2015/08/31

Notícias do Dia

O MEO pode ficar sem Sport TV a partir de amanhã; a Vodafone a 200Mbps para adesões até 30 de Setembro; SmartHalo transforma qualquer bicicleta numa bicicleta do futuro; o Tesla Model S P85D bate recorde de autonomia e supera a pontuação máxima da Consumer Reports; o Huawei Watch faz referência a Android Wear a trabalhar no iOS; o Tidal acusa Apple de ter impedido stream em directo de artista; o Marionette disfarça o acesso a sites e serviços para escapar à censura; e a base de dados da Ashley Madison revela que maioria das suas "mulheres" afinal nem sequer existem.

De seguida, as habituais notícias do dia, e não se esqueçam da última pergunta que te pode valer o gadget desta semana: uma luz LED dobrável da Xiaomi; sendo que amanhã cá teremos novo gadget para oferecer a um de vocês.


Comissão Europeia vai determinar se Uber é um serviço de transportes ou apenas de ligação digital



O Uber tem enfrentado forte oposição em todos os mercados em que entra, e na Europa são muitos os países que lançam múltiplas batalhas contra ele (incluindo Portugal). Para tentar esclarecer a situação de uma vez por todas, a Comissão Europeia vai fazer um estudo em Setembro, que irá determinar se o Uber deverá ser considerado um serviço de transportes ou, como pretende, apenas um serviço que faz a ligação entre o utilizador final e um motorista.

Um estudo que poderá ser o trunfo que o Uber procura para ganhar a guerra na Europa (se o resultado lhe for favorável)... ou o seu pior pesadelo (no caso de não o ser.)


Google começa a apresentar resultados geo-localizados referentes a tempestades



Temos a grande sorte de viver num país com clima bastante moderado (se bem que incerto) e onde as preocupações com grandes tempestades são extremamente raras e sem atingirem o nível daqueles que têm que enfrentar furacões. É para quem vive nessas regiões que o Google agora disponibiliza informação personalizada, em função das previsões e da sua localização, para garantir que todos estão informados dos riscos - ou até que tratem dos devidos preparativos, quando a tempestade ainda está a alguns dias de distância. (E não será preciso relembrar o que uma previsão acertada pode significar.)


Estagiário que criou spyware arrisca-se a 10 anos de cadeia



Para relembrar que o software pode ser "virtual" mas pode ter consequências bem reais. Um jovem de 20 anos arrisca-se a passar 10 anos na prisão por ter criado um software que facilitava a criação de malware de espionagem para Android, e que vendia a qualquer interessado por 300 dólares.

Com este componente, tornava-se fácil criar apps que podiam espiar os utilizadores, incluindo a captação de fotos e vídeo usando a câmara, roubo dos dados que estivessem no smartphone, escutar as conversas, etc... Da próxima vez, mais vale contactar a NSA, que em vez de ir para a cadeia ainda lhe davam uma recompensa.


Óculos de realidade virtual da HTC/Valve adiados para 2016



Aqui está uma notícia que esperamos não começar a ver frequentemente. A Valve e a HTC adiaram o lançamento dos seus óculos de realidade virtual, previstos para o final deste ano, para o início de 2016. Será natural que na criação de um produto novo hajam atrasos, e neste segmento penso que ninguém se quer arriscar a lançar um mau produto e ficar associado a um falhanço nesta fase crítica para a sua adopção.

No entanto... esperemos que estes atrasos não se comecem a tornar recorrentes e comecem a adiar indefinidamente a chegada da nova era da realidade virtual.


Satlapse recorre a drones para captar time-lapses do mundo visto de cima


Enquanto não nos chega um Google Maps com visão de satélite em tempo real, nada como recorrer aos populares quadcopters para captar timelapses vistos "lá de cima". Elevando-se a mais de 100m de altitude e captando centenas de fotos durante alguns minutos, os resultados, depois de processados, mostram-nos o mundo como raramente temos oportunidade de o ver.





Curtas do Dia


Resumo da Madrugada





22 comentários:

  1. Se considerar que é apenas uma ligação o motorista é na mesma culpado de prestar um serviço para o qual não está habilitado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excepto que em Portugal não temos UberX (que deixaria qualquer pessoa servir de motorista) e se usam empresas e motoristas habilitados a fazer esse serviço.

      Eliminar
    2. Não porque os motoristas não recebem como trabalhadores dependentes além de que estão habilitados a serviços de turismo e não de táxi.

      Eliminar
    3. Ou seja... se ligar para um "serviço de turismo" a marcar para me virem buscar ao sítio X e me levarem ao sítio Y à data Z e hora W, é legal; mas se o fizer via uma app que por acaso se chama Uber, já é ilegal...

      Eliminar
    4. Não. Se ligar para um "serviço de turismo" a marcar para me virem buscar ao sítio X e me levarem ao sítio Y à data Z e hora W estás a pedir um serviço de táxi o que é ilegal.

      Um exemplo: http://expresso.sapo.pt/sociedade/taxis-ilegais-no-algarve-uma-comichao-ligeira-que-virou-urticaria=f888200

      Eliminar
    5. Então há muito que Antral se deveria ter insurgido contra serviços como a BeDriven, que faz isso e muito mais, mesmo antes da Uber cá ter chegado.

      Bem, o que é certo é que inevitavelmente, a Antral lá terá que abrir os olhos, e fazer como em Nova Iorque, em que chegaram à conclusão que o melhor seria... fazer o mesmo que a Uber, criando uma app para facilitar o acesso aos táxis. A não ser que esteja mesmo assim tão receosa de começar a ver os seus associados começarem a ser avaliados pelos clientes...

      Eliminar
    6. Penso que já existe e funciona !!!!!
      https://play.google.com/store/apps/details?id=com.geolink.taxilink&hl=pt-PT

      Eliminar
    7. Também tens o MEO Taxi. Mas refiro-me a apostarem a sério nessa vertente e de forma global, em vez de o fazerem apenas para determinadas regiões e só para algumas "cooperativas" de táxis e não para outras.

      Aliás, a "cobertura" a nível nacional seria um dos grandes pontos fortes para combater a Uber, que só opera em zonas muito restritas.

      Eliminar
    8. A ANTRAL não muda leis, os preços de táxi são tabelados. A mas valia da UBER não é a app é o preço e tão só.

      Eliminar
    9. Os preços de táxi são tabelados... mas o problema é que os taxistas não o são (daí os casos como aquele que para ir do aeroporto de Lisboa para o Parque das Nações passou pelas duas pontes sobre o Tejo... seria sem dúvida o percurso "turístico".) Assim não há tabela que resista...

      Eliminar
    10. Ladrões são ladrões e todos os ladõres devem ser punidos. O que a UBER faz além de ilegal é imoral.

      Eliminar
    11. Se vamos entrar em imoralidades, acho muito mais imoral o comportamento da maior parte dos taxistas para com os seus clientes. (E isto tendo por base a minha própria experiência, onde em dezenas de viagens de táxis, terá havido uma ou duas em que nada tive a reclamar do tratamento; enquanto na Uber, numa dezena delas, só tenho a dizer extremamente bem.)

      Mas pronto, cada um tem a sua opinião, e sem dúvida que haverá quem goste de ser transportado por condutores que parecem estar a fazer um frete por nos levarem até um destino; que passam a viagem a reclamar ou a fazer choradinho; a dizer caralhadas; e que são tão simpáticos que até nos convidam a colocar o saco com o portátil na mala... para depois nos apresentarem a taxa extra no final.)

      Mas se calhar... serei só eu que tenho azar e atraio apenas os maus profissionais, algo que a Antral parece não achar que prejudica a classe... optando pelo proteccionismo de que o que está mal "são os outros", em vez de olhar para dentro da sua própria casa para a por em ordem.

      Eliminar
    12. Portanto o teu argumento é, como os táxistas são todos uns ladrões não faz mal a UBER também ser. É o mesmo argumento chico esperoto dos Portugueses não pagarem impostos.

      Eliminar
    13. Não senhor; o meu argumento é aquele que já disse, repeti, e voltei a repetir por várias vezes, mas que parece ser difícil de compreender. O que a Uber faz é apenas ligar um cliente final a um serviço como os que já existiam em Portugal antes da Uber cá chegar (ver: BeDriven da Salvador Caetano).

      Se um serviço desses é legal e pode operar, se fizeres um pedido por telefone, porque motivo não o há-de ser via Uber?

      Chico espertismo é tentar ignorar o facto de que há problemas graves com parte significativa dos taxistas, independentemente de andar por cá a Uber ou não...

      Eliminar
    14. Só reforças a analogia do cumpridor não cumpridor. Não é por outros não cumprirem que torna o UBEr cumpridor. Carlos o teu argumento tem por base uma falácia preciso que cmpreendas isso. Isto é tão simples que me faz confusão. O serviço da UBER é de táxi (na forma) logo é ilegal. Ponto.

      Eliminar
    15. Não, porque ainda não demonstraste como é que um serviço como o bedriven, que sempre operou sem problemas em Portugal, é ilegal. Logo, em que é que variar o método de contacto interfere com isso.

      Mas pronto, ponto. Concordamos em discordar neste tema. :)

      Eliminar
    16. Não conheço o Bdriven se não for um serviço registado (mesmo que tenha motoristas credenciados) é ilegal.Sabes que não podes entregar encomendas sem licença da ANACOM? E transporte de mercadorias sem idem. Abrires um restaurante precisas de diversas licenças. etc etc e tal

      Eliminar
    17. http://bedriven.pt/Texto/Empresa

      Desde 2009...

      Eliminar
    18. Carlos não é preciso ser um génio para perceber que o a "bedriven" faz é também ilegal. (Não são estes que servem de testa de ferro a UBER cá?)
      Eu continuo na minha quem fazer serviço táxi? então paguem o que os táxis pagam. E não venham com descontos as licenças porque depois somos nos que temos de pagar. eeeee eu já tou um bocado saturado de pagar impostos.

      Eliminar
  2. O Problema é que no Porto por exemplo existem 2 "cooperativas" Raditaxi e Invicta. Quando chamas um Taxi tens que ligar para cada uma das centrais. Atenção que as cooperativas nada tem haver com a licença, pois a licença é a nível da Câmera Municipal e cada Taxi se liga à "cooperativa" que quer, sendo que só podem receber clientes (aqueles que fazem sinal na rua para parar!) dentro da cidade do Porto, se forem chamados via central ou via telem. por exemplo podem-se deslocar ao Aeroporto e receber um cliente.

    O problema da Uber é só um.... a concorrência desleal, estás a concorrer com Profissionais que pagam uma licença e impostos, sendo que os nr. de licenças são diferentes por cidades de forma a garantir o nr. adequado de serviço de taxi para cada cidade. É a mesma coisa que teres à porta de um restaurante um gajo a vender sandes e bebidas sem licença, é ilegal !!!

    De qualquer forma concordo que em conjunto todos os taxis (cooperativas / antral) deverão tentar ao máximo atualizar e melhorar todo sistema.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente. Em vez da Antral estar a reclamar da Uber, deveria estar a reclamar das regulamentações restritivas a que estão sujeitos. Mas assim, parece que preferem manter o comodismo e viverem na pré-história... "porque sempre foi assim e não convém mexer"...

      Eliminar
    2. ai é para os táxis agora não pagarem licenças ??? ta bom mais um imposto para eu pagar por eles... vamos bem vamos...

      Eliminar

[pub]