2021/05/28

Notícias do dia

Smartwatches continuam a crescer com o Apple Watch a dominar; SSDs PCIe 5.0 com transferências de 14GB/s a caminho (e o PCIe 6.0 chega no final do ano); Chrome OS ganha opção para VPN sempre ligada; Have I been Pwned passa a open-source e recebe passwords do FBI; e dezenas de sites nacionais ficaram inválidos com a chegada do Chrome 91.

Antes de passarmos às notícias, já temos novo passatempo gadget da semana, que desta vez te pode valer um carregador Anker Power Port PD com 2 fichas USB.

Acer aposta em grande nos Chromebooks

A Acer está a fazer uma grande aposta - ou, talvez melhor dizendo, uma aposta em grande - nos Chromebooks, e desta vez é mesmo em sentido literal. A Acer lançou o primeiro Chromebook de 17.3", que se torna no maior Chromebook lançado até à data.

O Acer Chromebook 317 vem equipado com um ecrã Full HD de 17.3", mas infelizmente o seu tamanho não significa que teremos um desempenho topo de gama. Este modo fica-se por um modesto CPU Intel Celeron N4500, acompanhado por 4GB + 64GB. Por outro loado, isso permite-lhe manter um preço relativamente acessível de 369.99 dólares, e ainda assim oferecer uma autonomia bastante interessante de 10 horas.


AirPods Pro com fitness tracking em 2022

A Apple vai lançar uma nova geração de AirPods este ano, que adoptam um design idêntico ao dos AirPods Pro, mas a maior alteração só chegará no próximo ano (2022). Para a futura geração de AirPods Pro a Apple vai adoptar novos sensores de movimento, dando aos seus earphones a capacidade de funcionarem como fitness trackers para actividades desportivas.

Por agora a Apple tem apostado no Apple Watch como sendo o aparelho principal para fazer o tracking de actividade, mas existem actividades onde as pessoas poderão não querer (ou poder) usar relógio no pulso. Se os seus earphones puderem fazer esse trabalho, será mais uma opção a ter em conta. Ou, potencialmente até permitindo fazer um tracking bastante mais completo, ao ter em conta os movimentos feitos simultaneamente pelo pulso e pela cabeça.


Twitter Blue revelado por compras in-app na App Store

O Twitter acaba de oficializar inadvertidamente o seu futuro serviço de subscrição antes de o apresentar oficialmente, ao fazer aparecer uma subscrição in-app no Twitter na App Store que confirma o Twitter Blue por $2.99 por mês.

Será um bom teste para avaliar a disposição dos fãs do Twitter a pagarem pelo serviço, embora o valor me pareça ser excessivo face aos "benefícios" que irá oferecer por agora. Os subscritores do serviço terão acesso a um "undo tweet" (que na prática é apenas um temporizador que permite cancelar o envio de um tweet), temas coloridos, e capacidade para fazer uma melhor organização dos tweets favoritos em categorias.


Sparkplug acelera Javascript no Chrome 91 com "batota"

A Google diz que o Chrome 91 tem desempenho 23% mais rápido em javascript graças a um novo acelerador "Sparkplug" que funciona em conjunto com o seu motor V8 (ao menos estão a manter-se fiéis às analogias mecânicas). Converter código javascript escrito em comandos que podem ser executados pelo computador é uma tarefa intensiva, e com este Sparkplug o Chrome fica bastante mais rápido graças a uma técnica que internamente é complexa, mas que simultaneamente é simples de explicar: faz batota!

A "batota" é uma forma de dizer. O que ele faz é aproveitar o trabalho já feito anteriormente, fazendo a compilação directamente a partir de bytecode em vez do código fonte, e dispensando passos intermédios ao produzir código máquina pronto a ser executado. Sabendo-se o quanto a web moderna está dependente do javascript para tudo, toda e qualquer melhoria no desempenho de um browser será sempre bem-vinda.


Curtas do dia


Resumo da madrugada



Curiosidade do dia: O Lotus 1-2-3 original foi programado por uma única pessoa, Jonathan Sachs, e inteiramente em Assembly. Tornou-se uma das folhas de cálculo mais populares e bem sucedidas durante a década de 80, no entanto vindo a sucumbir perante o Excel à medida que o Windows e Office foram dominando o mercado. Em 2013, já pertencente à IBM, foi anunciado que a marca Lotus seria descontinuada no ano seguinte.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]