2020/11/30

Notícias do dia

As 10 regras básicas a conhecer nos iPhones; Covid-19 acaba com pipocas no cinema; CE vai obrigar produtos a indicarem nível de dificuldade das reparações; o sonho (impossível?) de colonizar Marte; Tesla prepara livestreaming das câmaras para visualização remota do Sentry Mode; Infineon quer sensor Time-of-Flight em todos os smartphones; e NSA apanhada em novo escândalo de espionagem na Dinamarca.

Antes de passarmos às notícias de hoje, temos novo passatempo que te pode valer um powerbank Anker PowerCore 20100 mAh.

Huawei prepara objectivas líquidas para 2021?

A Huawei passou os últimos anos a investir fortemente na melhoria das capacidades fotográficas nos smartphones, e para 2021 poderá ter outra novidade na manga: a estreia de objectivas líquidas.

As objectivas líquidas já têm sido utilizadas para aplicações industriais ao longo dos últimos anos, trocando o habitual sistema mecânico de movimento das lentes por um sistema electrónico que consegue ajustar a tensão entre diferentes líquidos, permitindo velocidades quase instantâneas de focagem, e com maior robustez contra solavancos ou movimentos bruscos.

A grande questão é saber se estas objectivas líquidas conseguirão competir em termos de qualidade de imagem com as objectivas tradicionais, coisa que só se poderá avaliar se / quando um smartphone com uma destas objectivas chegar ao mercado.


YouTube para Android TV ganha 8K

Meia década após o YouTube estrear o suporte para vídeos 8K, a app do YouTube para Android TV promete finalmente o suporte para esta resolução, embora de forma "limitada", sem que sejam dados mais detalhes quanto ao que essa limitação possa ser. Por isso, será uma questão de experimentarem se funciona ou não... (se bem que o número de pessoas com TVs 8K com Android TV deva ser extremamente reduzido).

Esta nova versão da app também fazia referência ao suporte para o codec AV1 com HDR, mas isso foi removido pouco tempo depois, o que é sinal que é algo que ainda não deverá estar pronto para lançamento.


MS quer espiar salas de reuniões para ver se estão todos atentos

Depois da espionagem feita no Office Suite 365, a Microsoft parece querer trazer a monitorização para o mundo real, com um sistema que será capaz de monitorizar o que se passa numa sala de reuniões para determinar se as pessoas presentes estão atentas à reunião ou distraídas com qualquer outra coisa.

O sistema poderá ser atractivo para empresas que tenham que depender exclusivamente de reuniões remotas, mas é mais um assustador passo no sentido de facilitar um estado "Big Brother", que por agora comece nas empresas, mas em que isso sirva apenas para tornar a tecnologia suficientemente comum ao ponto de depois não se estranhar demasiado quando alguém a quiser aplicar noutros locais e para outros fins.


Curtas do dia


Resumo da madrugada





2 comentários:

  1. Olá Carlos talvez seja melhor ajustar o texto nas curtas. Senão dá a entender que UK não quer qualquer equipamento 5G.😀

    ResponderEliminar

[pub]