2019/01/31

Notícias do dia

Google também tem app de monitorização no iOS que contorna a App Store; Apple reforça aposta na realidade aumentada para os iPhones de 2020; Google+ começa a ser apagado a 2 de Abril; a Nintendo encerrou Wii Store; Teslas vão chamar assistência automaticamente em caso de avaria; o Kodi 18 chega com emuladores de jogos antigos; e sites russos de ripping do YouTube livram-se de processo nos EUA.

Antes de passarmos às notícias, já temos novo gadget da semana para oferecer, que desta vez é um auricular Bluetooth da Xiaomi.

Hackers têm lista com 2.2 mil milhões de registos de utilizadores




Se pensavam que o leak com 773 milhões de emails era grave, poderão (não) gostar de saber que tem estado a circular pela internet uma lista com 2.2 mil milhões de usernames e passwords, compilados a partir de mais de 800GB de informação de leaks.

Para todos os efeitos, esta lista deverá conter praticamente todo e qualquer registo que alguma vez tenha surgido num qualquer leak ou roubo de dados, tornando ainda mais fácil o processo de potencialmente se apoderarem das contas de utilizadores que mantenham passwords que utilizaram no passado, ou que usem passwords repetidas em diferentes serviços. É que não se trata de uma questão de "se" algum hacker se irá dar ao trabalho de vos hackar... é uma questão de "quando" irá chegar a vossa vez, na lista de scripts que estará a tentar a sorte a varrer esta lista e a aplicá-la a todos os serviços conhecidos.


Criterium Collection lança serviço de streaming em Abril



Continua a onda de "se os outros têm, nós também temos que ter", com a Criterium Collection a avançar com a criação do seu próprio serviço de streaming - The Criterium Channel - já em Abril. Um serviço que implicará pagar mais $10.99 por mês (ou $99.99 por ano), e que só estará disponível nos EUA e Canadá.

... Teria sido assim tão mau negócio chegar a acordo com as plataformas já existentes (Netflix, Amazon Prime, futuro serviço da Apple, etc.) e tirar partido do seu alcance mundial? Ou acham mesmo que conseguirão convencer quem já for cliente desses serviços a pagar por mais um serviço de streaming?

E continuando no streaming....


WarnerMedia vai mostrar publicidade no seu serviço de streaming



Da junção da AT&T e Time Warner não seriam de esperar boas coisas, e isso começa já a ser demonstrado pelos planos para o seu serviço de streaming. À semelhança do que já é feito nos serviços de TV por cabo, a WarnerMedia vai lançar um serviço de streaming que é pago, mas que ainda por cima obrigará os clientes a verem publicidade. Algo que justificam como forma de "reduzir os custos para os clientes", que de outra forma teriam mensalidades mais elevadas.

Sem dúvida que este colosso tem dimensão e peso suficiente para atrair milhões de clientes, com o vasto catálogo da Warner a servir de chamariz; resta agora saber se o público irá admitir este retrocesso, depois de se ter habituado a serviços como a Netflix e Amazon Prime, onde pagam mas não têm que gramar com publicidade.


Tesla promete Model Y para final de 2020



Com a produção do Model 3 finalmente bem encaminhada, a Tesla está já de olhos postos no modelo que se segue, prometendo que o seu mini SUV Model Y entrará em produção plena no final de 2020.

Elon Musk tem grandes ambições para este modelo, cujo volume de vendas acredita que irá superar o do (muito) bem sucedido Model 3. Será de esperar que, tal como o Model 3 se revelou um Model S mais reduzido e simplificado, este Model Y venha a ser um Model X mais pequeno e simplificado. E se para o final de 2020 isso significar que o Model Y poderá ter um preço no mesmo patamar do Model 3 - com o seu prometido preço base de 35 mil dólares - então... é possível que Elon Musk tenha razão.

Mas antes disso, ainda este Verão, deveremos também ficar a conhecer a futura pickup da Tesla, que Elon Musk refere que será um modelo diferenciador.


Curtas do dia


Resumo da madrugada

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]