2022/01/13

Notícias do dia

Autoridades alemãs usam app de tracking de Covid-19 para identificar pessoas; Volante "normal" para Model S pode chegar aos $3500; Wear OS vai ter rotação para relógios na mão direita; Nvidia Shield recebe Android 11; e operadores Europeus contra iCloud‌ Private Relay por impedir que espiem clientes.

Antes de passarmos às notícias do dia, não deixes de participar no nosso passatempo semanal que desta vez te pode valer um powerbank de 10000 mAh.

Tesla remove data de 2022 para o Cybertruck

Num fenómeno de déjà-vu, a Tesla volta a apagar a data de 2022 para o Cybertruck, repetindo aquilo que já tinha feito em 2021.

É um cenário que faz antever que o Cybertruck não chegue antes de 2023, representando um notório (mas não inédito) atraso face à promessa inicial, de que o Cybertruck começaria a ser entregue aos clientes em 2021. Só que desta vez, este ano adicional de atraso é um ano em que vários concorrentes como a Ford, GM e Rivian, já estarão a entregar pickups eléctricas aos clientes - embora em números limitados. Saberemos mais no final do mês, pois a Tesla prometeu revelar os planos actualizados para o lançamento do Cybertruck a 26 de Janeiro.


MS anuncia fim da era Xbox One

A era Xbox One chega oficialmente ao fim, com a Microsoft a revelar que já encerrou a produção das últimas Xbox One. A MS já tinha deixado de produzir a Xbox One X e One S digital edition quando lançou as novas Xbox Series X/S, e agora anuncia que deixará de haver qualquer outra variante das Xbox One, focando-se na produção e comercialização exclusiva das Xbox Series X/S.

É uma posição que contrasta com a da Sony, que anunciou que irá manter a produção da PS4 em 2022 como forma de aliviar a falta das PS5; mas a MS diz que não tem esse problema e que consegue produzir Xbox Series S em quantidade suficiente para a procura - embora a Xbox Series X continue a ser difícil de encontrar.


Magic Leap tenta sobreviver no sector empresarial

Depois do grande fiasco dos óculos Magic Leap, a empresa continua a tentar sobreviver, mas agora longe da revolução que prometida para os consumidores. Os seu óculos Magic Leap 2 serão um produto que será disponibilizado apenas para sectores específicos, como empresas de saúde, que potencialmente não se deixem assustar por um preço que será superior ao dos óculos anteriores, que já começavam nos 2300 dólares.

Há outras empresas que também já oferecem óculos de realidade aumentada para o sector empresarial, pelo que mesmo aqui a Magic Leap não terá a vida facilitada. E claro, há também que ter em conta que muitas destas empresas também poderão optar por aguardar para ver o que a Apple irá lançar este ano, antes de fazerem grandes investimentos nesta área.


Apple vai clarificar erro do iCloud Private Relay

O próximo iOS 15.3 irá "ilibar" os operadores de telecomunicações da culpa (na totalidade) na eventualidade do iCloud Private Relay não poder ser usado.

Este modo, que tem sido criticado pelos operadores de telecomunicações por não permitir que espiem os seus clientes, antes apresentava uma mensagem que colocava toda a culpa nos operadores no caso de não poder ser activado. Mas com o iOS 15.3 a Apple irá indicar que isso se poderá dever não só ao operador com também às definições que o utilizador tiver escolhido nos settings. Um pequeno ajuste gramatical que, na prática, não deixará de fazer com que a pressão continue sobre os operadores assim que os utilizadores confirmarem que têm os settings bem configurados do seu lado.


Curtas do dia


Resumo da madrugada



Curiosidade do dia: A Magic Leap foi criada em 2010 e passou os primeiros anos a manter segredo sobre uns óculos de realidade aumentada "revolucionários", que infelizmente vieram a revelar-se uma grande desilusão quando foram apresentados em 2018.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]