2019/11/11

Notícias do dia

CNPD diz que câmaras nos automóveis são ilegais; Netflix vai combater partilha de passwords; como funciona a imunidade de grupo; vídeo mostra como seria iOS 14 ideal; Apple TV+ com o melhor bitrate dos serviços de streaming; como o Autopilot da Tesla lida com cones, noite e visibilidade reduzida (e o impacto das jantes no consumo do Model 3); o impressionante Spleeter que separa vozes e instrumentos nas músicas via AI; e ainda as conclusões do atropelamento mortal do carro autónomo da Uber, que revelou programação bastante deficiente.

Antes de passarmos às notícias de hoje, estamos no último dia do gadget da semana que está a dar um relógio e-Ink da Xiami; amanhã chega novo passatempo com novo gadget.

Google Assistant compacto chega a mais utilizadores



Embora sem o efeito multicolorido do Pixel 4, a Google está a fazer chegar o novo Google Assistant mais compacto a mais smartphones e utilizadores.

Habitualmente, invocar o Google Assistant fazia surgir uma janela que tapava completamente o ecrã. Com esta nova versão, o Google Assistant mantém-se numa janela bastante mais pequena, que cobre apenas a parte inferior do ecrã, em área idêntica à do teclado. Isto faz com que a experiência de utilização do Assistant se torne menos intrusiva, e é bastante bem-vinda. De notar que a janela continuará a expandir-se se for caso disso, para apresentar informação adicional, etc.


SpaceX lança com sucesso 1º lote oficial da rede Starlink


A SpaceX realizou com sucesso o primeiro lançamento Starlink oficial, lançando os primeiros 60 satélites da rede Starlink na sua versão final (após os 60 anteriores "quase finais"). Foi um lançamento cheio de estreias: o primeiro Falcon 9 que foi até ao espaço pela 4ª vez(!), primeira coifa reutilizada, e carga mais pesada já lançada por um Falcon 9. Uma missão que terminou com novo poiso com sucesso do foguete (falta saber se conseguiram recuperar as carenagens antes de tocarem no mar).


Vídeo completo da missão Starlink 1 aqui.


Google Stadia alerta para possibilidade de usar até 20GB por hora



O serviço de streaming de jogos Stadia da Google arranca a 19 de Novembro, mas vão-se conhecendo mais pormenores sobre o que estará disponível (e não disponível) logo no arranque. Muitas funcionalidades estarão inacessíveis (aparentemente, nem o Google Assistant estará disponível logo no dia de estreia), mas mais interessante é que o serviço também já vai alertando para o potencial uso excessivo de dados.

O Stadia poderá utilizar até 20GB de dados por hora para quem jogar em 4K, o que facilmente se pode transformar em vários terabytes de dados gastos por mês (vai ser bom para por à prova os eventuais limites secretos da "utilização razoável" dos nossos operadores). Quem não se quiser preocupar com isso, terá sempre a possibilidade de limitar a qualidade a HD, baixando para uma média de 4.5GB por hora.

... Pelo lado positivo, pelo menos não teremos que esperar para jogar um jogo que, de forma tradicional, pudesse obrigar a instalar 50 ou 100GB no PC ou consola! ;P


WeChat e Alipay já deixam usar cartões de crédito estrangeiros na China



Quem visitar a China já poderá associar os seus cartões de crédito estrangeiros para fazer os pagamentos via WeChat Pay e Alipay. Até ao momento esses métodos apenas estavam disponíveis para pessoas com contas bancárias e cartões em bancos chineses, impedindo o seu acesso por parte dos turistas.

Considerando a proliferação destes métodos de pagamento no território, acabam por ser uma grande vantagem para quem preferir usar o seu smartphone para fazer pagamentos, em vez de se preocupar com o passar o cartão fisicamente. Depois, quando regressarem, sempre podem fazer pressão para que por cá também se comece a apostar mais neste tipo de pagamentos - especialmente, que funcionem à primeira e não criem um clima de "isto é complicado / não vai funcionar", que actualmente faz com que a maioria dos comerciantes nem sequer incentive a sua utilização.


Estivadores contra camionistas e robots de descarga de contentores



Nos EUA assiste-se a mais uma etapa da guerra contra a automação, com a instalação de transportadores autónomos de contentores, que dispensam a intervenção humana a descarregar navios e colocá-los nos camiões. Tecnologia que os estivadores têm combatido, mas que está a ser apreciada pelos camionistas, que se queixam de muitas vezes terem que ficar horas à espera, enquanto os estivadores estão parados sem fazer nada (o que será complicado de "aturar" para quem ganha em função do número de cargas que fizer por dia).

... Por outro lado, não há como evitar pensar como irão eles reagir, quando daqui por mais alguns anos, forem os próprios camiões a ser automatizados e dispensarem os condutores? Mesmo assumindo que frotas autónomas poderão necessitar de milhares de condutores remotos de prevenção, para assumirem o controlo em casos imprevistos, cada um poderá tomar conta de dezenas, centenas, ou até milhares de veículos.

A única atenuante é que este tipo de coisa acontecerá de forma gradual, mas mesmo assim... há que ir antecipando que a profissão de "condutor" está na lista  de profissões em risco de desaparecer.


Curtas do dia


Resumo da madrugada




Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]