2020/06/29

Notícias do dia

iPhone 12 poderá vir sem carregador nem earphones incluídos (e ter preço a começar nos $549); Tesla lidera top de problemas nos EUA; Google renova Google Photos; Europa cria standard para reparabilidade de produtos; LEGO cria Ducati funcional em LEGO com 15 mil peças; Europa aprova sucessor do LHC com circunferência de 100 km; Rivian R1T mostra testes no deserto; Depixelizer transforma rostos pixelizados em rostos reais; iOS 14 vai ter alertas visuais para sons importantes; reconhecimento facial faz prender homem errado nos EUA; e dezenas de apps populares espiam os copy-paste.

Antes de passarmos às notícias, temos novo gadget da semana para oferecer: uns earphones BlitzWolf Airaux AA-HE2 com cabo e ficha de 3.5mm.

Huawei enfrenta processo na Alemanha por envio de dados para a China



Um ex-director da Huawei na Alemanha está a por à prova a eficácia do RGPD europeu, ao exigir saber que dados a empresa chinesa tem sobre si, e para onde os enviou. A Huawei terá tentado esquivar-se à questão dizendo que não podia dizer que dados tinha sobre ele por os ter eliminado, mas aparentemente já terá sido demonstrado que a empresa enviou dados pessoais dele e de outros funcionários para a China, potencialmente violando as leis de protecção de dados.

É mais um processo que vem prejudicar a imagem da Huawei no ocidente, assim como as suas práticas de recolha de dados.


Apple força limite de validade dos certificados de segurança



Depois da Apple ter unilateralmente imposto uma validade máxima de 398 dias para os certificados de segurança TLS (usados nas ligações HTTPS) no Safari em Fevereiro, também a Google a Mozilla seguem o exemplo no Chrome e no Firefox.

A medida visa aumentar a segurança, ao evitar que os certificados de segurança permaneçam válidos por tempo excessivo, mas tem sido combatida pelas empresas que os emitem, que preferiam que essa validade fosse mais prolongada. Aliás, bastará relembrar que inicialmente estes certificados tinham uma validade de 8 anos(!), tendo sido progressivamente reduzida, por pressão das empresas que fazem os browsers, para os cinco, três, dois, e agora os 398 dias.


Campanha de boicote à publicidade no Facebook intensifica-se



São cada vez mais numerosas as grandes empresas que se vão aliando ao movimento de boicote à publicidade no Facebook, que visa pressionar a plataforma digital a tomar medidas mais coerentes de combate à publicação de conteúdos racistas e de incitamento ao ódio - um tópico no qual o Facebook se tem tentado equilibrar de forma desajeitada, usando a desculpa de que deseja manter a liberdade de expressão e abrangência de opiniões.

Isto, quando na verdade vai aplicando diferentes pesos e diferentes medidas aos utilizadores, com um dos "privilegiados" a ser Donald Trump, que no Twitter já começou a ser sujeito a mensagens de categorizam alguns dos seus tweets como sendo enganadores ou falsos, mas que no Facebook continua a ter a porta aberta para dizer tudo o que lhe apetece como sendo verdade absoluta.


Waze lança "moods" para condutores expressarem sentimentos


Numa altura em que muitas pessoas regressam à estrada após o período de confinamento do Covid-19, o Waze avança com uma actualização que visa adoptar um design mais colorido e que chega com uma expansão dos icons que podemos escolher para melhor traduzir os sentimentos de cada condutor.

Anteriormente já era possível escolher entre uma série de icons para a nossa representação digital, mas agora essa selecção passa a ser mais alargada (cerca de 30 "moods"), e com a promessa de que no futuro será expandida ainda mais.


Curtas do dia


Resumo da madrugada




Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]