2020/07/24

Notícias do dia

Falamos com a Infinity Games, o estúdio nacional que criou os jogos Infinity Loop e Traffix, sobre a aventura de fazer jogos mobile em Portugal; descobrimos que o Android 11 tem como nome interno Red Velvet Cake; o Covid-19 continua a fazer estragos nos cinemas, com Star Wars e Avatar adiados para 2022; nas promoções temos um portátil Teclast F15 a €308 e uma base para monitor com hub USB 3.0 a €44; há um novo vidro Gorilla Glass Victus que promete ser mais resistente que nunca; e França também fecha portas à Huawei no 5G.

Antes de passarmos às notícias do dia, não deixem de participar no passatempo que vos pode valer uns earphones BT BlitzWolf Airaux AA-UM1. E, após quatro meses de interregno devido ao Covid-19, regressa o nosso meeting mensal já este sábado - em edição limitada a um máximo de 10 participantes.

Europa aprova compra da Fitbit pela Google - se não usar os seus dados



A compra da Fitbit pela Google está a ser alvo de análise por parte da União Europeia, que diz que o negócio só poderá avançar se a Google se comprometer a não utilizar os dados adicionais conseguidos à custa da Fitbit para obter ainda maior vantagem para o seu motor de pesquisa.

Um pedido que me parece algo estranho, já que me parece que isso será de todo impossível. Com a compra da Fitbit seria apenas uma questão de tempo até que a Google acabasse por unificar o serviço da Fitbit com o seu próprio Google Fit (para quem ainda não o utilizasse) - e por essa via acabaria por ter acesso aos desejados dados que permitem ficar com um registo mais detalhado de cada utilizador (se faz exercício, com que frequência, etc.) Isto para não falar de que, mesmo sem nada mais que o smartphone, também já saberá quantos passos dá, por onde anda, etc. Dizer para não usar os dados do Fitbit é o equivalente a pedir para ignorar a cor dos botões da camisa, depois de já saber todos os detalhes de cada peça de roupa que alguém veste.;P


Garmin offline após ataque de ransomware



Se notaram problema na ligação aos serviços da Garmin, o problema não era do vosso lado. A Garmin foi alvo de um ataque de ransomware que fez com que todos os seus serviços fossem encerrados, incluindo não só o site como também os centros de atendimento aos clientes, o serviço Garmin Connect, e até o flyGarmin de navegação aérea e algumas linhas de produção na Ásia.

Resta aguardar que a empresa revela mais detalhes, para se saber se este será apenas um dos ransomwares "do costume", ou se se trata de uma nova variante que obrigue as empresas a reforçar as suas defesas (se bem que, por esta altura, será conveniente que já todas tenham implementadas medidas adequadas para lidarem com a eventualidade de um ransomware entrar nos seus sistemas).


OnePlus envia email em CC para centenas de clientes



Quem já tiver cometido o erro de enviar um email para dezenas ou centenas de pessoas em CC (em vez de BCC) por engano, poderá ficar solidário com o funcionário da OnePlus que cometeu o mesmo erro.

O email seria referente a um inquérito sobre alterações feitas na actualização 10.5.11 e foi enviado com CC para centenas de utilizadores, fazendo com que todos os destinatários pudessem ver os emails de todas as outras pessoas para o qual foi enviado. Errar é humano, mas considerando que se trata de uma empresa como a OnePlus, que tal implementar algumas protecções adicionais para evitar que estes erros se repitam? Aliás, não sei porque é que os serviços de email não pedem uma confirmação inicial sempre que se tente enviar um email com mais de uma dezena de pessoas em CC.


CPUs de 7nm da Intel só para 2022 ou 2023



Enquanto a TSMC já vai testando a produção de chips em 3nm para lançamento em 2022, a Intel revelou que a sua transição para a tecnologia de 7nm só acontecerá no final de 2022 ou início de 2023. É um ano de atraso relativo aos planos anteriormente apresentados pela Intel, e que se tornam de importância crítica numa altura em que a Apple começa a fase de transição dos Macs para os seus próprios chips ARM.

O chip A14 que será usado nos iPhone 12 já irá ser feito em processo de 5nm, dando desde já vantagens imediatas em termos de desempenho e consumos, e seguramente estando preparados para passar para 3nm daqui a dois anos, assim que a TSMC assegurar níveis de produção adequados. E a considerar que em 2023 ainda a Intel estará a entrar nos 7nm... poderá ser complicado para a Intel dar resposta a essa nova ameaça.


Curtas do dia


Resumo da madrugada

6 comentários:

  1. https://www.bloomberg.com/news/articles/2020-07-24/intel-considers-what-was-once-heresy-not-manufacturing-chips?srnd=technology-vp&fbclid=IwAR2sAOSKWKOE8llW8NAxK8PpgVMAFbhLICf3V4gWnnGdTBhNy3I9ygL83_Q

    ResponderEliminar
  2. Atenção que os 7nm da intel correspondem aos 5nm da TSMC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma jogada da Intel? Ou a "fita métrica" deles mede de forma diferente? É apenas uma brincadeira não leves a mal. Porque dizes isso?

      Eliminar
    2. Tem a ver com a maneira que é medido. Um processo mais correcto seria o de densidade em vez de falar em tamanhos de gates

      Vê esta imagem https://en.wikichip.org/w/images/thumb/e/eb/5nm_densities.svg/600px-5nm_densities.svg.png

      Que está neste artigo https://en.wikichip.org/wiki/5_nm_lithography_process

      Eliminar
    3. Os 10nm da intel (sim eu sei que eles praticamente não existem no mercado) são melhores que os 7nm da TSMC ou samsung e ambos correspondem a uma medição de 8nm na realidade

      Eliminar
    4. E já agora eu tenho um ryzen 1700x não estou a dizer isto de forma alguma como fanboy da intel lol

      Eliminar

[pub]