2021/07/06

Notícias do dia

Audacity classificado como spyware após novos donos quererem recolher dados dos utilizadores; mini carro eléctrico Hong Guang Mini faz sucesso na China; Tesla Cybertruck vai virar as 4 rodas como o Hummer eléctrico; iPhone 13 vai ter carregamento wireless reforçado; e grupo do ransomware REvil aumenta resgates após o "jackpot" da Kaseya.

Antes de passarmos às notícias, está a terminar o passatempo FCA que te pode valer exemplares do livro Práticas de Python - Algoritmia e Programação, e a arrancar o novo passatempo gadget da semana que te pode dar um adaptador USB Bluetooth para ficha 3.5mm.

Rimac assume controlo da Bugatti

O grupo VW vai passar a Bugatti para a Rimac, dando origem à formação de uma nova empresa Bugatti Rimac. A Rimac tem-se assumido como um das marcas emergentes no segmento dos super-desportivos eléctricos - como o seu recente Nevera com 1900cv - e a VW parece ter achado que seria mais eficiente simplesmente tirar partido da sua experiência do que tentar transformar por completo a Bugatti, cuja tradição sempre esteve centrada nos motores de combustão.

Será o fim de uma era e o início de outra. Agora só teremos que esperar para ver o resultado desta mudança, sendo que desde já se pode garantir uma coisa: o preço do eventual futuro Bugatti eléctrico continuará a estar lá para cima dos valores exorbitantes, ao alcance de apenas alguns futebolistas ou xeiques das arábias.


Nothing estreia-se com os Nothing Ear (1)

Nothing, a nova empresa de Carl Pei, um dos fundadores da OnePlus, que se vai dedicar aos acessórios, já revelou o seu primeiro produto: os earphones Bluetooth Nothing Ear (1).

Os Nothing Ear (1) contam com cancelamento de ruído mas, apesar do seu design curioso, terão a difícil tarefa de entrar num mercado onde os earphones BT com cancelamento de ruído começam a ser algo comum, até no patamar de preço onde estes Ear (1) se vão introduzir (vão custar €99). Os mesmo deverão ser lançados ainda antes do final do mês, e depressa se descobrirá se realmente se destacam da concorrência, ou se serão apenas "mais uns" a juntar-se a todos os outros.


Apontamentos do iOS 15 podem não ser visíveis nos iOS anteriores

Quem estiver a pensar usar dispositivos iOS 15 e iOS 14 em simultâneo terá que ter em atenção que há algumas coisas que poderão não funcionar como esperado. Alguns apontamentos criados na nova versão da app Notes poderão não ser visíveis nos iPhones e iPads com versões anteriores do iOS; nomeadamente no caso dos apontamentos que derem uso às novas funcionalidades colaborativas, como referências a outras pessoas.

Poderia ter sido mais simpático permitir ver os apontamentos, mesmo com as referências aos utilizadores exibidas como sendo apenas texto e sem funcionalidades dinâmicas, mas a Apple lá terá seguramente os seus motivos para optar por esconder esses documentos completamente.


Muse Group tenta reverter Audacity como spyware

O Muse Group, novos donos do Audacity, estão agora a tentar desfazer desesperadamente aquilo que fizeram. A empresa disse que iria começar a recolher todo o tipo de dados sobre os utilizadores, dados que poderiam ser vendidos ou fornecidos às autoridades, e isso fez com que, em poucos minutos, se destruísse toda a reputação conquistada ao longo de anos por este programa de áudio open-source.

Agora, os donos vêm dizer que não vão vender estes dados, como se isso fosse capaz de apagar os danos já feitos - ainda por cima, continuando com as intenções de os recolher. Como muito bem se sabe, depois de quebrada a relação de confiança, não bastarão as palavras e desculpas para fazer com que as coisas voltem a ser como eram. O Audacity está morto para todos os que se preocuparem com a sua privacidade e com o espírito do open-source, e só se espera que apareça um "fork" do projecto que continue a mantê-lo sem qualquer recolha de dados.


Curtas do dia


Resumo da madrugada



Curiosidade do dia: Embora seja uma das empresas mais valiosas do mundo actualmente, no final da década de 90 a Apple viveu momentos complicados, chegando mesmo a estar em risco de entrar em falência e encerrar definitivamente. Um desfecho que foi evitado com a compra da NeXT, criada por Steve Jobs depois de ter sido afastado da Apple, e dando origem a um "renascimento" da Apple que a direccionou no caminho de sucesso que todos conhecem.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]