2018/03/12

Notícias do dia

Cripto-aquecedor aquece a casa a gerar criptomoedas; estação espacial Tiangong-1 vai despenhar-se nas próximas semanas (e até poderá cair em Portugal); clientes Netflix preferem filmes e séries no televisor; Facebook lançou (e removeu) nova app Bolt App Lock que lhe permitia espiar ainda mais apps; fusão nuclear poderá gerar energia na próxima década; simulador de TV ilumina a casa para afugentar ladrões; vimos uma mini-arcade por €14.93; o ScrCpy deixa ver ecrã de um Android no Windows, Mac ou Linux; passamos pelo Thunder Child, barco de salvamento impossível de afundar; e ainda descobrimos que a Cisco usava uma password fixa num dos seus programas de gestão (entre muitas outras coisas que poderão revisitar no final deste artigo).

Antes de passarmos às notícias, não se esqueçam que já temos livros escolhido para esta semana. Não deixem de participar para se habilitarem a ganhar alguns exemplares do "Android Profissional" da FCA.

WhatsApp deixa apagar mensagens durante 1 hora 8 minutos e 16 segundos



O WhatsApp ampliou o prazo para arrependimento das mensagens enviadas, expandindo o anterior limite de 7 minutos após o seu envio em que dava a possibilidade e as eliminar, para mais de uma hora: 1 hora, 8 minutos e 16 segundos, para ser exacto.

Um prazo algo estranho, mas que poderá estar relacionado com o facto disso resultar em 4096 segundos... um número "certinho" em notação binária (2, 4, 8, 16, 32, 64, 128, 256, 512, 1024, 2048, 4096!) O mais importante é que agora, mesmo que por distracção tenham deixado passar os 7 minutos anteriormente disponíveis - ou após terem pensado melhor sobre o assunto - poderão eliminar as mensagens que acham que não deveriam ter enviado... ou que simplesmente deixaram de fazer sentido.

OxygenOS confirma presença do recorte de ecrã no OnePlus 6




Nesta altura parece já ser uma certeza que o próximo OnePlus 6 irá adoptar um ecrã recortado, juntando-se a um número crescente de modelos que recorre a esta técnica para maximizar a área do ecrã; e agora temos mais uma confirmação disso, ao ter sido descoberta a imagem de uma "máscara" no OxygenOS que estará a ser utilizada para simular a presença desse recorte para efeitos de teste nos actuais OnePlus 5T.

O maior problema para a OnePlus, desta vez, não me parece que seja convencer os fãs desta alteração, mas sim o facto de agora terem que contar com concorrentes como o muito bem conseguido ZenFone 5 da Asus, que para além do seu bom aspecto e excelentes características, irá chegar ao mercado com um preço abaixo dos 500 euros.


Galaxy Note 9 não deverá usar sensor de impressões digitais no ecrã



O Galaxy S9 veio sem um sensor de impressões digitais, porque era impossível ter esses sensores prontos a tempo e em volume suficiente para equipar este modelo da Samsung, mas esperava-se que isso pudesse ser corrigido para o futuro Note 9. Infelizmente, surgem indicações de que tal também deverá surgir a tempo, fazendo com que também o Note 9 continue a manter um sensor tradicional na traseira.

Aparentemente, os actuais sensores de impressões digitais integrados no ecrã ainda têm diversos problemas, especialmente quando se aplica uma película de protecção no ecrã... e não estão aptos a poderem ser utilizados num modelo topo de gama que irá ser utilizado por milhões de pessoas numa infinidade de condições diferentes.


Intel quer comprar Broadcom se esta comprar Qualcomm



No capítulo dos "há sempre peixes maiores", enquanto a Broadcom tentava aproveitar o momento problemático da Qualcomm (que enfrenta diversos processos, incluindo um contra a Apple) para a comprar, eis que surgem indicações de que ela própria poderá estar prestes a ser comprada pela Intel.

A Intel estará preocupada com o resultado destas duas empresas caso a aquisição avance, que poderia ajudar a criar a "Intel do segmento mobile" (onde a Intel tem falhado em entrar)... e a solução mais fácil será simplesmente puxar da carteira e comprar esta potencial ameaça antes que se torne uma verdadeira ameaça.


Lançamento do Falcon Heavy com novo resumo no YouTube


O primeiro lançamento do Falcon Heavy com um Tesla (e o seu Starman a bordo) foi um momento marcante da História espacial, e agora temos um novo vídeo que relembra este momento e o recordará para a posteridade.





Curtas do dia


Resumo da madrugada




Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]