso legítimo que qualquer pessoa hoje tem); e por outro lado também levanta preocupações de, como estas novas leis poderão dificultar a identificação rápida de criminosos, que também passarão a estar mais "protegidos".

Enfim... mais um caso de boas intenções mas cuja implementação no mundo real se revela uma autêntica caixa de pandora - que infelizmente suspeito que em pouco ou nada irá ajudar em concreto (ao estilo das famosas perguntas de aceitar cookies nas páginas web...)


Curtas do dia


Resumo da madrugada


1 comentário:

  1. Só vejo retrocessos nas propostas europeias, os deputados europeus mais parecem amigos do Trump!

    ResponderEliminar

[pub]