2022/08/01

Notícias do dia

Xiaomi revela óculos Mijia AR Glasses; Amazon encerra cloud Drive em 2023; mapa das pessoas famosas de cada local; Apple combate abertura do iOS usando malware nos Android; foguete chinês cai no Índico; disquete de 3.5" convertida em caixa de micro SD; Windows 11 testa modo kiosk multi-app por utilizador; iOS 16 permite Apple Pay noutros browsers; Bolt Mobility desaparece nos EUA deixando bicicletas abandonadas em diversas cidades.

Antes de passarmos às notícias, já temos novo passatempo semanal, que desta vez te pode valer um módulo de tomada BlitzWolf BW-SHP10.

Twitter testa serviço sem registo

O Twitter está a fazer um teste que permite que um novo utilizador possa usar a app directamente sem ter que criar uma conta inicialmente, como é habitual.

Por agora o teste está limitado a alguns utilizadores em iOS, e vem acompanhado de uma série de restrições. Os utilizadores só poderão seguir até um máximo de 50 pessoas, e embora possam ver os tweets e responder, não poderão criar novos tweets nem fazer like ou retweet a não ser que criem uma conta da forma tradicional.

Ainda assim, parece-me um passo no bom sentido. Evoluímos para um ponto ridículo em que é necessário registar ou criar conta até para funcionalidades que não deveriam depender disso. Um dos exemplos mais ridículos é o Facebook e Instagram, que mesmo para certos conteúdos visíveis publicamente obriga a que se tenha conta para poderem ser vistos.


Spotify com botões shuffle nas playlists e albums

O Spotify vai finalmente resolver a confusão entre os modos de reprodução sequencial e aleatórios, com botões dedicados para as playlists e albuns.

Se achavam ridículo que o Spotify tornasse ultra-complicado escolher os modos de audição, algo que tradicionalmente era super-simples de fazer (e também deveria ser nesta era do streaming), então estão com sorte. O serviço começou por ser criticado por reproduzir álbuns automaticamente em modo aleatório, coisa que depois acabou por mudar; mas isso em nada simplificou poder escolher-se que modo se preferia quando se ouviam playlists. Algo que deverá ficar resolvido com a chegada de botões dedicados para cada caso.

Mas, como seria de esperar: é algo que só fica disponível para os utilizadores premium. Quem usar a modalidade gratuita continua a ficar sujeito ao que o serviço escolher o que vem a seguir.


OnePlus 10T de 150 W limitado a 125 W nos EUA

Os cliente OnePlus nos EUA vão sentir o impacto de terem uma rede de 110 V vs os 220-240 na maioria dos países.

Apesar do OnePlus 10T suportar carregamento rápido de 150 W e ser fornecido com um carregador SuperVOOC de 160 W, a potência máxima só pode ser utilizada numa rede eléctrica de 220 V ou superior. Numa rede de 110 V ficará limitado a um máximo de 125 W. Em termos práticos a diferença não é muita, até porque esta potência máxima só é utilizada durante uma fase do carregamento: a 150 W o 10T irá demorar 19 minutos a carregar a sua bateria dos 0 aos 100%, a 125 W o carregamento irá demorar... 20 minutos.

Ainda assim, é algo que pode começar a fazer-se notar de forma mais significativa em sistemas de carregamento de ainda maior potência.


Apple alega violação de direitos humanos para vender iPhones na Colombia

A Apple continua a usar todos os métodos para tentar combater a proibição de vendas de iPhones na Colombia, na sequência de um processo da Ericsson relacionado com a falta de pagamento de licenças de patentes 5G.

Depois de já ter pedido uma moção com carácter de urgência que foi criticada pelos juízes por não considerarem que o assunto é "urgente", a Apple agora alega violação dos Direitos Humanos na forma como o processo está a decorrer.

Depois da advertência anterior quanto ao carácter de urgência do processo, em que a Apple foi ameaçada com sanções no caso de voltar a recorrer a tácticas não adequadas, vai ser interessante ver como irão os tribunais colombianos reagir desta vez.


Curtas do dia


Resumo da madrugada






Curiosidade do dia: Embora sejam associadas a um produto moderno e recente, as primeiras bicicletas eléctricas começaram a surgir em 1895. No entanto, seria necessário aguardar um século para que começassem a surgir as versões que conhecemos actualmente, com sensores que ajustam a assistência eléctrica em função do que é necessário a cada momento.


2 comentários:

  1. Os EUA não são bem a 120V https://www.youtube.com/watch?v=jMmUoZh3Hq4 é um pouco mais complicado que isso e se alguém quiser, mete as tomadas todas a 240V.

    ResponderEliminar
  2. É estranho o Twitter permitir qualquer participação ou seguimento sem conta quando eles há muito que deixaram de permitir ver contas públicas sem ter conta, quer dizer, deixam mas basta descer um pouco e aparece logo a dizer que tem de se criar conta para ver os restantes conteúdos.

    ResponderEliminar

[pub]